Cultivo in vitro do alho visando a limpeza clonal

Autores

  • Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior

Palavras-chave:

Allium sativum L., Micropropagação, Climatização, Indexação.

Resumo

As doenças causadas por vírus em plantas de alho têm causado perdas significativas de produção e produtividade. A principal estratégia utilizada para superar tais problemas tem sido o uso de material propagativo sadio oriundo do cultivo in vitro. O procedimento inicial para produção in vitro consiste na escolha de bulbos de maior tamanho e melhor aspecto sanitário. Posteriormente, os bulbilhos são vernalizados e submetidos à termoterapia. Após, são excisados meristemas que serão inoculados em meio de cultura MS sob concentrações de reguladores de crescimento indutoras da parte aérea. O material é então transferido em meio MS para a promoção do enraizamento e bulbificação in vitro. Os microbulbos obtidos são então vernalizados e levados à climatização. Posteriormente, as plantas obtidas são indexadas para os principais vírus que infectam a cultura, processo repetido até o momento em que se tenha certeza que o material encontra-se “livre de vírus”. Finalmente, os materiais são multiplicados em campo e distribuídos a produtores de alho-semente. Conclui-se que o cultivo in vitro de meristemas é o principal método de obtenção de plantas “livres de viroses” na cultura do alho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

MENEZES JÚNIOR, F. O. G. de. Cultivo in vitro do alho visando a limpeza clonal. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 10, n. 2, p. 158-167, 2011. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/5280. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Revisão Bibliográfica