Distribuições de probabilidade para análise de frequência de chuva no sudoeste do Paraná

Frederico Márcio Corrêa Vieira, Juliane Mayara Casarim Machado, Edgar de Souza Vismara, Jean Carlo Possenti

Resumo


O estudo de probabilidades mensais de precipitação pluvial torna-se importante em virtude do aumento de ocorrências de eventos extremos em diversas regiões do país. Entretanto, poucas informações são conhecidas a respeito da distribuição de chuva na região do sudoeste do Paraná. Com base no exposto objetivou-se por meio desta pesquisa analisar a distribuição probabilística mensal da precipitação pluvial na região de Dois Vizinhos, sudoeste do estado do Paraná. Analisou-se a série histórica de precipitação pluvial de 40 anos (1973-2012). Foram comparadas as seguintes distribuições de probabilidade: gama, Weibull, log normal e normal. A aderência das distribuições aos dados pluviométricos da região foi verificada através do critério de Akaike (AIC). As análises foram realizadas utilizando o software estatístico R. Por meio dos resultados observou-se que as distribuições de gama e Weibull foram as mais adequadas em termos de ajustes probabilísticos. Com base nas distribuições, a média anual de chuva na região de Dois Vizinhos é de 2.010,6 mm e o mês de outubro registra a maior probabilidade de ocorrência de precipitação, sendo 86% de probabilidade de chuvas acima de 150 mm e 64% acima de 200 mm.

Palavras-chave


distribuição de probabilidade, chuva, biometeorologia.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


AKAIKE H. 1974. A new look at the statistical model identification. IEEE Transactions on Automatic Control. 19: 716-723.

ALVARES CA et al. 2013. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift 22: 711-728.

CATALUNHA MJ et al. 2002. Aplicação de cinco funções densidade de probabilidade a séries de precipitação pluvial no Estado de Minas Gerais. Revista Brasileira de Agrometeorologia 10: 153-162.

El Niño e La Niña. Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos, São José dos Campos, Brazil.

Available at: http://enos.cptec.inpe.br/. Access on: Feb. 2016.

DALLACORT R et al. 2011. Distribuição de chuvas no município de Tangará da Serra, médio norte do Estado de Mato Grosso, Brasil. Acta Scientiarum. Agronomy 33: 193-200.

FISCH G & VALÉRIO MC. 2005. Variabilidade intra e interanual da precipitação em Taubaté-SP associado aos eventos El Niño e La Niña. Revista Biociências 11: 19-29.

JERSZURKI D et al. 2015. Distribuição de probabilidade e movimento temporal da precipitação na região de Telêmaco Borba, Paraná. Revista Brasileira de Ciências Agrárias 10: 110-116.

KIST A & VIRGENS FILHO JS. 2015. Análise probabilística da distribuição de dados diários de chuva no estado do Paraná. Revista Ambiente & Água 10: 172-181.

LEITE ML et al. 2011. Análise da frequência e da intensidade das chuvas em Ponta Grossa, Estado do Paraná, no período entre 1954 e 2001. Acta Scientiarum. Technology 33: 57-64.

MARSAGLIA G et al. 2003. Evaluating Kolmogorov's Distribution. Journal of Statistical Software 8: 1-4.

MOREIRA PSP et al. 2010. Distribuição e probabilidade de ocorrência de chuvas no município de Nova Maringá-MT. Revista de Ciências Agro-Ambientais 8: 9-20.

OLIVEIRA NL et al. 2015. Influência do El Niño e La Niña no número de dias de precipitação pluviométrica no Estado de Mato Grosso. Ciência e Natura 37: 284-297.

POSSENTI JC et al. 2007. Distribuição da precipitação pluvial em Dois Vizinhos, Paraná, Brasil. In: Seminário de sistemas de produção agropecuária, Gerência de Pesquisa e Pós-Graduação. Anais... Dois Vizinhos: UTFPR. p.140-142.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. 2014. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Available at: http://www.R-project.org. Access on: Sep. 1, 2015.

RAMOS HC et al. 2015. Precipitação pluvial de Diamantino-MT em anos de ocorrência de El Niño, La Niña e neutros. Revista Brasileira de Meteorologia 30: 71-80.

RODRIGUES JA et al. 2013. Funções densidade de probabilidade para a estimativa de precipitação mensal. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas 34: 3-8.

SAMPAIO SC et al. 2006. Estimativa e distribuição da precipitação mensal provável no Estado do Paraná. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences 28: 267-272.

SAMPAIO SC et al. 2007. Estimativa e distribuição de precipitações decendiais para o Estado do Paraná. Irriga 12: 38-53.

SHARMA MA & SINGH JB. 2010. Use of Probability Distribution in Rainfall Analysis. New York Science Journal 3: 40-49.

SILVA JC et al. 2007. Análise de distribuição de chuva para Santa Maria, RS. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 11: 67-72.

SILVA IN et al. 2013. Distribuição de frequência da chuva para a região Centro-Sul do Ceará, Brasil. Revista Ciência Agronômica 44: 481-487.

SOUZA WM et al. 2012. Classificação da precipitação diária e impactos decorrentes dos desastres associados às chuvas na cidade do Recife-PE. Revista Brasileira de Geografia Física. 2: 250-268.

VIEIRA JPG et al. 2010. Estudo da precipitação mensal durante a estação chuvosa em Diamantina, Minas Gerais. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 14: 762-767.

WMO. 2013. The global climate 2001 – 2010: a decade of climate extremes. World Meteorological Organization. Geneva, Switzerland. Available at: http://www.unep.org/ pdf/wmo_report.pdf. Access on: Feb. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711722018260

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171