Danos da lagarta Helicoverpa armigera (Hübner, 1805) (Lepidoptera: Noctuidae) em plântulas de soja

Autores

  • Renato Anastácio Guazina Universidade Federal da Grande Dourados
  • Paulo Eduardo Degrande Universidade Federal da Grande Dourados
  • Ellen Patrícia Souza Universidade Federal da Grande Dourados
  • Evandro Gauer Universidade Federal da Grande Dourados

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711812019041

Palavras-chave:

estande, Glycine max, Heliothinae, injúria

Resumo

A soja está sujeita ao ataque da lagarta Helicoverpa armigera durante todo seu ciclo. Quando na fase inicial, pode comprometer o estabelecimento da cultura no campo. Esse estudo teve por objetivo avaliar os danos da lagarta em plântulas de soja, para isso, utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados com cinco repetições. Os tratamentos foram cinco níveis de infestação: 0, 7, 14, 21 e 28 lagartas m-2. A infestação ocorreu no estádio fenológico cotiledonar (VC) utilizando lagartas de quinto ínstar, e, durante três dias, foram avaliados os danos causados nas hastes, cotilédones e folhas unifolioladas. Já ao final do experimento avaliou-se a altura de plantas, a biomassa e o estande final. Houve danos nas três estruturas vegetativas avaliadas e, em geral, o aumento da população do inseto promoveu aumento no nível de danos, reduzindo o estande, a altura e a biomassa das plântulas de soja. Conclui-se que a lagarta H. armigera causa danos severos às plântulas de soja, o que pode afetar o estabelecimento inicial da cultura. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Anastácio Guazina, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutorando em Agronomia na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Paulo Eduardo Degrande, Universidade Federal da Grande Dourados

Professor Titular na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Ellen Patrícia Souza, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutoranda em Entomologia e Conservação da Biodiversidade na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Evandro Gauer, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutorando em Entomologia e Conservação da Biodiversidade na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Referências

ÁVILA CJ et al. 2013. Ocorrência, aspectos biológicos, danos e estratégias de manejo de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) nos sistemas de produção agrícolas. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste. 12p. (Circular Técnica, 23).

BORTOLOTTO OC et al. 2014. Biological characteristics of Heliothis virescens fed with Bt-soybean MON 87701 x MON 89788 and its conventional isoline. Anais da Academia Brasileira de Ciências 86: 973-980.

CZEPAK C et al. 2013a. Primeiro registro de ocorrência de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) no Brasil. Pesquisa Agropecuária Tropical 43: 110-113.

CZEPAK C et al. 2013b. Praga da vez. Cultivar: grandes culturas. 167: 20-27.

FARIAS JRB et al. 2007. Ecofisiologia da soja. Londrina: Embrapa. 9p. (Circular Técnica, 48).

FENG H. et al. 2004. Northward migration of Helicoverpa armigera (Lepidoptera: Noctuidae) and other moths in early summer observed with radar in northern China. Journal of Economic Entomology 97: 1874-1883.

FORMENTINI AC et al. 2015. Lepidoptera (Insecta) associated with soybean in Argentina, Brazil, Chile and Uruguay. Ciência Rural 45: 2113-2120.

GALLO D et al. 2002. Entomologia Agrícola. Piracicaba: FEALQ. 920p.

HOSSEINI NM et al. 2001. Effects of plant population density on yield and yield components of eight isolines of cv. Clark (Glycine max L.). Journal of Agricultural Science and Technology 3: 131-139.

MOSCARDI F et al. 2012. Artrópodes que atacam as folhas da soja. In: HOFFMANN-CAMPO BC et al. Soja: manejo integrado de insetos e outros artrópodes-praga. Brasília: Embrapa. p.213-333.

PRATISSOLI D et al. 2015. Occurrence of Helicoverpa armigera (Lepidoptera: Noctuidae) on tomate in the Espírito Santo state. Horticultura Brasileira 33: 101-105.

ROGERS DJ & BRIER HB. 2010. Pest-damage relationships for Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) on soybean (Glycine max) and dry bean (Phaseolus vulgaris) during pod-fill. Crop Protection 29: 47-57.

SARWAR M et al. 2009. Host plant resistance relationshiphs in chickpea (Cicer arietinum L.) against gram pod borer (Helicoverpa armigera Hubner). Pakistan Journal of Botany 41: 3047-3052.

SOSA-GÓMEZ DR et al. 2016. Timeline and geographical distribution of Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae: Heliothinae) in Brazil. Revista Brasileira de Entomologia 60: 101-104.

SUZANA CS et al. 2015. Desempenho de larvas de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) em diferentes fontes alimentares. Pesquisa Agropecuária Tropical 45: 480-485.

TANCREDI FD et al. 2006. Efeito da remoção do meristema apical no crescimento e desenvolvimento de plantas de soja em condições de casa de vegetação. Bioscience Journal 22: 53-60.

THOMAS AL & COSTA J A. 1993. Crescimento de plântulas de soja afetado pelo sombreamento dos cotilédones e suas reservas. Pesquisa Agropecuária Brasileira 28: 925-929.

TOURINO MCC et al. 2002. Espaçamento, densidade e uniformidade de semeadura na produtividade e características agronômicas da soja. Pesquisa Agropecuária Brasileira 37: 1071-1077.

VAZQUEZ GH et al. 2008. Redução na população de plantas sobre a produtividade e a qualidade fisiológica da semente de soja. Revista Brasileira de Sementes 30: 1-11.

VILELA M et al. 2014. Metodologia para criação e manutenção de Helicoverpa armigera em laboratório. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo. 7p. (Circular Técnica, 203).

Downloads

Publicado

2019-02-08

Como Citar

GUAZINA, R. A.; DEGRANDE, P. E.; SOUZA, E. P.; GAUER, E. Danos da lagarta Helicoverpa armigera (Hübner, 1805) (Lepidoptera: Noctuidae) em plântulas de soja. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 18, n. 1, p. 41-46, 2019. DOI: 10.5965/223811711812019041. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/9416. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)