Um monge estranho: entrevista com Alejandro Tomás Rodriguez e Robin Gentien

Autores

  • Chavannes Procópio Péclat Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101282017342

Resumo

Neste entrevista, os artistas, falam sobre diversos aspectos de seu próprio trabalho, no que diz respeito à criação cênica pautada em uma linha de ações físicas e cânticos tradicionais. Trata-se de um importante material para contribuir com as reflexões de artistas e pesquisadores, que estudam o trabalho com o canto e as ações físicas realizado no Workcenter, bem como para aqueles que buscam entender o movimento de continuidade do legado deixado por Jerzy Grotowski, levado adiante pelos seus principais colaboradores, Thomas Richards e Mario Biagini, e desdobrado por artistas como Alejandro Rodriguez e Robin Gentien, que tiveram sua formação artística constituída neste contexto. 

Biografia do Autor

Chavannes Procópio Péclat, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP

Bacharel em Teatro (UFPB), Mestrando em Artes da Cena (UNICAMP). Ator contratado pelo INSTYTUTEM IM. JERZEGO GROTOWSKIEGO (Wroclaw - Polônia) no projeto Dynamika Metamorfozy (2012-2013). No Brasil participação como ator em peças teatrais e produção áudio-visual. Pesquisador CNPQ PIVIC/PIBIC (2010/2011). Atualmente é membro do grupo de pesquisa Música, Linguagem e Cultura (Musilinc).

Downloads

Publicado

2017-07-02

Como Citar

Péclat, C. P. (2017). Um monge estranho: entrevista com Alejandro Tomás Rodriguez e Robin Gentien. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 1(28), 342-352. https://doi.org/10.5965/1414573101282017342