Umbanda e método Bailarino-Pesquisador-Intérprete (BPI): confluências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101282017139

Resumo

O artigo aborda pesquisas realizadas desde 1980 sobre a Umbanda, relacionadas às origens do método Bailarino-Pesquisador-Intérprete (BPI), apresentando as confluências entre estes dois processos corporais de categorias distintas. Dentre os tópicos abordados estão o aumento da percepção, o estabelecimento de um percurso interior sensível, as preparações e integrações entre corpo e espaço e a liberação de travas no corpo. O volume de pesquisas empreendidas possibilita que nesse momento possam ser expressas as principais sínteses dessas investigações, as quais levam a constatar a importância de estudos que aprofundem os aspectos psicofísicos relacionados às artes da cena.

Biografia do Autor

Graziela Estela Rodrigues, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Cam[inas, SP

Professora titular do Departamento de Artes Corporais, Instituto de Artes, UNICAMP

Larissa Sato Turtelli, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP

Professora Doutora do Departamento de Artes Corporais, Instituto de Artes, UNICAMP

Downloads

Publicado

2017-07-02

Como Citar

Rodrigues, G. E., & Turtelli, L. S. (2017). Umbanda e método Bailarino-Pesquisador-Intérprete (BPI): confluências. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 1(28), 139-158. https://doi.org/10.5965/1414573101282017139

Edição

Seção

Dossiê Temático: Teatro Performance - tensões e imbricamentos