O Bumba-meu-Boi de Parnaíba (PI) em diferentes espaços: a rua, a arena e as lives juninas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731023820200015

Palavras-chave:

Bumba-meu-Boi, Espaços, São João da Parnaíba, Piaui, Cultura Popular

Resumo

Este artigo identifica os diferentes espaços cênicos ocupados pelos grupos de Bumba-meu-Boi de Parnaíba, Piauí. Os bois eram contratados para se apresentar na rua, em frente à residência do contratante. Há 20 anos, com a criação do São João da Parnaíba, os artistas direcionaram sua atividade para a preparação da apresentação competitiva que acontece no quadrilhódromo. Em 2020, em razão da pandemia e com a importância de respeitar o isolamento, os grupos aderiram às plataformas digitais e criaram apresentações nesse novo espaço. Abordou-se as visões dos artistas sobre estas questões e como o espaço gerou aumento no número de brincantes, uma nova relação espacial entre artistas e público e apresentações mais curtas que as que aconteciam nas ruas.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Weslley Fontenele, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professor de Teatro do quadro permanente da Prefeitura do Rio de Janeiro. Doutorando em Artes pelo PPGARTES - Programa de Pós-Graduação em Artes da UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Mestre em Artes também pelo Instituto de Artes da UERJ.

Referências

ABRÃO, Calil Felipe Zacarias. O meu boi morreu: o ritual de morte do Bumba Boi “Rei da Boiada”. In: Congresso Internacional de História, 2017, Jataí. Anais do Congresso Internacional de História. Jataí: 2016, p. 01-10.

ANDRADE, Mario de. Danças dramáticas do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, 1982, tomo 1.

BOTTO, Carlos Penna. Meu exílio no Piauhy. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1931.

CARLOS Pena Boto. In: Verbete biográfico. Rio de Janeiro: FGV, 2020. Disponível em: <http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/carlos-pena-boto>. Acesso em: 16 jul. 2020.

CARNEIRO, Edison. Bumba-meu-boi é teatro de pobre. Correio da manhã. Rio de Janeiro, 12 nov. 1959.

FERREIRA, Jose do Nascimento (Cafuringa). Entrevista concedida a Weslley Fontenele. Parnaíba, 20. abr. 2017.

FONTENELE, Weslley. Bumba-meu-boi no palco e na festa: Teatro e Cultura Popular no Piauí. [S.l.: s.n., s.d.]. No prelo.

FONTENELE, Weslley. De Mário de Andrade a Edson Carneiro: introdução às aproximações entre teatro e bumba-meu-boi. Sentidos da Cultura – Revista do Núcleo de Pesquisa Culturas e Memórias Amazônicas. Belém: UEPA, v. 6, n. 11, 2019a.

FONTENELE, Weslley. Breve história e etnografia do grupo Novo Fazendinha: o São João Da Parnaíba (PI), seus artistas e bois rivais. Ponto Urbe - Revista do núcleo de antropologia urbana da USP, 25, 2019b.

FONTENELE, Weslley. “Não somos contra os bois estilizados”: tensões e conflitos entre Estado e artistas populares. Móin Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Jaraguá do Sul: SCAR/UDESC, ano 16, v. 22, 2020.

LOUREIRO, João de Jesus Paes. Tradição, tradução, transparências. Somanlu, Manaus, v. 2, p. 117-125, 2002.

Os bois da minha terra. Documentário produzido e dirigido por Joaquim Lopes Saraiva. Parnaíba, 2016.

PARNAÍBA. Prefeitura Municipal. Regulamento do Concurso de Bumba-Meu-Boi de 2017, publicado no Diário Oficial de 24 de maio de 2017. Disponível em: <http://parnaiba.pi.gov.br/phb/?wpdmact=process&did=MTEzNC5ob3RsaW5r>. Acesso em: 20 ago. 2017.

PEDRAZANI, Viviane. No “miolo” da festa: um estudo sobre o bumba-meu-boi do Piauí. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.

RODRIGUES, João. Entrevista concedida a Weslley Fontenele. Parnaíba, 24. abr. 2017.

SANTOS, Benjamim. Veredas da meia-lua: o boi de São João da Parnaíba. Teresina: Halley, 2019.

SANTOS, Benjamim. O tempo e os bois. O Bembém. Parnaíba, jun. 2017.

Downloads

Publicado

2020-09-24

Como Citar

FONTENELE, Weslley. O Bumba-meu-Boi de Parnaíba (PI) em diferentes espaços: a rua, a arena e as lives juninas. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 38, p. 1–21, 2020. DOI: 10.5965/14145731023820200015. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18089. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Espaços: configurações na cena brasileira e latino-americana