Efeito do genótipo no enraizamento e aclimatação de estacas semilenhosas de porta enxertos de pessegueiro

Gabriela Gerhadt da Rosa, Ilisandra Zanandrea, Newton Alex Mayer, Valmor João Bianchi

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial de enraizamento e aclimatação de estacas semi-lenhosas de diferentes porta enxertos de Prunus spp. (I-93-38, I-93-27, I-67-57-14, I-67-55-13) e Prunus persica (I-67-54-12), ambos de origem norte americana. Estacas semilenhosas foram preparadas com 15 cm, mantendo um par de folhas inteiras na porção apical, acondicionadas em bandejas contendo vermiculita fina e mantidas sob nebulização intermitente por 50 dias. As estacas aptas ao transplantio foram colocadas em citropotes, contendo 2 L de substrato comercial Carolina® e mantidos em aclimatação por 60 dias. Observou-se que, a porcentagem de estacas enraizadas foi maior para o genótipo I-93-27 (66,66%), não diferindo dos genótipos I-67-55-13, I-67-54-12 e I-67-57-14, com 57,77%, 52,22% e 44,44% de estacas enraizadas, respectivamente, nesta cultivar também se registrou o comprimento médio das três maiores raízes (4,74 cm), para o número médio de raízes por estaca, os maiores valores foram observados nos genótipos I-93-27 (20,35) e I-67-57-14 (23,65). Verificou-se também que a porcentagem média de estacas transplantadas e aclimatadas foi maior para o genótipo I-93-27 (72,22%) em relação aos demais. O genótipo I-67-55-13 apresentou melhores resultados para todas as variáveis analisadas, e, maior número de plantas estabelecidas após a aclimatação.

Palavras-chave


Prunus persica, enraizamento, estaca semilenhosa, ácido indolbutírico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711642017449

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171