Água de chuva de telhados: perspectivas da qualidade de água e potencial uso em áreas rurais

Autores

  • Carlos Augusto de Paiva Sampaio Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-5357-5989
  • Rodrigo Figueiredo Terezo Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-7562-1931
  • Gilberto Massashi Ide Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-9375-8798
  • Carolina Antoniazzi Spanholi Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil
  • Felipe Martins Matos Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil
  • Tiago Burgardt Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712132022354

Palavras-chave:

fatores ambientais, particulados, poluição, instalações para animais

Resumo

Água da chuva pode ser captada de diferentes telhados de construções rurais e esta pode ser armazenada para múltiplos propósitos dependendo de sua qualidade. Esta nota técnica relata a avaliação da água da chuva coletada diretamente da atmosfera e após passar por quatro tipos de telhados que são: de cerâmica francesa (telhado1/prédio da escola de Agronomia), de fibrocimento (telhado2/galpão de máquinas agrícolas), de cerâmica francesa (telhado3/instalação para ovinos) e de cerâmica francesa (telhado4/instalação para suínos), localizados no Centro de Ciências Agroveterinárias, Lages/SC. Os parâmetros analisados foram pH, cor, turbidez, oxigênio dissolvido, coliformes totais e termotolerantes. Os resultados mostraram que o pH da água da chuva “in natura” foi variável e abaixo de 7,0 com pH (médio) de 6,02, que após passar pelos telhados houve aumento do pH (médio) para 6,34 (telhado1), 6,90 (telhado2), 7,14 (telhado3) e 6,50 (telhado4) e com variações também nos parâmetros turbidez, oxigênio dissolvido e de coliformes. Desta forma, a água de chuva apresenta potencial em ser utilizada para fins não potáveis, sendo então aconselhado seu uso sem tratamento para limpeza dos ambientes próximos destas construções rurais, bem como a irrigação de árvores e plantas ornamentais, entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABNT. 2019. Associação brasileira de normas técnicas. NBR 15527: aproveitamento de água de chuva de coberturas para fins não potáveis - requisitos. Rio de Janeiro: ABNT. 2ed. 8p.

ANABTAWI F et al. 2022. Heavy Metals in Harvested Rainwater Used for Domestic Purposes in Rural Areas: Yatta Area, Palestine as a Case Study. Int. Journal of Environmental Research and Public Health 19: 2683.

CONAMA. 2005. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente Resolução 357 CONAMA (17 mar. 2005). Brasília: Diário Oficial da União 1: 58-63.

BRASIL. 2017. Ministério da Saúde. Portaria de consolidação Nº 5 (28 set. 2017). Brasília: Diário Oficial da União.

CALHEIROS HC et al 2014. Calidad de las aguas meteóricas en la ciudad de Itajubá, Minas Gerais, Brasil. Ambiente & Água 9: 336-346.

CARDOSO CO et al. 2014. Generation of intensity duration frequency curves and intensity temporal variability pattern of intense rainfall for Lages/SC. Braz. arch. biol. technol. 57: 274-283.

COSGROVE WJ & LOUCKS DP 2015. Water management: Current and future challenges and research directions. Water Resources Research 51: 4823-4839.

HAGEMANN SE & GASTALDINI MCC 2016. Variação da qualidade da água de chuva com a precipitação: aplicação à cidade de Santa Maria/RS. Revista Brasileira de Recursos Hídricos 21: 525-536.

KUMAR P et al. 2014. Sources and processes governing rainwater chemistry in New Delhi, India. Natural Hazards 74: 2147-2162.

KUS B et al. 2013. Gravity driven membrane filtration system to improve the water quality in rainwater tanks. Water Science & Technology 13: 479–485.

INMET/BDMEP. 2016. Instituto Nacional de Meteorologia. Disponível em: https://bdmep.inmet.gov.br/. Access at: 05 dez. 2016.

MELVILLE-SHREEVE P et al. 2016. Rainwater harvesting typologies for uk houses: a multi criteria analysis of system configurations. Water 8: 129-147.

NAKADA LYK & MORUZZI RB 2014. Variabilidade qualitativa de águas pluviais coletadas em telhado e sua importância na concepção do sistema de tratamento. Engenharia Sanitária e Ambiental 19:1-9.

NICHOLLS S & CROMPTON J 2018. A Comprehensive Review of the Evidence of the Impact of Surface Water Quality on Property Values. Sustainability 10:1-30.

OTHMAN AA et al. 2020. GIS-Based Modeling for Selection of Dam Sites in the Kurdistan Region, Iraq. ISPRS Int. J. Geo-Inf. 9: 244.

OTHMAN AA et al. 2021. Insights for Landfill Site Selection Using GIS: A Case Study in the Tanjero River Basin, Kurdistan Region, Iraq. Sustainability 13: 12602.

PINHEIRO LG & ARAÚJO ALC 2016. Qualidade e aproveitamento da água de chuva. Revista Holos 8: 135-146.

SÁ TSW et al. 2022. Assessing rainwater quality treated via a green roof system. Clean Techn Environ Policy 24: 645-660.

TEREZO RF et al. 2022. Cargas de vento e granizo e combinação última: estudo de caso. Conjecturas 22: 1345-1357.

TORRES A et al. 2013. Quality of rainwater runoff on roofs and its relation to uses and rain characteristics in the villa alexandra and acacias neighborhoods of Kennedy, Bogota, Colombia. Journal of Environmental Engineering 139: 1273-1278.

ZAVALA MAL et al. 2018. Rainwater harvesting as an alternative for water supply in regions with high water stress. Water Supply 18: 1946–1955.

ZERBINATTI OE et al. 2011. Qualidade da água proveniente da chuva coletada em diferentes tipos de telhados. Revista Engenharia Ambiental 8: 19-37.

WREGE MS et al. 2012. Atlas climático da região Sul do Brasil: estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Brasília: Embrapa: 2.ed. 334p.

Downloads

Publicado

2022-10-19

Como Citar

SAMPAIO, C. A. de P.; TEREZO, R. F.; IDE, G. M. . .; SPANHOLI, C. A. .; MATOS, F. M. .; BURGARDT, T. . Água de chuva de telhados: perspectivas da qualidade de água e potencial uso em áreas rurais. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 21, n. 3, p. 354-359, 2022. DOI: 10.5965/223811712132022354. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/21985. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Multiseções e Áreas Correlatas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)