Carta-artigo para um ator aprisionado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731033920200107

Palavras-chave:

Carta-Artigo, Teatro na prisão, Teatro entre Presos, Teatro com Presos

Resumo

Este artigo é escrito em formato de carta, endereçada para o ator Bruno Araújo, integrante do grupo Confraria da Serra sediado na Penitenciária de Serra Azul I. O grupo é coordenado por Magno Bucci, que além deste, desenvolve atividades artísticas com o grupo Mulheres de Atenas, na Penitenciária Feminina de Ribeirão Preto. Ao longo da carta-artigo propomos a diferenciação de dois formatos de práticas teatrais que ocorrem dentro da prisão: Teatro entre Presos e Teatro com Presos. Por fim, apresentamos algumas experiências desenvolvidas por Bucci com pessoas aprisionadas e buscamos valorizar a importância artística dos eventos teatrais realizados na prisão, tanto para os atores, como para os espectadores.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Zeca Nosé, Universidade Federal do Amapá (UFAP)

Diretor de Teatro e professor da Universidade Federal do Amapá. Doutorando em Artes da Cena na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Nome completo do autor: José Flávio Cardoso Nosé. 

Referências

ADORNO, Sérgio. Sistema Penitenciário no Brasil: problemas e desafios. Revista USP, São Paulo, v. 9, p. 65-78, 1991.

ALVIM, Carlos Eduardo. Liberdade para encenar e ensinar. Jornal Marco. Caderno Cidadania, 2011.

ANGELO, Damaris. Dexter, GOG e Coletivo Peso – Como Vai Seu Mundo?. Soul Art. 4 nov. 2013.

ARAÚJO, Marianna; CASTRO, Vitor Monteiro de. Rebelião Cultural. Ed. Favela a 4, 2010.

ARAÚJO, Bruno. Entrevista concedida à Zeca Nosé em 13 fev. 2020. (Não publicada).

BALIEIRO, Tamaris. Detentas participam de oficina cênica para espetáculo teatral. SEAP/PA. Disponível em: http://www.seap.pa.gov.br/noticias/detentas-participam-de-oficina-c%C3%AAnica-para-espet%C3%A1culo-teatral. Acesso em: 13 abr. 2020.

BISILLIAT, Sophia; BISILLIAT, Mauren; CARAMANTE, André. Aqui Dentro – Páginas de uma Memória: Carandiru. Ed. Imprensa Oficial, 2003.

BORGO, Nathalia. Educação ressocializa na penitenciária feminina do DF. SAP/DF. 2019. Disponível em: http://www.educacao.df.gov.br/educacao-ressocializa-na-penitenciaria-feminina-do-df/ Acesso em: 15 abr. 2020.

BRAGA, Valdsom. Teatro é usado como ferramenta de ressocialização de detentas no Piauí. 2016. Disponível em: https://180graus.com/artes-visuais/teatro-e-usado-como-ferramenta-de-ressocializacao-de-detentas-no-piaui Acesso em: 12 abr. 2020.

BUCCI, Magno. Teatro e Presidiárias: Além da Imaginação. Blog Magno Bucci, 2007. Disponível em: http://mbucci.blogspot.com/p/teatro-e-presidiarias-alem-da.html. Acesso em: 18 abr. 2020.

BUCCI, Magno. Entrevista Concedida a Zeca Nosé em 21 out. 2019. (Não publicada).

CONCILIO, Vicente; VETORI, Caroline. Relato solto de uma oficina atrás das grades: Um Processo de Escrita Teatral no Presídio Feminino de Florianópolis. Revista IAÇA: Artes da Cena. Vol. II. n. 2, 2019.

CONCÍLIO, Vicente. Teatro e prisão: dilemas da liberdade artística em processos teatrais com população carcerária. 2006. Dissertação (Mestrado em Teatro) – Escola de Comunicações e Artes – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

CRUZ, Pierre. Presos apresentam peça teatral de Páscoa. Sap/SP. 2019a. Disponível em: http://www.sap.sp.gov.br/noticias/not1367.html. Acesso em: 04 maio 2020.

CRUZ, Pierre. Reeducandos de Tremembé fazem apresentação teatral em Jornada. SAP/SP. 2019. Disponível em: http://www.reintegracaosocial.sp.gov.br/noticia.php

?noticia=892. Acesso em: 04 maio 2020.

FICHE, Natália Ribeiro. Teatro na Prisão: trajetórias individuais e perspectivas coletivas. 2009. Dissertação (Mestrado em Teatro). Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2009.

FORNACIARI, Christina Gontijo; SOARES, Rebeca Lima; PRETTE, Nailanita; SILVA, Inácio Andrade. Performance e Direitos Humanos: projetos de arte em instituições de cumprimento de pena. Revista Raízes e Rumos, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 7-17, 2018.

DOMINGOS, Flávio. Entrevista concedida à Zeca Nosé em 13 fev. 2020. (Não Publicada).

RIEDEL, Erika. Emilio di Biasi: O Tempo e a Vida de um Aprendiz. Coleção Aplauso. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

GOMES, MICAEL CARMO CÔRTES. Portas entreabertas - Em Busca de uma Educação Sensível a partir das Imagens, Espaços e Narrativas com Teatro-Educação. 2012. Tese (Doutorado) – Universidade do Estado de São Paulo, São Paulo, 2012.

GRUPO MULHERES DE ATENAS. Espetáculo Olha o que eu vejo aí, que quadro de amarguras. Gravação audiovisual TV UNAERP, 2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=j47n8JZHJiQ&feature=youtu.be. Acesso em: 04 out. 2020.

Governo do Distrito Federal. PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO Centro Educacional 01 de Brasília, 2018. p. 87-114. Disponível em http://

www.se.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2018/07/PPP-CED01Bras%C3%ADlia-CREPP.pdf. Acesso em: 28 abr. 2020

HELEN SARAPECK, Helen. O SISTEMA PRISIONAL É PASSÍVEL PARA FISSURAS? Indagações e incertezas sobre o tema In: Teatro do Oprimido: práticas político-pedagógicas - “ensaios para a revolução. ANO 22 N 40, 2018.

JUNQUEIRA, Maria Hercília Rodrigues. A expansão do self de presidiários: encontro da psicologia com a arte e a profissão. São Paulo, 2005.

KASTNER. Guilherme. UM MUNDO MELHOR É POSSÍVEL In: psi jornal de psicologia, p. 16-17, 2012.

LIMA, William da Silva. Quatrocentos contra um: uma história do Comando Vermelho. Petrópolis: Vozes, 1991.

MARQUES, Verônica Texeira. et al. Cultura e arte: políticas públicas para reinserção social no presídio feminino sergipano. I Seminário Internacional de Pesquisa em Prisão. Faculdade de Direito da USP - São Paulo 02 out. 2015. Disponível em http://andhep.org.br/anais/arquivos/1seminario/GT2.pdf.

MARTINS, Annie Práticas teatrais na cidade de Manaus: dificuldades, desafios, conquistas e aprendizados dentro e fora da universidade. In: Anais XXVI Confaeb. POLÍTICAS PÚBLICAS E ENSINO DA ARTE, 2016.

MOURA, Caroline. Da prisão para os palcos: A história de três homens livres pelo teatro. Le Monde Diplomatique Brasil, 2018. Disponível em: https://diplomatique

.org.br/da-prisao-para-os-palcos-a-historia-de-tres-homens-livres-pelo-teatro/ Acesso em: 17 abr. 2020.

NARVAES, Viviane. O Teatro do Sentenciado de Abdias Nascimento. Anais do XVII Encontro de História. ANPUH-Rio, 2016.

NARVAES, Viviane; FICHE, Natália Ribeiro. Teatro na prisão: limites, desafios e possiblidades. In: Teatro na Margem. Org. BALTAZER, Márcia Cristina, p. 133-158. São Paulo: HUCITEC, 2015.

OLIVEIRA, Valdeir Gomes. TEATRO NO CÁRCERE: narrativas de atuantes no Conjunto Penal de Juazeiro/BA. Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, 2017.

PAULA, Emerson de; CARVALHO, Frederico Ferreira; SANTOS, Andressa da Silva; SILVA, Marcus Vinicius Sales. Teatro na Prisão: Relato de uma experiência de uma ação extensionista com os jogos teatrais na Escola Estadual São José – Macapá – AP. Revista SAMAÚMA. p. 36-49, 2019.

PEREIRA, Leandro. Entrevista concedida à Zeca Nosé. 2020. (Não publicada).

PESTANA, Sônia. Teatro na prisão liberta a emoção. Sap/sp. 2015. Disponível em: http://www.sap.sp.gov.br/noticias/not542.html. Acesso em: 03 maio 2020.

PINHEIRO, Karla. Campanha de conscientização as mulheres é lançada em presídio. INFONET. Disponível em https://infonet.com.br/noticias/cidade/campanha-de-conscientizacao-as-mulheres-e-lancada-no-copemcan/. Acesso em: 30 abr. 2020.

PORTO, João Timótheo. ENCONTRAR O QUE NÃO PODE SER DITO: uma experiência na cena prisional com o Teatro do Silêncio. Artigo Científico para Especialização, 2011.

Premio Innovare. Aula teatral no sistema prisional do piaui. Edição XIV. 2017. Disponível em em: https://www.premioinnovare.com.br/pratica/aula-teatral-no-sistema-prisional-do-piaui/print. Acesso em: 04 maio 2017.

Premio Innovare. Teatro no Cárcere um novo despertar. Edição VII, 2015. Disponível emhttps://www.premioinnovare.com.br/proposta/teatro-no-carcere-um-novo-despertar-20150514114355856327/print. Acesso em: 04 maio 2020.

RAMOS, Graciliano. Memórias do cárcere. 23. ed. Rio de Janeiro: Record, 1987. 2 v.

ROBERTA, Paula. Detentos da penitenciária José Maria Alkmin encenam peça teatral. 2015 Disponível em: http://www.seguranca.mg.gov.br/politica-de-privacidade/story/2701-detentosdapenitenciaria-jose-maria-alkmin-encenam-peca-teatral. Acesso em: 03 maio 2020.

REQUIÃO, Simone. Prisão, Pistas e Encadeamentos: Uma experiência de Teatro no Conjunto Penal Feminino (CPF). 2020. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2018.

ROCHA, Maria de Lourdes Naylor. Teatro na Prisão: A Dramaturgia da Prisão em Cena. 2006. Tese (Doutorado em Teatro) – Programa de Pós-Graduação em Teatro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2006.

RODRIGUES, Janilce. Teatro em Cadeado, uma experiência em Cela de Aula. Distrito Federal. 2019.

RUSCHE, Robson Jesus; AMARAL, Lígia Assumpção. Teatro: gesto e atitude investigando processos educativos através de técnicas dramáticas, com um grupo de presidiários. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

SEMER, Marcelo; DIETER, Maurício Stegemann. Sentenciando tráfico: pânico moral e estado de negação formatando o papel dos juízes no grande encarceramento. 2019. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

NOSÉ, Z. Carta-artigo para um ator aprisionado . Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 39, p. 1-32, 2020. DOI: 10.5965/14145731033920200107. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18825. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê temático: Artes da Cena atrás das grades