MST e Companhia do Latão: teatro e reciprocidade pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103362019171

Palavras-chave:

Aprendizado, Contradição, Intercâmbio

Resumo

Este artigo aborda a relação entre uma parcela do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra do Brasil e a Companhia do Latão, grupo teatral sediado na capital paulista. A partir de um encontro fortuito, o interesse pelos intercâmbios entre estes coletivos se expandiu, até o planejamento e a realização de ações conjuntas. As atividades que envolveram o núcleo cênico paulistano e alguns assentamentos não se limitaram a apresentações de espetáculos teatrais nos espaços do MST, ganhando contornos pedagógicos através de oficinas nas quais foi possível promover trocas de conhecimentos e de saberes artísticos e sociais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ney Luiz Piacentini, Universidade de São Paulo (USP)

Professor temporário do Centro de Artes Cênicas da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (CAC/ECA/USP), na Disciplina Poéticas da Atuação II. Ator da Companhia do Latão.  

 

Referências

COELHO, Fabiano. A alma do MST? A prática da mística e a luta pela terra. Dourados:

Ed. UFGD, 2014. P. 04.

COELHO, Sérgio Salvia. Latão celebra Brecht. Folha de S. Paulo, São Paulo, 16 dez. 2006, Acontece. Crítica. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/aconte- ce/ac1612200604.htm. Acesso em: 06 jul. 2019.

COLETIVO NACIONAL DE CULTURA – BRIGADA NACIONAL PATATIVA DO ASSARÉ

(Org.) Teatro e transformação social – Vol. 2 – Teatro Épico. São Paulo: Centro de Formação e Pesquisa Contestado, 2006.

COMPANHIA DO LATÃO. Prólogo de O Círculo de Giz Caucasiano. Direção: Sérgio de Carvalho; Marco Dutra; Caetano Gotardo; Diogo Noventa. Fotografia: Matheus Rocha. São Paulo: 2006.DVD. Disponível em https://www.youtube.com/watch?- v=lXbkhCaFGGU. Acesso em: 28 jun. 2019.

SANTOS, Valmir. Latão radical. Folha de S. Paulo, São Paulo, 02 ago. 2000, Ilustrada,

p. E1. Sérgio de Carvalho em depoimento a Valmir Santos. Disponível em: https:// www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0208200006.htm. Acesso em: 02 jul. 2019.

STÉDILE, João Pedro. Chão sem estrelas. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 01 ago. 1999. Revista de Domingo, p. 03-05. Entrevista a Sérgio de Carvalho.

VILLAS BÔAS, Rafael Litvin. MST conta Boal: do diálogo das Ligas Camponesas com o Teatro de Arena à parceria do Centro do Teatro do Oprimido com o MST. Revista IEB, São Paulo, n. 57, p. 277-298, dez. 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/

issn.2316-901X.v0i57p277-298. Acesso em: 09 jul. 2109.

Downloads

Publicado

2019-12-13

Como Citar

PIACENTINI, N. L. MST e Companhia do Latão: teatro e reciprocidade pedagógica. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 36, p. 171-180, 2019. DOI: 10.5965/1414573103362019171. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/15754. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Pedagogia do Teatro: vozes da América Latina