Autonomia? Autonomia! Experiência estética nos dias de hoje

Autores

  • Juliana Rebentisch Institut für Sozialforschung Frankfurt.
  • Tradutor: Stephan Arnulf Baumgärtel Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103302017101

Resumo

A partir de uma reflexão sobre a argumentação de Michael Fried em seu famos ensaio sobre arte e objetidade, o artigo discute as diversas concepções de 'autonomia da arte' e de 'recepção enquanto participação'. Para a autora, o sujeito que se experimenta esteticamente não serve mais como modelo para o sujeito extra-estético; antes, ele é necessariamente um sujeito parcial, pois a experiência estética existe de maneira autônoma ao lado das esferas da razão teórica e prática. Como tal sujeito estético, o sujeito não se experimenta por habilidades que ele possui virtual ou realmente em contextos extra-estéticos, mas se experimenta em essas habilidades que consegue fazer somente na experiência estética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Rebentisch, Institut für Sozialforschung Frankfurt.

Professora titular da Hochschule für Gestaltung Offenbach e docente associada ao Institut für Sozialforschung Frankfurt.

Tradutor: Stephan Arnulf Baumgärtel, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Professor Dr. Associado da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), atuando junto ao Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT-CEART).

Downloads

Publicado

2017-12-18

Como Citar

REBENTISCH, Juliana; BAUMGÄRTEL, Tradutor: Stephan Arnulf. Autonomia? Autonomia! Experiência estética nos dias de hoje. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 30, p. 101–111, 2017. DOI: 10.5965/1414573103302017101. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573103302017101. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Traduções