Impacto da antropização na qualidade da água e no solo de áreas ciliares avaliado em uma bacia hidrográfica na região Sul do Brasil

Autores

  • Filipe Antonio Wroblescki Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.
  • Ildegardis Bertol Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.
  • Neuro Hilton Wolschick Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.
  • Bárbara Bagio Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.
  • Venesa Pinto dos Santos Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.
  • Loriane Bernardi Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.
  • Luiz Antonio Biasiolo Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712012021074

Palavras-chave:

efluente doméstico, aporte de carbono, nutrientes, uso e ocupação da terra

Resumo

A antropização de ambientes terrestres tem aumentado a produção de nutrientes e de compostos orgânicos e o aporte dos mesmos nas águas superficiais e no solo localizado nas margens das mesmas, ocasionado alterações na qualidade da água e do solo. Com o objetivo de avaliar o impacto da antropização no ambiente ciliar, foi realizada análise de fósforo, potássio e carbono na água, bem como de fósforo, potássio e matéria orgânica no solo, em 18 locais, respectivamente, na água do Ribeirão Petrópolis e no solo às suas margens, numa bacia hidrográfica na cidade de Lages, SC, Brasil. As coletas de amostras de água foram realizadas em agosto e dezembro de 2016, e em março e junho de 2017. As coletas de amostras de solo ocorreram apenas em agosto de 2016 e junho de 2017. Os locais amostrados situavam-se em áreas de floresta, campo nativo e área urbana. O fósforo e potássio dissolvido na água foram determinados conforme metodologia descrita por MURPHY & RILEY (1962), enquanto o carbono dissolvido em água foi mineralizado por combustão em forno a 800 ºC e determinado em TOC/TN Analytik Jena Multi N/C 2100. Já fósforo e potássio extraível do solo e matéria orgânica foram determinados conforme medologias descritas em TEDESCO et al. (1995). Observou-se que a concentração de fósforo, potássio e carbono dissolvido na água foi maior no trecho do rio que passava pela área urbana do que naquele que passava pelo campo e pela floresta, em praticamente todas as épocas do ano. O mesmo comportamento ocorreu com o fósforo e potássio no solo às margens do rio. Entretanto, o teor de matéria orgânica no solo foi menor no trecho que passava pela área da cidade. Os resultados dessa pesquisa apontaram que na área urbana, onde o tratamento de esgoto não era realizado, ou era deficitário, o lançamento de efluentes domésticos contendo detergentes fosfatados e sabões acarretaram no aumento do fósforo, potássio e carbono na água e de fósforo e potássio no solo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVIM RB. 2016. Dinâmica do nitrogênio e fósforo em águas fluviais de uma bacia hidrográfica com diferentes usos do solo no sudeste do Brasil. Tese (Doutorado em Geociências). Niterói: UFF. 143p.

ANDRADE TMB de. 2008. Dinâmica das formas dissolvidas de nitrogênio e carbono em microbacias da Mata Atlântica no município de Ubatuba (SP). Dissertação (Mestrado do Curso de Mestrado em Ecologia Aplicada). Piracicaba: USP. 100p.

BARROSO DFR et al. 2017. Impactos de diferentes usos da terra sobre os recursos hídricos em microbacias no Nordeste Paraense na Amazônia Oriental. In: VASCONCELOS SS et al. (Org.). Amazônia em tempo: impactos do uso da terra em diferentes escalas. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. p. 339-368.

BERNER EK & BERNER RA. 2012. Global environment: water, air, and geochemical Cycles. 2.ed. Princeton: Princeton University Press.

BRASIL. 2005. Resolução nº. 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento bem como estabelece condições e padrões de lançamento de efluentes e dá outras providências. Brasília: DF. (Diário Oficial da República Federativa do Brasil).

CETESB. 2017. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Qualidade das Águas Doces no Estado de São Paulo. São Paulo: CETESB.

CARVALHO RG de. 2014. As bacias hidrográficas enquanto unidades de planejamento e zoneamento ambiental no Brasil. Presidente Prudente: Caderno Prudentino de Geografia 36. p.26-43.

CEMADEN. Dados pluviométricos: Lages (SC). Disponível em: http://www.cemaden.gov.br/mapainterativo/#. Acesso em: 06 jul. 2018.

DINIZ AR et al. 2015. Biomassa, estoque de carbono e de nutrientes em estádios sucessionais da Floresta Atlântica, RJ. Revista Brasileira de Ciências Agrárias 10: 443-451.

FRAGOSO JÚNIOR CR et al. 2009. Modelagem ecológica em ecossistemas aquáticos. São Paulo: Oficina de Textos. 10p.

KEMERICH PD et al. 2012. Caracterização física e química do solo sob diferentes usos em bacia hidrográfica. Revista do Departamento de Geografia da USP 24: 92-107.

LUDWIG W et al. 1996. River discharges of carbon to the world’s oceans: determining local inputs of alkalinity and of dissolved and particulate organic carbon. Comptes Rendus de L’academie Des Sciences 19: 1007-1014.

PAULA FCF de et al. 2010. Emissões naturais e antrópicas de metais e nutrientes para a bacia inferior do rio de contas, Bahia. Química Nova 33: 70-75.

MACHADO LO. 2012. Adubação fosfatada. Informativo. Disponível em: http://www.dpv24.iciag.ufu.br. Acesso em: 07 abr. 2018.

MEYBECK M. 1982. Carbon, nitrogen, and phosphorus transport by world rivers. American Journal of Science 282: 401-450.

MURPHY J & RILEY JP. 1962. A modified single solution method for the determination of phosphate in natural waters. Analytica Chimica Acta 27: 31-36.

OLIVEIRA BOS de et al. 2016. Avaliação dos solos e das águas nas áreas de influência de disposição de resíduos sólidos urbanos de Humaitá, Amazonas. Engenharia Sanitária e Ambiental 21: 593-601.

OLIVEIRA LP de. 2010.Carbono e nutrientes no solo e na serapilheira em Floresta Ombrófila Mista Montana e plantio de Pinus elliottii Engelm. Dissertação (Mestrado do Curso de Programa de Pós-graduação em Ciências Florestais). Irati: Unicentro. 64p.

OISHI MK. 1996. Caracterização do meio físico, das características físicas e químicas e de fluxo de nutrientes em tributários da bacia hidrográfica do reservatório de Barra Bonita (Médio Tietê - SP). Tese (Doutorado em Ciências Ambientais). São Carlos: Escola de Engenharia de São Carlos. 199p.

OSORIO VKL & OLIVEIRA W de. 2001. Polifosfatos em detergentes em pó comerciais. Química Nova 24: 700-708.

QUEVEDO CMG de & PAGANINI WS. 2011. Impactos das atividades humanas sobre a dinâmica do fósforo no meio ambiente e seus reflexos na saúde pública. Ciência & Saúde Coletiva 16: 3539-3539.

SANTOS JS dos et al. 2009. Parâmetros indicativos do processo de salinização em rios urbanos do semi-árido brasileiro. Química Nova 32: 1534-1538.

SANTOS UM et al. 1984. Rios da Bacia Amazônica. I. Afluentes do rio Negro. Acta Amazônica 14: 222-237.

SEQUINEL R et al. 2011. Análise química das águas do rio Verde: uma correlação entre atividades humanas e as concentrações de íons NO3- , PO43- , K+, Ca2+ e Mg2+. Publicativo EUPG - Ciências Exatas e da Terra, Agrárias e Engenharias 17: 29-37.

SILVA AR da & FONSECA ALD. 2016. Eutrofização dos recursos hídricos como ferramenta para a compreensão das doenças de vinculação hídrica. Geosul 31: 247-270.

SOUZA JCR de & ALMEIDA RA de. 2010. Vazantes e enchentes na Amazônia Brasileira: impactos ambientais, sociais e econômicos. In: VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física e II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física da Universidade de Coimbra. Resumos...Coimbra: Universidade de Coimbra.

SZYMCZAK DA et al. 2013. Qualidade química do solo com diferentes níveis de degradação em área de preservação permanente. Revista Monografias Ambientais 10: 2158-2169.

TEDESCO MJ et al. 1995. Análises de solo, plantas e outros materiais. 2.ed. Porto Alegre: UFRGS. 174p.

VON SPERLING M. 2005. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. Princípios do tratamento biológico de águas residuárias. 3.ed. Belo Horizonte: UFMG. 452p.

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

WROBLESCKI, F. A.; BERTOL, I.; WOLSCHICK, N. H.; BAGIO, B.; SANTOS, V. P. dos; BERNARDI, L.; BIASIOLO, L. A. Impacto da antropização na qualidade da água e no solo de áreas ciliares avaliado em uma bacia hidrográfica na região Sul do Brasil. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 20, n. 1, p. 074 - 085, 2021. DOI: 10.5965/223811712012021074. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/15674. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência do Solo e do Ambiente

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)