Entre a atriz e a performer: a visibilidade feminina construindo um corpo em arte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102442022e0106

Palavras-chave:

atuação teatral, ação performativa, visibilidade feminina

Resumo

Este artigo tem o interesse de compreender como pode acontecer a construção de um corpo em arte, nos possíveis limites entre uma atuação teatral e uma ação performática. Limita-se a explorar essa temática através de algumas vozes femininas inseridas no campo teatral e performático. O principal foco na investigação desses materiais se deu pela observação do trabalho corporal de mulheres, a partir de seus corpos em cena, objetivando uma visibilidade feminina e suas questões. Assim, usa-se como materiais de análise a peça Tem alguém que nos odeia – que engloba a representatividade lesbo-feminina –, e a performance intitulada 6 minutos, que trata de questões a respeito do aborto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronaldo Záphas, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutorando em Artes da Cena e Mestre em Artes da Cena (2017), ambos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Especialização em Gestão e Políticas Culturais (2011) pela Escola Itaú Cultural/Universidade de Girona/Espanha. Licenciando em Teatro pela Mozarteum. Licenciando em Arte pela FAAL. Graduado em Artes Cênicas (UNICAMP).

Isabela Augusto Rosa, Centro Universitário Sagrado Coração (Unisagrado)

Bacharelado em Teatro pelo Centro Universitário Sagrado Coração (UNISAGRADO – 2019). Educadora Social com ênfase em Teatro, na instituição SORRI - Bauru (2022). Produtora Cultural na Aflorar Cultura (2021) e Diretora Teatral no Lar Santa Luzia para Cegos (2019).  019).

Referências

ASSESSORIA de Comunicação do IBDFAM. Gravidez de menina de 10 anos acende debate sobre aborto e necessidade de combate à violência sexual contra crianças. IBDFAM, Belo Horizonte, 20 ago. 2020. Disponível em: https://ibdfam.org.br/index.php/noticias/7637/Gravidez+de+menina+de+10+anos+acende+debate+sobre+aborto+e+necessidade+de+combate%C3%A0+viol%C3%AAncia+sexual+contra+crian%C3%A7as. Acesso em: 11 jul. 2021.

BACELLAR, Camila Bastos. 6 minutos: para habitar o corpo-encruzilhada. Anais ABRACE, v. 17, n. 1, 2016.

BACELLAR, Camila Bastos. Entrevista da Performance “6 minutos” de Camila Bacellar. 2021. Entrevista concedida à pesquisadora. Rio de Janeiro, 08 mar. 2021.

BERNSTEIN, Ana. A performance solo e o sujeito autobiográfico. Sala Preta, São Paulo, v. 1, p. 91-103, 2001.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28, 2002.

CORPO. In: DICIONÁRIO Priberam da Língua Portuguesa [on-line], 2008-2020. Disponível em: https://dicionario.priberam.org/corpo. Acesso em: 22 abr. 2020.

DE GRANDI, Maíra; MANTOVANI, Mariana. Entrevista “Tem alguém que nos odeia” da Cia. TeatroEnlatado, com as atrizes Maíra De Grandi e Mariana Mantovani. Entrevista concedida à pesquisadora. Bauru, 08 fev. 2021.

FABIÃO, Eleonora. Performance e teatro: poéticas e políticas da cena contemporânea. Sala Preta, São Paulo, v. 8, p. 235-246, 2009.

FABIÃO, Eleonora. Corpo cênico, estado cênico. Revista Contrapontos, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p.321-326, 2010.

FÉRAL, Josette. Além dos Limites: teoria e prática do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

FERRACINI, Renato. Corpos em criação: café e queijo. 2004. 345 p. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP, 2004. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/284233. Acesso em: 3 ago. 2021.

FERRACINI, Renato. Ação física: afeto e ética. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, v. 2, n. 13, p.123-133, 2009.

GRILLO, Camila Karla. A visibilidade lésbica nos espetáculos teatrais da cidade de São Paulo/SP entre 2012 e 2018. 2019. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

GROTOWSKY, Jerzy. A possibilidade do teatro: materiais de trabalho do teatro das 13 filas. In: GROTOWSKI, Jerzy; FLASZEN, Ludwik. O Teatro Laboratório de Jerzy Grotowski 1959-1969: textos e materiais de Jerzy Grotowski e Ludwik Flaszen com um escrito de Eugênio Barba. Trad. Berenice Raulino. São Paulo: SESC; Perspectiva; Fondazione Pontedera Teatro, 2010.

IZQUIERDO, Ivan. Memórias. Estudos Avançados, São Paulo, v. 3, n. 6, p.89-112. 1989. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141989000200006&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 maio 2021.

LINO, Tayane Rogeria. Nas fissuras da história: o movimento lésbico no Brasil. MovimentAção, v. 6, n. 10, p.10-22, 2019.

PAVIS, Patrice. Dicionário de Teatro. 3 ed. São Paulo: Perspectiva, 2008.

PAVIS, Patrice. Para Repensar o Trabalho do Ator: algumas considerações improvisadas e provisórias sobre a atuação hoje. Revista Brasileira de Estudos da Presença, Porto Alegre, v. 6, n. 1, p.173-182, 2016.

RENGEL, Lenira; SCHAFFNER, Carmen Paternostro; CARMO, Carlos Eduardo Oliveira do. Dança, corpo e contemporaneidade. Salvador: UFBA, Escola de Dança; Superintendência de Educação a Distância, 2016.

ROMANO, Lucia Regina Vieira. De quem é esse corpo? A performatividade do feminino no teatro contemporâneo. 2009. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

ROSA, Isabela Augusto. Teatralidade e performatividade do corpo na atuação sob a ótica das mulheres que ocupam o centro da cena. 2021. Monografia (Graduação em Teatro) – Centro Universitário Sagrado Coração, Bauru-SP, 2021.

TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi. As milenares origens do preconceito de gênero. Revista Turismo & Desenvolvimento, n. 23, p. 37-47, 2015.

Downloads

Publicado

2022-09-26

Como Citar

ZÁPHAS, R.; ROSA, I. A. Entre a atriz e a performer: a visibilidade feminina construindo um corpo em arte. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 44, p. 1-25, 2022. DOI: 10.5965/1414573102442022e0106. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21535. Acesso em: 9 dez. 2022.