Os artefatos (re)contam a cidade: o público como coautor do Teatro de Objetos Documentais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034701292024323

Palavras-chave:

artefatos, cidade, espectador, memória, teatro de objetos documentais

Resumo

O artigo reflete sobre como os artefatos podem engendrar maneiras de (re)contar a cidade pelo Teatro de Objetos Documentais, considerando o espectador como coautor da experiência artística. Debruçando-se sobre o workshop virtual ArteFatos(?), de 2022, busco analisar o processo de abertura das memórias pessoais ao nível coletivo, pensando a cidade por meio do espaço de recordação concretizado pela cena documental com objetos. Ao explorar narrativas sobre bens materiais que resistem ao tempo graças a uma relação afetuosa com seus proprietários, o projeto teve como principal material provocativo doze relatos biográficos de moradores de Araranguá/SC. Assim, através de diferentes procedimentos artísticos, o trabalho oferta caminhos para refletir sobre a cidade e sobre a busca por um público-participante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Gomes Farias, Universidade de São Paulo - USP

Igor Gomes é ator e pesquisador. Doutorando em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo (PPGAC/USP) com bolsa da CAPES. Atualmente pesquisa a relação do Teatro de Objetos com o Teatro Documentário. Mestre em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (PPGLit/UFSC), com o tema "TECITURAS MNÊMICAS: os fios da memória na dramaturgia visual de Tadeusz Kantor", em 2021. Possui graduação em Artes Cênicas pela UFSC, pesquisando as intersecções entre o trabalho do encenador Tadeusz Kantor e o Teatro de Animação, em 2014. 

Referências

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2011.

BARROS, Manoel de. Meu quintal é maior do que o mundo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2015.

CANDAU, Joël. Memória e identidade. Tradução: Maria Leticia Ferreira. São Paulo: Contexto, 2011.

DESGRANGES, Flávio. A inversão da olhadela: alterações no ato do espectador teatral. São Paulo: Hucitec, 2017a.

DESGRANGES, Flávio. A interferência dos processos de criação nos modos de recepção artística: percursos de um pretérito imperfeito. In: O ato do espectador: perspectivas artísticas e pedagógicas. São Paulo: Hucitec, 2017b.

ERLL, Astrid. Memoria colectiva y culturas del recuerdo: estudio introductorio. Bogotá: Universidad de los Andes, Facultad de Ciencias Sociales. Departamento de Lenguajes y Estudios Socioculturales, Centro de Estudios Socioculturales e Internacionales: Uniandes, 2012.

FERRAZ, Aline Oliveira (Org.). Cia. Teatro Documentário: encontros e perdas nas casas e ruas da cidade de São Paulo. São Paulo: Design Editorial, 2014.

GRUPO SOBREVENTO. Museu-Teatro (das Coisas Guardadas) da Vizinhança - Santa Bárbara d'Oeste. São Paulo, 2020. Disponível em: https://www.yumpu.com/pt/document/read/65028573/museu-teatro-das-coisas-guardadas-da-vizinhanca-de-santa-barbara-doeste/37. Acesso em: 20 jun. 2022.

GRUPO SOBREVENTO. Noite. São Paulo, 2019. Disponível em: http://www.sobrevento.com.br/espet_noi.htm. Acesso em: 20 set. 2022.

HOOKS, bell. Pertencimento: uma cultura do lugar. São Paulo: Elefante, 2022.

LARIOS, Shaday. Teatro de objetos documentales. Paso de Gato: Revista Mexicana de Teatro. Cidade do México: Paso de Gato, n. 74, p. 46-50, 2018.

OLIGOR Y MICROSCOPÍA. Cuaderno de mediación teatral: oligor y microscopía. México: Bunkerlocus, 2021. Disponível em: https://bunkerlocus.com/wp-content/uploads/2021/08/Oligor-y-Microscopi%CC%81a.pdf. Acesso em: 10 jul. 2023.

VARGAS, Sandra. O Teatro de Objetos: história, ideias e reflexões. Móin-Móin – Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 1, n. 7, p. 27-43, 2010. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/1059652595034701072010027. Acesso em: 22 ago. 2021.

VARGAS, Sandra. A força poética na memória dos objetos. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 32, p. 425-434, 2018. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102322018425. Acesso em: 17 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2024-05-10

Como Citar

FARIAS, Igor Gomes. Os artefatos (re)contam a cidade: o público como coautor do Teatro de Objetos Documentais: . Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 1, n. 29, p. 323–340, 2024. DOI: 10.5965/2595034701292024323. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/24670. Acesso em: 18 jul. 2024.