Atitude radical: entrevista com a figurinista Verônica Julian

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/27644669030520230802

Palavras-chave:

entrevista, figurino, ensino informal, ateliê, teatro, audiovisual

Resumo

Nesta entrevista, realizada como parte da pesquisa de mestrado que venho desenvolvendo no programa de pós-graduação em Artes da Cena da Universidade Federal de Goiás, sobre o ensino de figurino no Brasil, convido a figurinista Verônica Julian para compartilhar um pouco de seus quase 30 anos de profissão e pensar o ensino de figurino pela perspectiva da educação informal. Venho entendendo esta modalidade de ensino a partir da construção de trajetórias autônomas de aprendizado das etapas do fazer figurino, e também do aprendizado cotidiano de trabalhos em ateliês e acervos. Como resultado da entrevista, as experiências e memórias relatadas por Verô, assim costumamos chamá-la, se sobressaíram e trouxeram camadas tão importantes quanto às respostas que eu desejava e pressupunha obter. Uma mulher de “atitude radical”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Masselli Dias Filho, Universidade Federal de Goiás

Mestrando em Artes da Cena pelo programa de pós-graduação em Artes da Cena da UFG - Universidade Federal de Goiás - Linha de Pesquisa Estudos Transversais em Teatro, Dança e Direção de Arte. Possui Graduação em Artes Cênicas - Bacharelado pela UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto. Formado no curso Técnico de Modelagem do Vestuário pela ETEC Tiquatira. Trabalha, de forma autônoma, com figurino para projetos audiovisuais e cuida do CHUVISCO, projeto/laboratório de upcycling de guarda-chuvas.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

DIAS FILHO, Márcio Masselli. Atitude radical: entrevista com a figurinista Verônica Julian. A Luz em Cena: Revista de Pedagogias e Poéticas Cenográficas, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 1–20, 2023. DOI: 10.5965/27644669030520230802. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/aluzemcena/article/view/23576. Acesso em: 25 maio. 2024.