Plínio Marcos: entre o feminino e o masculino no Brasil pós-1964

Autores

  • Kátia Rodrigues Paranhos Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, MG

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102212013076

Resumo

Este artigo aborda os significados plurais das representações femininas e masculinas nos textos de Plínio Marcos. Em suas peças, avultam temas como a solidão e a decadência humana, o círculo vicioso da tortura mútua e a absoluta falta de sentido nas vidas degradadas, a sexualidade e os padrões de comportamento dominantes, o beco sem saída da miséria e a violência, a superexploração do trabalho humano e a morte prematura como horizonte permanente. Como veremos, sobressaem, portanto, sujeitos sociais distintos marcados pela tragédia individual e coletiva, que aqui são tomados neste texto como objeto de reflexão e análise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kátia Rodrigues Paranhos, Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, MG

Doutora em História Social pela Unicamp. Professora do Instituto de História e dos Programas de Pós-graduação em História e em Artes da Universidade Federal de Uberlândia/UFU. Bolsista produtividade em pesquisa do CnPq e do Programa Pesquisador Mineiro, da Fapemig. Autora, entre outros livros, de História, teatro e política. São Paulo: Boitempo, 2012. Editora de ArtCultura: Revista de História.

 

Downloads

Publicado

2013-12-14

Como Citar

PARANHOS, Kátia Rodrigues. Plínio Marcos: entre o feminino e o masculino no Brasil pós-1964. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 21, p. 076–084, 2013. DOI: 10.5965/1414573102212013076. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102212013076. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Teatro, gênero e feminismos