A experiência educacional e sanitária da Escola Regional de Meriti: modernização e regionalismo num sertão próximo à Capital (1921-1932)

Autores

  • Julio Cesar Paixão Santos Colégio Pedro II

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723822502021111

Palavras-chave:

educação, saúde, modernização, regionalismo, sertão próximo

Resumo

Este artigo analisa a primeira década da Escola Regional de Meriti, instituição educacional privada, criada na vila de Meriti (atual Duque de Caxias/RJ), em 1921. As conexões entre os movimentos sanitarista e educacional da década de 1920, na Capital, fizeram surgir a ideia de modernização do Brasil através da criação de uma escola, para cuidar do corpo e do espírito das crianças do sertão. Esse empreendimento, liderado por Armanda Álvaro Alberto, contou com a participação e apoio de intelectuais da Capital Federal, como Edgar Sussekind de Mendonça, Francisco Venâncio Filho, Belisário Penna, Antonio Pacheco Leão, Edgar Roquette Pinto e Alberto Rangel. O conceito de regionalismo presente nos discursos dos participantes da Escola ressaltava a necessidade de levar educação e saúde aos sertanejos brasileiros. Começando pelas crianças, mas também aos responsáveis destas e, por fim, a todos os homens e mulheres do sertão. Assim, eles poderiam crescer fortes, saudáveis e com conhecimentos para que o país alcançasse o progresso. Havia uma perspectiva de manter o sertanejo no seu próprio lugar, sem a necessidade de buscar uma vida melhor nas cidades. E, ao mesmo tempo, o interesse de fazer com que cada região se desenvolvesse de acordo com suas potencialidades. A escolha da vila de Meriti, um sertão próximo à Capital, era a possibilidade de estar em um lugar de fronteira entre o interior e a grande cidade e de que os intelectuais partícipes da escola pudessem construir uma escola no sertão e debater nos círculos intelectuais da Capital.

Palavras-chave: educação; saúde; modernização; regionalismo; sertão próximo.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Regina. Oenigma de Os Sertões. Rio de Janeiro: Funarte: Rocco, 1998.

ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti: uma tentativa de escola moderna. (Tese n. 79). In.: COSTA, Maria J. F. Ferreira da; SHENA, Denilson R.; SCHIMIDT, Maria. (orgs.). CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 1., 1927, Curitiba. [Anais]. Brasília: INEP, 1997.

ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Proletária de Merity no ano de 1921. Rio de Janeiro: [s. n.], 1921. Datilografado.

ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Proletária de Merity no ano de 1922. Rio de Janeiro: [s. n.], 1922. Datilografado.

ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Proletária de Merity no ano de 1923. Rio de Janeiro: [s. n.], 1923. Datilografado.

ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Merity no ano de 1926. Rio de Janeiro: [s.n.], 1926. Datilografado.

ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Merity no ano de 1928. Rio de Janeiro: [s.n.], 1928. Datilografado.

ALVES, José Cláudio. Dos barões ao extermínio:uma história da violência na Baixada Fluminense. Duque de Caxias: APPH-CLIO, 2003.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Uma escola viva. In: ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti (Documentário) 1921-1964. Rio de Janeiro: MEC-INEP-CBPE, 1968. p. 131-135.

ARINOS FILHO, Afonso. Itinerário poético de Drummond. Revista Brasileira, Rio de Janeiro, fase VII, ano IX, n. 36, p. 129-156, jul./set. 2003.

ATHAYDE, Tristão de. (Alceu Amoroso Lima). Condição Primordial de Eficácia. In: ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti (Documentário) 1921-1964.Riode Janeiro: MEC-INEP-CBPE, 1968. p. 31.

BEZERRA, Nielson Rosa. As chaves da liberdade: estratégias de resistência escrava na ferrovia. Revista Pilares da História, Duque de Caxias: Instituto Histórico da Câmara Municipal de Duque de Caxias, Ano III, n. 4, p. 26-45, maio 2004.

BRITTO, Nara. Oswaldo Cruz: a construção de um mito na ciência brasileira. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1995.

CAMPANTE, Délcio H. Metodismo e Setores Populares:estudo sobre a proposta de trabalho do Instituto Central do Povo (Rio deJaneiro. 1906-1930). 1985. Dissertação (Mestrado em Educação) –IESAE/FGV, Rio de Janeiro, 1985.

CARVALHO, Marta Maria C. de. Molde Nacional e Fôrma Cívica:higiene, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: EDUSF, 1998.

FERREIRA, Marieta de M. Em busca da idade de ouro:as elites políticas fluminenses na Primeira República (1889-1930). Rio de Janeiro: UFRJ, 1994.

FERREIRA, Marieta de Moraes (org.). A República na Velha Província: oligarquias e crise no estado do Rio de Janeiro (1889-1930). Rio de Janeiro: Rio Fundo, 1989.

FORTE, José Mattoso Maia. Memória da Fundação de Iguassú:comemorativa do primeiro centenário da fundação da villa em 15 de janeiro de 1833. Rio de Janeiro: Typ. Do Jornal do Commércio, 1933.

FRÓES, Vânia. Município de Estrela (1846-1892).1974. Dissertação (Mestrado em História) –Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1974.

GÓES, Hildebrando de Araújo. Relatório apresentado pelo Engenheiro Chefe da Comissão de Saneamento da Baixada Fluminense.Rio de Janeiro: Ministério da Viação e Obras Públicas, 1934.

HOCHMAN, Gilberto. A era do saneamento: as bases da política de saúde pública no Brasil. São Paulo: ANPOCS: HUCITEC, 1998.LACOMBE, Laura J. Como nasceu o Colégio Jacobina.Rio de Janeiro: Soc. Graf. Vida Doméstica, 1962.

LEAL, Maria Cristina. Heitor Lyra da Silva. In: FÁVERO, Maria de Lourdes; BRITTO, Jader. Dicionário de Educadores no Brasil.2. ed. Rio de Janeiro: UFRJ: MEC-INEP, 2002. p. 435-440.

LIMA, Nísia T.; HOCHMAN, Gilberto. Condenado pela raça, absolvido pela medicina: O Brasil descoberto pelo movimento sanitarista da Primeira República. In.: MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura. Raça, Ciência e Sociedade. Rio de Janeiro: Fiocruz: CCBB, 1996. p. 23-40.

LIMA, Nísia Trindade. Um sertão chamado Brasil:intelectuais e representação geográfica da identidade nacional. Rio de Janeiro: Revan: IUPERJ: UCAM, 1999.

LOURENÇO FILHO, Manuel B. Introdução ao Estudo da Escola Nova.14. ed. Rio de Janeiro: EdUerj, 2002. MAGALDI, Ana Maria. Lições de casa: discursos pedagógicos destinados à família no Brasil. Belo Horizonte: Argvmentvm: Faperj, 2007.

MENDONÇA, Edgar Sussekind. A Escola Regional de Meriti (realizações e projetos). In: ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti (Documentário) 1921-1964. Rio de Janeiro: MEC-INEP-CBPE, 1968. p. 13-22.

MIGNOT, Ana Chrystina. Armanda Alberto. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

MIGNOT, Ana Chrystina. Baú de memórias, bastidores de histórias: o legado pioneiro de Armanda Álvaro Alberto. Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

NOFUENTES, Vanessa. Construindo a nação: liga contra o analfabetismo no Estado do Rio de Janeiro (1916-1919). XII ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, 12., 2006. Anais [...]. Niterói: ANPUH: UFF, 2006.

NOVA IGUAÇU. De Iguassú a Nova Iguaçu: 170 anos (1833-2003). Textos de Ney Alberto e outros. Nova Iguaçu: Interanônima, 2003.

OLIVEIRA, C. A. Barbosa. A Escola Regional: aspectos urbano, rural, marítimo e fluvial. In: ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti (Documentário) 1921-1964. Rio de Janeiro: MEC-INEP-CBPE, 1968. p. 95-105.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. A questão nacional na Primeira República.São Paulo: Brasiliense, 1990.

OLIVEIRA, Rafael da Silva. O ouro e o café na região de Iguaçu: da abertura de caminhos à implantação da estrada de ferro. Revista Pilares da História, Duque de Caxias: Instituto Histórico da Câmara Municipal de Duque de Caxias, Ano III, n. 4, p. 7-21, maio 2004.

PENNA, Belisário. Higiene e educação popular.In: ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti (Documentário) 1921-1964.Rio de Janeiro: MEC-INEP-CBPE, 1968. p. 77-82.

PENNA, Belisário. Preleção de hygiene:conferência realizada na Escola regional de Merity, no dia 12 de julhode 1925, pelo Dr. Belisário Penna. Rio de Janeiro: [s.n.], 1925. Datilografado.

PENNA, Belisário. Relatório do Serviço de Profilaxia Rural, na região do estado do Rio de Janeiro limítrofe ao Distrito Federal, apresentado ao Presidente do Estado do Rio dr. Raul Veiga.Rio de Janeiro: [s.n.], 15 jul. 1920. Datilografado.

PENNA, Belisário. Saneamento do Brasil:sanear o Brasil é povoal-o; é enriquecel-o; é moralisal-o. Rio de Janeiro: Typ. Revista dos Tribunaes, 1918.

PENNA, Belisário. Solução de um problema vital: conferência do Dr. Belisário Penna, promovida pela Escola Regional de Meriti e realizada no Cine Meriti, no dia 12 de Julho de 1925. In: ALBERTO, Armanda Álvaro. A Escola Regional de Meriti (Documentário) 1921-1964. Rio de Janeiro: MEC-INEP-CBPE, 1968. p. 67-76.

PEREIRA, Waldick. Cana, café & laranja. História econômica de Nova Iguaçu. Rio de Janeiro: FGV: SEEC-RJ, 1977.

PERES, Guilherme. Baixada Fluminense: os caminhos do ouro. Duque de Caxias: Gráfica Register, 1993.

REIS, Elisa Pereira.Poder Privado e construção de Estado na Primeira República. In: BOSCHI, R. (org.). Corporativismo e desigualdade: a construção do espaço público no Brasil. Rio de Janeiro: Rio Fundo: IUPERJ, 1991.

SÁ, Dominichi Miranda de. A ciência como profissão: médicos, bacharéis e cientistas no Brasil (1895-1935). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006.

SÁ, Dominichi Miranda de. O Brasil "modelado" na obra de Belisário Penna (1916-1935). 1998. Dissertação (Mestrado em História Social) – IFCS, UFRJ, Rio de Janeiro, 1998.

SANTOS, Júlio Paixão. Cuidando do corpo e do espírito num sertão próximo:a experiência e o exemplo da Escola Regional de Meriti (1921-1932). 2008. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) – Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Rio de Janeiro, 2008.

SILVA, André Felipe C. Nos meandros da medicina tropical: Arthur Neiva e os estudos sobre a malária (1906-1940). ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, 12., 2006. Anais[...]. Niterói: ANPUH-RJ, 2006. p. 1-8.

SILVA, Rafael Freitas. O Rio antes do Rio. Rio de Janeiro: Babilônia Cultura Editorial, 2015.SOUZA, Marlucia Santos de. Escavando o passado da cidade: história política da cidade de Duque de Caxias. Duque de Caxias: edição da autora, 2006.

STEPAN, Nancy. Gênese e evolução da ciência brasileira. Rio de Janeiro: Artenova, 1976.

VENÂNCIO FILHO, Alberto. Apresentação. In: ANDRADE, Olímpio de S. História e Interpretação de Os Sertões. 4. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2002. p. XI-XVI.

Downloads

Publicado

2021-12-10

Como Citar

SANTOS, J. C. P. A experiência educacional e sanitária da Escola Regional de Meriti: modernização e regionalismo num sertão próximo à Capital (1921-1932). Revista Linhas, Florianópolis, v. 22, n. 50, p. 111 - 140, 2021. DOI: 10.5965/1984723822502021111. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/20755. Acesso em: 25 jun. 2022.