A cultura do gesto no trabalho cenotécnico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/27644669030620230204

Palavras-chave:

Cenotecnia. Cultura do gesto. Saber-fazer. Corporalidade humana. Trabalho cenotécnico.

Resumo

O presente ensaio reflete acerca da cultura do gesto presente nas relações do trabalho cenotécnico, pautando características da manipulação no uso das ferramentas de trabalho e as noções que as/os artistas cenotécnicas/os elaboram sobre o domínio e a experiência do ofício. Verificamos que é possível compreender a formação profissional e tradicional que engloba o fazer da cenotécnica pelo viés do gesto, da ação, da intenção e do movimento, reaproximando a relação das mãos com a cabeça. Para isto, conversamos com os conceitos de corporalidade humana (Herold Junior, 2012), traduzibilidade (Benjamin, 2008), neurônios espelho (Lameira; Gaweyszewski; Pereira Jr., 2006) e rituais (Sennett, 2021).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila de Souza Chagas do Nascimento, Universidade Federal de São João del-Rei

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (PPGAC/UNIRIO) com bolsa CAPES. Mestra em Artes Cênicas pela Universidade Federal de São João del-Rei (PPGAC/UFSJ) e Graduada em Artes Cênicas (licenciatura) pela Universidade Federal de Ouro Preto (DEART/UFOP). Professora e Cenotécnica. 

Referências

BENJAMIN, Walter. A tarefa do tradutor, de Walter Benjamin: quatro traduções para o português. Tradução de Fernando Camacho. Belo Horizonte. Fale/UFMG. 2008.

BOSI, A. Dialética da colonização. 4. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

GODARD, H. Gesto e percepção. Tradução: Silvia Soter. In: PEREIRA, Roberto; SOTER, Silvia (org.). Lições de Dança 3. Rio de Janeiro: UniverCidade, 2003. p. 11-35.

HEROLD Jr., C. Corpo no trabalho e corpo pelo trabalho: perspectivas no estudo da corporalidade e da educação no capitalismo contemporâneo. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 10 n. 1, p. 11-35, 2012.

KILOMBA, G. Quem Pode Falar? Falando do Centro, Descolonizado o Conhecimento. In: KILOMBA, G. Memórias da Plantação: Episódio de racismo cotidiano. Tradução de Jess Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019. p. 47-69.

LAMEIRA, A. P.; GAWRYSZEWSKI, L. G.; PREIRA JR, A. Neurônios Espelhos, v. 17, n. 4, p. 123-133, 2006.

MARX, K. O Capital: crítica da economia: Livro I: o processo de produção do capital. Tradução de Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2013.

NASCIMENTO, P. S. C. Cenotecnia, a criação dos operários da cena: um estudo sobre as funções dos trabalhadores cenotécnicos da cidade de São Paulo. 2022. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas). Universidade Federal de São João del-Rei, São João del-Rei, 2022. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=11326485. Acesso em: 08 dez. 2023.

NOSELLA, B. L. D.; NASCIMENTO, P. de S. C. do. Operários da cena: a divisão e a organização do trabalho cenotécnico. Sala Preta, v. 22, n. 3, p. 277-302, 2023. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/214409. Acesso em: 10 fev. 2024.

NOSELLA, B. L. D.; NASCIMENTO, P. de S. C. do. O martelo e o edifício: o encontro entre ofício e espaço pela experiência de um trabalhador cenotécnico no Theatro Municipal de São Paulo. Urdimento: revista de estudos em artes cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 45, p. 1-23, 2022. DOI: 10.5965/1414573103452022e0502. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22670. Acesso em: 10 fev. 2024.

SENNETT, R. O artífice. Tradução de Clóvis Marques. 10. ed. Rio de Janeiro: Record, 2021a.

SENNETT, R. Juntos: Os rituais, os prazeres e a política de cooperação. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2021b.

SILVA, J. F. Os invisíveis do teatro: primeiro ato. São Paulo: Intermezzo Editorial, 2020.

Fontes orais

MARQUES, Aníbal. Apêndice C – Entrevista III [Entrevista cedida a] Priscila de Souza Chagas do Nascimento. São Paulo, 2021. In: NASCIMENTO, P. S. C. Cenotecnia, a criação dos operários da cena: Um estudo sobre as funções dos trabalhadores cenotécnicos da cidade de São Paulo. 2022. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Universidade Federal de São João del-Rei. São João del-Rei, p. 129-150, 2022.

SILVA, Jorge Ferreira. Apêndice E – Entrevista V [Entrevista cedida a] Priscila de Souza Chagas do Nascimento. São Paulo, 2021. In. NASCIMENTO, P. S. C. Cenotecnia, a criação dos operários da cena: Um estudo sobre as funções dos trabalhadores cenotécnicos da cidade de São Paulo. 2022. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Universidade Federal de São João del-Rei. São João del-Rei, p. 164-179, 2022.

TERRIBELE SOBRINHO, Ermelindo. Apêndice A – Entrevista I [Entrevista cedida a] Priscila de Souza Chagas do Nascimento. São Paulo, 2021. In: NASCIMENTO, P. S. C. Cenotecnia, a criação dos operários da cena: Um estudo sobre as funções dos trabalhadores cenotécnicos da cidade de São Paulo. 2022. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Universidade Federal de São João del-Rei. São João del-Rei, p, 94-109, 2022.

Downloads

Publicado

2024-05-09

Como Citar

DE SOUZA CHAGAS DO NASCIMENTO, Priscila. A cultura do gesto no trabalho cenotécnico . A Luz em Cena: Revista de Pedagogias e Poéticas Cenográficas, Florianópolis, v. 3, n. 06, p. 1–19, 2024. DOI: 10.5965/27644669030620230204. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/aluzemcena/article/view/24465. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático: CENOGRAFIAS, ALEGORIAS E DEMAIS ELEMENTOS NO ESPAÇO DA CENA