Aspectos vegeto-produtivos de mirtileiros ´Briteblue´ em diferentes formas de propagação e intensidades de poda

Autores

  • Samila Silva Camargo
  • André Luiz Kulkamp de Souza
  • Laura Reisdörfer Sommer
  • Márcia Wulff Schuch
  • Marcia Vizzotto

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711532016237

Palavras-chave:

Vaccinium sp., mudas, manejo, pós-colheita.

Resumo

A demanda por mirtilos tem aumentado principalmente devido ao seu valor agregado e possibilidade de industrialização. Apesar da grande importância, são necessários estudos que priorizem maior qualidade de mudas e frutos, além de técnicas adequadas de manejo. Estudou-se formas de propagação (micropropagação e estaquia) e intensidades de poda (testemunha, leve e drástica) de mirtileiros ´Briteblue´. Concluímos que plantas micropropagadas, apresentam maior crescimento vegetativo, assim como a poda drástica proporciona o desenvolvimento de ramos vegetativos de maior comprimento. Maiores níveis de antocianinas foram encontrados em frutos oriundos da estaquia e as plantas sem poda ou com poda leve apresentam maior atividade antioxidante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-11-11

Como Citar

SILVA CAMARGO, Samila; KULKAMP DE SOUZA, André Luiz; REISDÖRFER SOMMER, Laura; WULFF SCHUCH, Márcia; VIZZOTTO, Marcia. Aspectos vegeto-produtivos de mirtileiros ´Briteblue´ em diferentes formas de propagação e intensidades de poda. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 15, n. 3, p. 237–244, 2016. DOI: 10.5965/223811711532016237. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/223811711532016237. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)