Sobre a Revista

Foco e Escopo

A LUZ EM CENA - Revista de Pedagogias e Poéticas Cenográficas é uma publicação semestral vinculada ao Departamento de Artes Cênicas e ao Programa de Pós-Graduação em Teatro do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC, fundada em setembro de 2020. A revista está alicerçada no diálogo permanente entre professores, acadêmicos, pesquisadores e artistas e tem compromisso com a criação de um corpo temático focado em experiências criativas, promovendo estímulo e suporte teóricos para reflexões sobre diferentes temas abordados nas áreas da iluminação e de aspectos cenográficos. 

A revista A LUZ EM CENA tem como objetivo abordar temas vinculados a aspectos estético-poéticos referentes à iluminação para a cena, incorporando a cenografia de modo geral, em suas conexões com o espetáculo. Ficam incluídas abordagens históricas, artísticas, técnicas e pedagógicas, repercutindo diversificadas conexões teórico-filosóficas e abrangendo ações executadas em todo e qualquer espaço que venha a abrigar manifestações artísticas. Publicam-se textos inéditos, prioritariamente, em português ou espanhol.  

A revista A LUZ EM CENA é organizada em seções temáticas que visam a proporcionar abordagens críticas, criando interfaces entre metodologias, teorias e diferentes práticas. Assim, a revista dá preferência a textos que façam avançar a posição dos conhecimentos em pedagogias ou poéticas destinadas à iluminação e à cenografia, que se entrecruzam ou propõem atravessamentos na composição da cena.

A revista é dirigida e representada em suas políticas de conduta pelo/a editor/a-chefe, docente vinculado/a ao Departamento de Artes Cênicas da UDESC, e por 10 (dez) membros/as convidados/as como editores/as-colaboradores/as, que comporão o Conselho Editorial: 02 (dois) dos quais devem pertencer ao quadro de servidores da Udesc e 08 (oito) a outras instituições de ensino, brasileiras ou de outros países. A esse grupo cabe a definição das políticas editoriais; a escolha das abordagens e dos/as colaboradores/as no âmbito dos dossiês; a supervisão de todos os processos editoriais; a designação de pareceristas convidados/as ou membros/as do conselho para avaliar as submissões; a supervisão das condutas administrativas da Equipe  Editorial por meio de reuniões periódicas. A Equipe Editorial será composta pelo Editor-Chefe e mais 5 (cinco) membros/as convidados/as, integrantes do Conselho Editorial. A esse grupo cabem as definições de políticas administrativas da revista; a aplicação das normas e o regulamento editorial; a comunicação com os autores e com os pareceristas; a prospecção e o gerenciamento das fontes de financiamento  para a revista; e a garantia de medidas para manutenção da uniformização editorial. 

Conselho de Pareceristas é constituído pelos/as integrantes da equipe de emissão de pareceres aos trabalhos submetidos para apreciação e publicações na revista. Estes membros podem integrar o Conselho Editorial ou ser indicados/as por este Conselho, pela Equipe Editorial ou pelo Editor-Chefe, desde que tenham afinidade artística ou pedagógica com as propostas de publicação da revista. Cabe a estes pareceristas seguir as propostas e as normatizações editoriais vigentes nos parâmetros da revista A LUZ EM CENA.    

Processo de Avaliação pelos Pares (Peer Review)

A revista A LUZ EM CENA aceita textos sob a forma de artigo científico, evitando receber para avaliação aqueles dentro dos seguintes casos: revisão de literatura; recortes de trabalhos acadêmicos sem adaptação; relato de pesquisa ou experiência sem discussão teórica aprofundada; textos incompletos e/ou insuficientemente elaborados quanto à temática proposta; fora da área das artes cenográficas. 

A revista A Luz em Cena adota a prática da "avaliação por pareceres" (Peer review), e cada artigo é submetido a pelo menos dois pareceristas em formato “duplo cego”. Estes/as terão o prazo de três (3) semanas para emissão dos pareceres, com a possibilidade de prorrogação por mais uma (1) semana, desde que o/a parecerista manifeste esse desejo.

Os/as pareceristas são escolhidos pelos/as membros/as do Conselho Editorial. Em casos isolados, o Editor-Chefe ou a Equipe Editorial da revista pode também escolher avaliadores específicos ad hoc, entre doutores/as, mestres/as ou especialistas da área da proposta e/ou de áreas afins, seguindo o critério das afinidades temáticas, observadas de acordo com os registros de trabalhos, pesquisas e outras experiências em seus currículos de atividades.a

Os autores dos textos submetidos para avaliação receberão, por via eletrônica, cópia dos pareceres emitidos, respeitando-se sempre o sigilo quanto à identidade dos avaliadores. 

Os Artigos enviados para a revista A LUZ EM CENA e para os Dossiês Temáticos serão avaliados pelos/as membros/as do Conselho de Pareceristas, pelos/as membros/as dos Comitês Editoriais específicos, ou por pareceristas específicos/as. A editoria dos comitês temáticos determinada pelo Conselho Editorial será composta no mínimo por três  e no máximo por cinco integrantes. Estarão eles e seus/suas pareceristas comprometidos/as com o sistema “duplo-cego” de avaliação dos artigos.

Os pareceres e as propostas de contribuição serão apreciados, em conjunto, pelo Editor-chefe e pela equipe editorial. Havendo pareceres conflitantes, recorrer-se-á a um/a terceiro/a parecerista ad hoc. Dessa apreciação, resultará a aprovação ou reprovação da proposta de contribuição e, eventualmente, a solicitação ao autor de reformulações que atendam às críticas e sugestões dos/as pareceristas. Caso ocorra esse pedido de reformulação, o/a autor/a do texto terá o prazo de 30 dias para apresentar uma nova versão da proposta de contribuição, que será avaliada novamente, tanto pela Editoria como pelos/as pareceristas que as solicitaram.

Os relatos serão avaliados, quanto à sua pertinência de aceitação para publicação na revista A LUZ EM CENA, por dois/duas membros/as do Conselho de Pareceristas. Os relatos devem ser submetidos ao sistema de avaliação duplo-cego conforme determinação oficial destas normas. 

As entrevistas serão avaliadas pelo editor-chefe e/ou editores/as-colaboradores, não sendo submetidas ao sistema de avaliação duplo-cego por pares, e não havendo, portanto, necessidade de se recorrer ao Conselho de Pareceristas, nesse caso.

As traduções podem ser avaliadas pelo editor/a-chefe e/ou pelos editores/as-colaboradores/, que, nesse caso, poderão aprová-las, rejeitá-las ou, caso seja considerado necessário, submetê-las à apreciação de avaliadores/as do Conselho de Pareceristas.

As Resenhas serão avaliadas pelo editor/a-chefe e/ou pelos editores/as-colaboradores/as, não sendo submetidas ao sistema de avaliação duplo-cego por pares, e não havendo, portanto, necessidade de se recorrer ao Conselho de Pareceristas, nesse caso.

A cada dois anos, o editor/a-chefe e os editores/as-colaboradores/as efetuarão um balanço do rendimento dos membros/as do conselho de pareceristas e do conselho editorial, levando em consideração aspectos como: disponibilidade em atender as demandas da editoria; agilidade na emissão de pareceres; qualidade dos pareceres emitidos; eventuais contribuições à política editorial; manutenção do Currículo Lattes pessoal atualizado. Conselheiros/as que receberem indicações de baixo desempenho poderão ser automaticamente descredenciados/as.

Para assegurar a integridade da avaliação cega por pares, tomam-se todos os cuidados possíveis no sentido de não se revelar a identidade de autores/as e avaliadores/as durante o processo. Assim, os/as autores/as devem excluir do texto submetido seus nomes, substituindo-os por “Autor/a”. Além disso, devem cuidar para remover a identificação do/a autor/a nos metadados do arquivo encaminhado. Se, porventura, os autores/as deixarem de atender a qualquer aspecto desses procedimentos, os editores/as os aplicarão antes do envio da submissão aos pares para avaliação, ou devolverão o texto requerendo o atendimento às normas de segurança.

 

Diretrizes para avaliação: Entre outras considerações, os/as avaliadores/as levam em conta:

  1. A clareza do título e do resumo; a relação destes com o conteúdo proposto;
  2. A qualidade e a análise dos dados recolhidos, o aprofundamento do artigo em relação ao tema apresentado, e o caráter acadêmico da abordagem;
  3. A conformidade do artigo às regras e à área de abrangência da publicação, considerando que a Revista A Luz em Cena é um veículo voltado para o crescimento e para a consolidação da pesquisa no campo de conhecimento abordado pela revista. Vale acentuar que a revista busca oferecer espaços de diálogo, contemplando aspectos estético-poéticos da cenografia e da iluminação para a cena;
  4. Aos avaliadores é permitido sugerir que o trabalho seja submetido a publicações voltadas para outras áreas, caso o artigo não apresente conformidade com as áreas de abrangência propostas na revista A Luz em Cena.

 

Periodicidade:  Semestral, com previsão de publicação nos meses de maio/junho e novembro/dezembro de cada ano.

 

Política de privacidade:

As opiniões expressas nos artigos são de inteira responsabilidade dos autores/as. A publicação de artigos, fotos e desenhos deverá ser autorizada pelos responsáveis ou seus/suas representantes. Os nomes e endereços informados na revista não estão disponíveis para outras finalidades ou para terceiros/as.

 

Política de Acesso Aberto:

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. 

 

Taxas para submissão e publicação de textos: A revista A LUZ EM CENA não cobra taxas de submissão e processamento de artigos (APCs).  

 

Arquivamento:

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Para a preservação digital, esta revista utiliza o sistema PKP PN no Open Journal System.

 

Política de Plágio:

A Luz em Cena, bem como todos os periódicos da UDESC, é membro do Similarity Check, iniciativa lançada pela Crossref que reúne vários periódicos com o objetivo de proteger a originalidade dos conteúdos que publicam.
A Verificação de Similaridade usa o software iThenticate para detectar coincidências e semelhanças entre os textos sob avaliação e aqueles publicados anteriormente em outras fontes.
Ao depositar todo o nosso conteúdo na base de dados da Verificação de Similaridade, permitimos que outros editores comparem seus textos submetidos com aqueles publicados anteriormente.

 

Conflito de interesses:

Conflitos de interesses podem surgir quando autores/as, revisores/as ou editores/as possuem interesses que, aparentes ou não, podem influenciar a elaboração ou avaliação de manuscritos. O conflito de interesses pode ser pessoal, comercial, política, acadêmica ou financeira

 
Quando os autores/as submetem um manuscrito, eles/as são responsáveis por reconhecer e revelar conflitos financeiros (financiamentos) ou de outra natureza que possam ter influenciado seu trabalho. Os autores/as devem reconhecer no manuscrito todo o apoio financeiro para o trabalho e outras conexões financeiras ou pessoais com relação à pesquisa. O/a relator/a deve revelar aos/às editores/as quaisquer conflitos de interesse que poderiam influir em sua opinião sobre o manuscrito, e, quando couber, deve declarar-se não qualificado/a para a avaliação pretendida. Se os autores/as não estiverem certos/as do que pode constituir um potencial conflito de interesses, devem contatar a secretaria editorial da Revista.

 

Política de dossiês temáticos:

Esta seção é composta por artigos inéditos, de relevância para a área temática dos referidos dossiês, cujo tema - devidamente justificado e relacionado à área de concentração do programa ao qual a revista está vinculada - poderá ser proposto por representantes da Equipe Editorial, do Conselho Editorial, do Conselho de Pareceristas, ou por pesquisadores interessados.

A Equipe dos Dossiês Temáticos será composta no mínimo por três e no máximo por cinco proponentes. A Editoria estimula os organizadores dos dossiês temáticos a pertencer a diferentes instituições de ensino e pesquisa situadas em diferentes Estados ou outros países.

Não há periodicidade estabelecida para a publicação dos dossiês temáticos, mas as chamadas devem ser publicadas no sítio da revista A LUZ EM CENA com antecedência à data de publicação. A Editoria está aberta a receber propostas de dossiês temáticos e analisá-los. As propostas devem conter resumos da temática e acompanhadas dos currículos dos proponentes.

Os artigos enviados aos Dossiês Temáticos serão avaliados pelos membros dos Comitês Editoriais específicos e por pareceristas destinados a cada dossiê. Serão submetidos ao sistema de avaliação duplo-cego. Todos os dossiês temáticos indicarão uma data limite  (deadline) para a submissão, cuja observância pelo autor é necessária, entretanto, não garante a priori que o texto seja analisado em tempo hábil para integrar o respectivo dossiê, pois é preciso levar-se em consideração todo o tempo necessário para a evolução normal do processo de revisão e avaliação cega por pares. Trata-se, assim, de um indicador do limite máximo para que uma contribuição tenha chance de ser avaliada no intuito de ser incluída em um dossiê. Por isso, a Editoria reitera fortemente que os autores submetam suas contribuições com o máximo de antecedência possível. 

 

Princípios Éticos e procedimentos para evitar más práticas na produção científica

 

Da responsabilidade dos autores:

  1. Os autores são responsáveis pelo conteúdo de seus artigos, assim como pelos direitos autorais de imagens, vídeos e quaisquer elementos textuais ou complementares ao seu artigo.
  2. Os autores obrigam-se a oferecer ao periódico retratações ou correções de eventuais erros.
  3. Os autores devem assegurar que seu texto é obra original e não devem submeter o mesmo texto para mais de uma revista.
  4. Caso o artigo tenha sido escrito com base em pesquisa que apresenta reais riscos para os participantes, é obrigatória a apresentação de parecer do Comitê de Ética da instituição do pesquisador. 

 

Do processo de avaliação

  1. Todos os artigos e relatos da revista são submetidos à revisão pelo método de avaliação por pares duplo-cego.
  2. Avaliação por pares é o processo de obter pareceres sobre manuscritos individuais de avaliadores peritos no campo. Esse processo está claramente descrito no sítio da Revista.
  3. Os pareceres devem ser o mais objetivos possível e suficientemente embasados para que permitam o aprimoramento da pesquisa e dos textos avaliados.
  4. Os avaliadores não devem ter conflitos de interesse e, quando for o caso, declaram isso por escrito no sistema da revista, ao realizar uma avaliação.
  5. Os avaliadores devem sempre chamar a atenção para textos ou trechos já publicados e que não tenham sido propriamente citados no texto em avaliação.
  6. Em caso de pareceres divergentes sobre a publicação, a Editoria poderá solicitar um terceiro parecer ou chamar a si a decisão. Serão encaminhados para segunda rodada de avaliação os textos que receberem esta recomendação explícita dos avaliadores ou que receberem indicação de correções e modificações necessárias.
  7. Todos os artigos avaliados são tratados de forma confidencial.
  8. A Revista A LUZ EM CENA entende que qualquer forma de plágio não é aceitável.
  9. A decisão final sobre a publicação ou não de um texto cabe aos editores. Sempre que um texto tenha qualidade acadêmica e cumpra os critérios estabelecidos pela revista, ele é encaminhado para a avaliação por pares duplo-cega de, no mínimo, dois avaliadores.
  10. Os únicos critérios de avaliação são o mérito acadêmico do texto e o aprimoramento da qualidade do conhecimento, não havendo discriminação aos autores, por quaisquer razões.
  11. Não é permitido aos editores o uso de informações constantes nos artigos em avaliação sem o consentimento explícito dos autores.
  12. Os editores estão disponíveis para responder qualquer questão ética ligada a uma submissão.

 

Seções de Expediente e Editorial: Estas seções são exclusivas da Equipe de administradores da Revista A LUZ EM CENA

Dossiê Temático - Esta seção é composta por artigos inéditos, de relevância à área temática da Revista e do referido dossiê, cujo tema poderá ser proposto por qualquer membro da Equipe Editorial, Conselho Editorial, Conselho de Pareceristas, pesquisadores interessados, devidamente justificado e relacionado à área de concentração do programa ao qual a revista está vinculada.

A Editoria dos Comitês Temáticos será composta no mínimo por três e no máximo por cinco integrantes. A Editoria estimula que os organizadores dos dossiês pertençam a diferentes instituições de ensino e pesquisa situadas em diferentes estados do país.

Não há periodicidade estabelecida para a publicação dos dossiês temáticos, mas as chamadas devem ser publicadas no sítio da Revista A LUZ EM CENA com antecedência da data de publicação. A Editoria está aberta a receber propostas de dossiês temáticos e decide aceitá-las ou não. As propostas devem conter resumos da temática e ser acompanhadas dos currículos dos proponentes.

 

Fluxo Contínuo - Constitui-se de artigos originais que tratam de tema diferente da temática central da edição. Trata-se de espaço reservado à publicação de textos que abordam temática emergente e/ou que seja relevante para o campo das áreas cenográficas ou tecnológicas voltadas para a pedagogia ou para a poética cênica. Artigos recebidos em fluxo contínuo, independentes de Dossiês Temáticos.

 

Relatos - Nesta seção também serão aceitos, além de trabalhos de acadêmicos e mestrandos acompanhados pelos seus orientadores, proposições de mestres, doutorandos e doutores, os trabalhos de artistas/pessoas referenciadas por suas atividades artísticas ou acadêmicas, mas que não possuam títulos de Mestre ou Doutor. Os trabalhos devem possuir referencial acadêmico, apresentar crítica teoricamente articulada, analítica e a temática do relato deve ser de relevância para as áreas cenográficas e tecnológicas voltadas para a poética cênica. Os relatos/artigos serão avaliados pelos pares como os demais artigos da Revista A LUZ EM CENA.

 

Traduções - Serão aceitas traduções de textos de língua estrangeira para a língua portuguesa, quando acompanhadas de autorização do detentor dos direitos do texto original.

 

Entrevistas - Esta seção é composta de entrevistas com pesquisadores/artistas vinculados às áreas cenográficas e tecnológicas voltadas para as poéticas cênicas e utilizadas pelos entrevistadores em trabalhos de levantamento histórico ou de pesquisa.

 

Resenha– Esta seção se constitui em resenha de obras publicadas no Brasil ou no exterior. As resenhas devem vir acompanhadas de imagem da capa do livro e de sua referência bibliográfica de acordo com normas da ABNT.

 

Política de Privacidade: As opiniões expressas nos artigos são de inteira responsabilidade dos/das autores/as. A publicação de artigos, fotos e desenhos foi autorizada pelos/as responsáveis ou seus/suas  representantes. Os nomes e endereços informados nesta revista não estão disponíveis para outras finalidades ou para terceiros.

 

Histórico da Revista: 

 

A Revista A Luz em Cena tem sua origem e motivação nas ações do coordenador do LUZ Laboratório Cênico vinculado ao Departamento de Artes Cênicas, criador e coordenador do evento A LUZ em Cena e do SE LUZ - Seminário Experimental em Luz Cênica, coordenador do Programa de Extensão Laboratórios Experimentais em Iluminação Cênica, mestre e doutorando no Programa de Pós Graduação em Teatro-PPGT-UDESC Ivo Godois, denominado como Editor-colaborador e da Equipe Editorial. A chancela  das ações de motivação e originárias da revista se fortaleceram nos eventos do Programa de Extensão LUZ Laboratório Universitário de Tecnologia Cênica, coordenado pelo Professor do Departamento de Artes Cênicas e do Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT) da UDESC, Dr. José Ronaldo Faleiro, denominado como Editor-Chefe e da Equipe Editorial. As orientações e parcerias para a consolidação da revista vieram de uma das fundadoras e ex professora do Departamento de Artes e do PPGT - UDESC, coordenadora da Revista Urdimento, vinculada ao PPGT, Drª Vera Regina Martins Collaço, denominada como Editora-colaboradora e da Equipe Editorial. A busca de Parcerias vinculadas a Laboratórios de iluminação ou outros recursos das pedagogias e poéticas cenográficas pertencentes a instituições de ensino superior em arte encontrou conexões na Université de Lille - França, por meio de Priscila da Costa, mestre em Artes da Cena/iluminação e doutoranda integrante do Programa de Pesquisa LdS-Lumière de Spectacle; na Universidade Federal de Uberlândia, por meio de Camila Tiago, mestre em teatro/iluminação e Diretora de iluminação no LIE-Laboratório de Interpretação e Encenação do Curso de Teatro; na Universidade Federal do Pará, por meio de Natasha M K Leite, mestre em teatro/iluminação e coordenadora do Laboratório CENOLUX-Teatro Universitário Cláudio Barradas. Estas três integrantes são denominadas Editoras-colaboradoras e da Equipe Editorial; na Universidade Federal de São João del-Rei, por meio do Professor Dr. Berilo Luigi Deiró Nosella, coordenador do Núcleo de Estudos de Técnicas e Ofícios da Cena do Grupo de Pesquisa em História, Política e Cena, do qual também é líder; na Universidade Federal da Bahia, por meio do Professor Dr. Eduardo Augusto da Silva Tudella; na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, por meio do Professor Dr. José Sávio Oliveira de Araújo, coordenador do Laboratório CENOTEC- Laboratório de Estudos Cenográficos e Tecnologias da Cena; na Universidade de Sorocaba, por meio do Professor Dr. Roberto Gill Camargo; e na Universidade de São Paulo, por meio da professora Drª Cibele Forjaz Simões - todos denominados como Editores-colaboradores. Estes/as integrantes citados/as comporão o Conselho Editorial da Revista A Luz em Cena. Os/as participantes convidados/as para emitir pareceres e avaliações aos artigos nestas edições iniciais compõem o Conselho de Pareceristas, e estão assim nomeados/às: Profª Drª Fátima Costa de Lima, Artes Cênicas-UDESC; Prof. Dr. José Cláudio Siqueira Castanheira, Cinema-UFSC; Profª Drª Dodi Tavares Borges Leal, CFA e IHAC-UFSB; Prfª Drª Claudia de Ben, Design Cenográfico-UFRGS; Prof. Dr. Alex de Souza, Teatro-IFSC; Profª Drª Fabiana Lazzari de Oliveira, Artes Cênicas-UnB; Prof. Dr. Renato Bandeira de Gouvêa Machado, PUC- Rio e Teatro-Évora (Portugal); Profª Msª. Adriana Martinez Montanheiro, Moda-UDESC; Prof. Dr. Jurandir Eduardo Pereira Junior, Teatro-UFMA; Prof. Dr. Luiz Renato Gomes Moura, Teatro-URCA-CE; Prof. Ms. Valmir Perez, Ligth Designer; Profª. Drª. Morgana Fernandes Martins, Musicalidade na Cena; Prof. Ms. Rafael Cardoso Jacinto, Artes Cênicas-UFSM; Prof. Dr. Acácio Tadeu Camargo Piedade, Música-UDESC; Prof. Msª Joana Kretzer Brandenburg, Visualidades da cultura pop; Profª Drª Véronique Perruchon, Universidade de Lille-França; Profª Karina Figueredo Souza, MT Escola de Teatro, Mestranda-UFMT.           

A Revista A Luz em Cena tem seu planejamento e oficialização nos conselhos da Graduação e Pós Graduação em Teatro  no ano de 2020. Já a publicação dos primeiros números ocorre no ano de 2021, com o título: A Luz em Cena - Revista de Pedagogías e Poéticas Cenográficas. Os conteúdos tornam-se disponíveis de forma gratuita por meio de publicação on-line e hospedados nas plataformas da biblioteca de periódicos da Universidade do Estado de Santa Catarina-UDESC.