Notas sobre a luz performativa em Darwin

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101312018162

Resumo

Este artigo relata o processo de criação do projeto de iluminação cênica para o espetáculo Darwin com suas características colaborativas e performativas. Pretende ainda apresentar as características de uma possível luz performativa aplicadas ao processo de criação na concepção participativa do espetáculo e defender a atuação do operador de luz como performer que atua no espetáculo executando a luz em sua expressão e linguagem, interferindo na cena e interagindo com as outras sensorialidades e demais performers da encenação. Para isso, confronta o conceito de teatro performativo de Josette Féral com a possibilidade de considerar a operação da luz como ato performativo e sua criação e expressão como elemento constitutivo da performance no conceito de Marvin Carlson, defendendo, assim, o conceito elaborado e definido como performatividade da luz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nadia Moroz Luciani, UNESPAR - Universidade Estadual do Paraná

Designer e Iluminadora Cênica

Professora do Colegiado do Bacharelado em Artes Cênicas da Faculdade de Artes do Paraná - Centro de Área de Artes - UNESPAR

Coordenadora do Projeto de Extensão LABIC - Laboratório de Iluminação Cênica da FAP - UNESPAR

Chefe da Divisão de Programas e Projetos do Escritório de Relações Internacionais - ERI - UNESPAR

Downloads

Publicado

2018-04-23

Como Citar

LUCIANI, N. M. Notas sobre a luz performativa em Darwin. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 31, p. 162-177, 2018. DOI: 10.5965/1414573101312018162. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101312018162. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: A luz em cena: criação e estética -