Desenvolvimento, produtividade e qualidade dos frutos da videira em consórcio com culturas de cobertura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711642017396

Palavras-chave:

Vitis labrusca L., Canavalia ensiformis L. DC, Dolichos lab lab L., viticultura tropical, Vitis, Canavalia, Dolichos

Resumo

A utilização de cobertura vegetal permanente ou parcial do solo nos vinhedos pode influenciar a produção e a qualidade da uva. Assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar o desenvolvimento da videira a produtividade, bem como as características qualitativas da uva ‘Isabel’, em consórcio com plantas de cobertura do solo. O experimento foi conduzido no município de Itapuranga, GO, e consistiu em seis tratamentos estabelecidos em delineamento de blocos ao acaso, no esquema fatorial 3 x 2, em cinco repetições. O primeiro fator consistiu em espécies de plantas cobertura do solo: feijão-de-porco (Canavalia ensiformis L. DC), lab-lab (Dolichos lab lab L.) e plantas espontâneas. No segundo fator, foram duas épocas de poda na cultura da videira, realizadas com base na semeadura das plantas de cobertura. Ou seja, a primeira época de poda na videira foi realizada 25 dias após a semeadura (DAS) das plantas de cobertura e a segunda época de poda na videira foi realizada aos 55 DAS. Em três ciclos de cultivo, as plantas de cobertura do solo consorciadas com a videira, não influenciam as variáveis morfológicas, a produtividade, as variáveis associadas a produtividade e as características qualitativas da uva. Diferentes épocas de poda influenciam a produtividade e as variáveis associadas na cultura da videira. A poda aos 25 dias após a semeadura, das plantas de cobertura, apresenta melhores resultados para as variáveis morfológicas e características qualitativas da uva. Portanto para as condições locais e pelo tempo avaliado, o uso de plantas de cobertura não influenciaram a produção das videiras bem como a qualidade da uva. Entretanto as épocas de poda podem afetar o desenvolvimento da videira, refletindo em sua produtividade e qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU CM et al. 2017. Produtividade e qualidade de frutos de videira 'Isabel' em função das doses de etefon e épocas de poda. Revista de Agricultura Neotropical 4: 12-20.

AMORIM L & KUNIYUKI H. 1997. Doenças da videira (Vitis spp). In: KIMATI H et al. (Eds.). Manual de fitopatologia: doenças das plantas cultivadas. 3.ed. São Paulo: Agronômica Ceres. p. 732-757.

BARTH CV et al. 2006. Expressão da fertilidade de gemas da videira em função de diferentes épocas de poda e doses de nitrogênio. Scientia Agraria 7: 67-73.

BOLIANI AC & CORRÊA LS. 2001. Cultura de uvas de mesa do plantio à comercialização. Ilha Solteira: ALGRAF. 328p.

BORGHEZAN M et al. 2011. Comportamento vegetativo e produtivo da videira e composição da uva em São Joaquim, Santa Catarina. Pesquisa Agropecuária Brasileira 46: 398-405.

BRASIL. 2000. Ministério da Agricultura e do Abastecimento. Instrução Normativa n. 01, de 07 de janeiro de 2000. Regulamento técnico geral para fixação dos padrões de identidade e qualidade para polpa de fruta. Diário Oficial da República Federativa do Brasil: Brasília. p. 54-58.

BRIGHENTI AF et al. 2010. Desponte dos ramos da videira e seu efeito na qualidade dos frutos de 'Merlot' sobre os porta enxertos 'Paulsen 1103' e 'Couderc 3309'. Revista Brasileira de Fruticultura 32: 19-26.

CAMARGO UA & NACHTIGAL JC. 2007. Cultivares. In: NACHTIGAL JC & SCHNEIDER EP. Recomendações para produção de videiras em sistemas de base ecológica. Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho. p. 11-17. (Documentos 65).

CAMARGO UA et al. 2012. Grapevine performance and production strategies in tropical climates. Asian Journal of Food and Agro-Industry 5: 257-269.

CAMPOS LFC et al. 2015. Plantas de cobertura do solo em área de videira rústica cultivada no cerrado goiano. Revista de Ciências Agrárias 58: 184-191.

COLUGNATI G et al. 2004. Gestione del terreno in viticoltura. Vignevini 11: 54-84.

DAUDT CE & FOGAÇA AO. 2008. Efeito do ácido tartárico nos valores de potássio, acidez titulável e pH durante a vinificação de uvas Cabernet Sauvignon. Ciência Rural 38: 2345-2350.

EMBRAPA. 2013. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3.ed. Brasília: Embrapa. 353p.FARIA CMB et al. 2004. Adubação verde com leguminosas em videira no Submédio São Francisco. Revista Brasileira de Ciência do Solo 28: 641-648.

FARIA SS et al. 2013. Produção de uvas como atividade inovadora da agricultura familiar no Estado de Goiás. Goiânia: Segplan/Instituto Mauro Borges 25: 66-77. (Conjuntura econômica goiana 2).

FERREIRA DF. 2014. Sisvar: a Guide for its Bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia 38: 109-112.

IAL. INSTITUTO ADOLFO LUTZ. 2008. Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz: métodos químicos e físicos para análises de alimentos. 4.ed. São Paulo: IAL. 1020p.

LEÃO PCS & RODRIGUES BL. 2009. Manejo da copa. In: SOARES JM et al. (Eds.). A vitivinicultura no Semiárido brasileiro. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica/Petrolina: Embrapa Semiárido. p.293-348.

LEÃO PCS et al. 2009. Principais cultivares. In. SOARES JM et al. (Eds). A vitivinicultura no Semiárido brasileiro. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica/Petrolina: Embrapa Semiárido. p.149-214.

LOPES CM et al. 2008. Cover cropping in a slopping non-irrigated vineyard: II - Effects on vegetative growth, yield, berry and wine quality of ‘Cabernet Sauvignon’ grapes. Ciência e Técnica Vitivinícola 23: 37-43.

MANFROI L et al. 2004. Evolução da maturação da uva Cabernet Franc conduzida no sistema lira aberta. Ciência e Agrotecnologia 28: 306-313.

MONTEIRO A et al. 2008. Cover cropping on a sloping, non-irrigated vineyard: I. Effects on weed composition and dynamics. Ciência e Técnica Vitivinícola 23: 29-36.

NEIS S et al. 2010. Produção e qualidade da videira cv. Niágara Rosada em diferentes épocas de poda no sudoeste goiano. Revista Brasileira de Fruticultura 32: 1146-1153.

PEZZI GM & FENOCCHIO P. 1976. Estudo analítico dos sucos de uva comerciais. Pesquisa Agropecuária Brasileira 11: 11-13.

PÖTTER GH et al. 2010. Desfolha parcial em videiras e seus efeitos em uvas e vinhos Cabernet Sauvignon da região da Campanha do Rio Grande do Sul, Brasil. Ciência Rural 40: 2011-2016.

REGINA MA et al. 2006. Novos polos vitícolas para produção de vinhos finos em Minas Gerais. Informe Agropecuário. 27: 111-118.

RIZZON LA & MENEGUZZO J. 2007. Suco de uva. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica. 45p.

SATO AJ et al. 2009. Evolução da maturação e características físico-químicas de uvas da cultivar Isabel sobre diferentes porta-enxertos na Região Norte do Paraná. Semina: Ciências Agrárias 30: 11-20.

SILVA RP et al. 2006. Comportamento fenológico de videira, cultivar Patrícia em diferentes épocas de poda de frutificação em Goiás. Bragantia 65: 399-406.

WHEELER SJ et al. 2005. Vineyard floor management improves wine quality in highly vigorous Vitis vinifera ‘Cabernet Sauvignon’ in New Zealand. New Zealand Journal of Crop and Horticultural Science 33: 317-328.

WUTKE EB et al. 2004. Qualidade de frutos de videira ‘Niágara rosada’ em cultivo intercalar com gramínea e leguminosas. Revista Brasileira de Fruticultura 26: 92-96.

ZALAMENA J et al. 2013a. Produtividade e composição de uva e de vinho de videiras consorciadas com plantas de cobertura. Pesquisa Agropecuária Brasileira 48:182-189.

ZALAMENA J et al. 2013b. Estado nutricional, vigor e produção em videiras cultivadas com plantas de cobertura. Revista Brasileira de Fruticultura 35: 1190-1200.

Downloads

Publicado

2018-01-24

Como Citar

CAMPOS, Luiz Fernandes Cardoso; CAMPOS, Camila Meira de Abreu; COLLIER, Leonardo Santos; SELEGUINI, Alexsander. Desenvolvimento, produtividade e qualidade dos frutos da videira em consórcio com culturas de cobertura. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 16, n. 4, p. 396–405, 2018. DOI: 10.5965/223811711642017396. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/9254. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)