A jornada da Drag Queen a partir da Mitologia do Herói de Campbell

Autores

  • Arthur de Oliveira FIlho Universidade Federal de Pernambuco
  • Ana Paula Celso de Miranda Universidade Federal de Pernambuco
  • Hans da Nóbrega Waechter Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630532021199

Palavras-chave:

Cultura de Consumo, Gênero, Consumo de Moda

Resumo

Esse estudo analisa o processo de construção da Drag Queen que tem como característica principal a performance do feminino exagerado em apresentações de entretenimento. O ponto de partida está em entender como acontece o nascimento de uma Drag e quais dinâmicas de consumo são envolvidas na criação da persona. O principal objetivo desse estudo é entender como acontece o processo de construção estética desse sujeito contribuindo com o entendimento da moda enquanto instrumento de transformação. Foram realizadas 20 entrevistas com pessoas que já tinham passado pelo processo de produção (montagem) de suas Drags. Para a análise das entrevistas foi utilizada a técnica de história de vida, para compreender as inspirações, restrições, aprendizados, relações com a sociedade e negociações com o eu nesta dinâmica de consumo. Nos achados de pesquisa, identificamos, a partir da análise do discurso das narrativas das Drag Queens uma possibilidade de diálogo teórico com a Jornada do Herói de Campbell, quando para cada etapa da transformação da pessoa comum em Drag Queen, encontramos as mesmas etapas relacionadas por Campbell para transformação do herói mitológico. No primeiro caso, são etapas que leva o herói do mundo comum para o extraordinário, e na Jornada da Drag Queen, da vida cotidiana para o mundo Drag onde a construção estética possibilita o nascimento desta heroína Drag que busca seu autoconhecimento e auto aprimoramento para conquistar a liberdade de ser para si e para o outro.

Referências

AIRES, A. De gorda a plus size: A moda do tamanho grande. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2019.

AMANAJÁS, I. A. Drag Queen: Um Percurso pela Arte dos Atores Transformistas. Revista Belas Artes, v. 1, p. 1-24, 2014.

BAKER, R. Drag: a history of female impersonation in performing arts. New York: New York University Press. 1994.

BENTO, B. A reinvenção do corpo: sexualidade e gênero na experiência transexual. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

BOLLON, P. A moral da máscara: mervelilleux, zazouz, dândis, punks, etc. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

CAMPBELL, J. The Hero with a Thousand Faces. New York: Pantheon Books, 1949.

DAMHORST, M. L.; MILLER, K.A.; MICHELMAN, S. O. The meanings of dress Fairchild Publications, New York, 2. ed., 2000.

DICHTER, E. Why we dress the way we do. In The psychology of fashion. Ed. Michael R. Solomon, USA: Lexington Books, 1985.

DOURADO, R. C. M. Mulheres com H: estereótipos ambivalentes, representações tensionadas e identidade queer no programa de TV Papeiro da Cinderela. 2009. 160 p. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Departamento de Comunicação Social, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2009.

GOMES, C. A.; MOURA, M. Design e gêneros expandidos na sociedade contemporânea. Anais do XI Colóquio Nacional de Moda. Curitiba, 2015.

LOURO, G. L. Corpos que escapam. Labrys. Estudos feministas. n. 4 – 2003. Disponível em: <http://www.unb.br/ih/his/gefem/labrys4/textos/guacira1.htm>. Acesso em: 20 de abril de 2016.

LUPTON, E. Design is storytelling. Nova Iorque: Cooper Hewwit, 2017.

MIRANDA, A. P de. Consumo de moda: a relação pessoa-objeto. 2. Ed. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2017.

OLIVEIRA FILHO, A. de. Consumo e gênero: uma análise das narrativas visuais da estética de Drag Queens da cidade do Recife. 173 p. Dissertação (Mestrado em Design) – Departamento de Design, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2019.

PESSOA, E.R. de A.; SIMILLI, I.G. As aparências e os gêneros: uma análise das indumentárias das drag queens. In: Presidência da República. Secretaria de Políticas para as mulheres. (Org.). 5º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. In: Redações, Artigos Científicos e Projetos Pedagógicos Premiados. 1ed. Brasília: Presidência da República, Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2010, v.1, p.105-116.

ROCHA, A. R. & CASOTTI, L. Reflexões sobre o Consumidor Negro Brasileiro. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração. v. 11. ed. 47. 2017.

SHANKAR, A.; ELLIOT, R.; GOULDING, C. Understanding Consumption: Contributions from a Narrative Perspective. Journal of Marketing Management, 17, 429-453. 2001.

SOLOMON, M. R. O Comportamento do Consumidor: comprando, possuindo e sendo. Porto Alegre: Bookman. 5ª ed., 2002.

THOMPSON, C. J.; POLLIO, H.R.; LOCANDER W. B. The Spoken and the Unspoken: A Hermeneutic Approach to Understanding the Cultural Viewpoints That Underlie Consumers' Expressed Meanings. Journal of Consumer Research. 21. 432-52. 1994.

TREVISAN, J. S. Devassos no paraíso: A homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade. 8ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2011.

VENCATO, A. P. Sapos e princesas: prazer e segredo entre praticantes de crossdressing no Brasil. São Paulo: Annablume, 2013.

Downloads

Publicado

2021-09-08

Como Citar

DE OLIVEIRA FILHO, A.; CELSO DE MIRANDA, A. P.; DA NÓBREGA WAECHTER, H. A jornada da Drag Queen a partir da Mitologia do Herói de Campbell. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 5, n. 3, p. 199 - 217, 2021. DOI: 10.5965/25944630532021199. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20038. Acesso em: 18 set. 2021.