Sandra Vargas e Verônica Gerchman: trajetórias femininas tecendo o teatro de animação contemporâneo brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034702232020065

Palavras-chave:

teatro de animação, teatro de bonecos, teatro infantil, teatro contemporâneo

Resumo

Verônica Gerchman e Sandra Vargas são duas artistas brasileiras da mesma geração que se dedicam ao Teatro de Animação em diferentes frentes. São fundadoras de duas das principais companhias especializadas na linguagem: a Cia Truks e o Grupo Sobrevento. O texto discorre sobre aspectos da personalidade e da carreira artística dessas duas mulheres, tendo em vista a importância de seus feitos não apenas para o desenvolvimento da linguagem, mas para a formação de outras mulheres bonequeiras. Para tanto, a autora utiliza entrevistas e bibliografia específica, além de se referir à própria experiência enquanto bonequeira/pesquisadora no convívio com as referidas artistas.

Biografia do Autor

Kely Elias de Castro, UFG - Universidade Federal de Goiás

Doutora pela UNESP em Artes Cênicas. Mestra em Artes pela USP. Professora de teatro na UFG - Universidade Federal de Goiás, dotada no CEPAE - Centro de Estudos e Pesquisa Aplicada em Educação, departamento de Arte.

Referências

BRAGA, Humberto. Aspectos da história recente do teatro de Animação no Brasil. Móin-Móin: revista de estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Jaraguá do Sul, SCAR-UDESC, v.4, 2007.

CARNEIRO, Dib. Sobrevento Brilha em Monólogo para Calder. O Estado de S. Paulo. Março de 1999. São Paulo, p. C 4.

CARNEIRO, Dib. Teatro mostra ao público infantil que alternar humores faz parte de viver. Revista Crescer. 2016. Disponível em: https://revistacrescer.globo.com/Colunistas/DibCarneiro-Neto/noticia/2016/09/teatro-mostra-ao-publico-infantil-que-alternar-humoresfaz-parte-de-viver.html. Acesso em: 20/06/2020.

CASTRO, Kely Elias de. Trinta anos à beira do abismo: o Grupo Sobrevento, do virtuosismo da animação de bonecos ao objeto puro. Tese de Doutorado em Artes-Cênicas – Instituto de Artes da UNESP. São Paulo, 2018.

CHERUBINI, Luiz André. Entrevista não transcrita concedida exclusivamente para este trabalho. Entrevistadora: Kely Elias de Castro. São Paulo, 2020. Arquivo (22 min.), áudio via aplicativo Whatsapp.

CIXOUS, Hélène. O riso da Medusa. In: BRANDÃO, Izabel et al. (Orgs.). Traduções da cultura: perspectivas femininas críticas (1970 - 2010). Florianópolis: Editora Mulheres/ EdUFSC/EdUFAL, 2017. p. 129 - 155.

GERCHMAN, Verônica. Entrevista não transcrita concedida exclusivamente para este trabalho. Entrevistadora: Kely Elias de Castro. São Paulo, 2020. Arquivo (54 min.), áudio via aplicativo Whatsapp.

SITCHIN, Henrique. Entrevista não transcrita concedida exclusivamente para este trabalho. Entrevistadora: Kely Elias de Castro. São Paulo, 2020. Arquivo (30 min.), áudio via aplicativo Whatsapp.

VARGAS, Sandra. Entrevista não transcrita concedida exclusivamente para este trabalho. Entrevistadora: Kely Elias de Castro. São Paulo, 2020. Arquivo (34 min.), áudio via aplicativo Whatsapp.

Downloads

Publicado

2020-12-18

Como Citar

CASTRO, K. E. de . Sandra Vargas e Verônica Gerchman: trajetórias femininas tecendo o teatro de animação contemporâneo brasileiro. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 065-085, 2020. DOI: 10.5965/2595034702232020065. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/18434. Acesso em: 24 set. 2021.