Microclima, produção e composição do mosto da ‘Syrah’ cultivada sob cobertura de plástico

Autores

  • Mário José Pedro Júnior Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.
  • José Luiz Hernandes Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.
  • Antonio Odair Santos Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.
  • Antonio Carlos Loureiro Lino Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711832019374

Palavras-chave:

Vitis vinifera, uva para vinho, sólidos solúveis, acidez total

Resumo

Foi feita a caracterização do microclima do vinhedo, das variáveis de produção das videiras e das propriedades físico-químicas do mosto da uva para vinho ‘Syrah’ cultivada com cobertura e sem cobertura de plástico impermeável (ráfia). As videiras foram sustentadas em Y e manejadas em regime de safra de inverno na região produtora de uvas de Louveira, SP. Durante o período da maturação das uvas foram feitas determinações, na altura dos cachos, da radiação solar e da temperatura do ar. Na colheita foram determinadas as variáveis fitotécnicas (número de ramos, número de cachos, massa dos cachos e produtividade) e físico-químicas do mosto (teor de sólidos solúveis, acidez total, teor de ácido tartárico, antocianinas, polifenóis totais e taninos). Os valores de temperatura máxima do ar foram superiores nas videiras sob cobertura de plástico em comparação às cultivadas a céu aberto enquanto a radiação solar foi mais elevada na condição sem cobertura. A produtividade e o teor de sólidos solúveis totais foram mais elevados para as videiras sob cobertura de plástico. Não foi observada influência da cobertura de plástico impermeável nos teores de antocianina, polifenóis totais e taninos das uvas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mário José Pedro Júnior, Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo, mestrado em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade de São Paulo e doutorado em Agrometeorology - University Of Guelph - Canadá. Pesquisador colaborador do Instituto Agronômico de Campinas. Atua na área Agrometeorologia da videira, nos seguintes temas: cultivo protegido, sistema de condução, microclima e zoneamento climático.

José Luiz Hernandes, Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Graduado em Ciências com Habilitação Plena em Biologia pela Faculdade de Ciências e Letras Padre Anchieta e mestrado em Agricultura Tropical e Subtropical pelo Instituto Agronômico de Campinas. Realizou o Curso Superior de Especialização em Viticultura e Enologia em Climas Quentes pelo Instituto de Formação Agrária e Pesqueira da Junta de Andaluzia, no Centro de Pesquisa e Formação Agrária RANCHO DE LA MERCED em Jerez de la Fronteira, Espanha. Pesquisador Científico do Instituto Agronômico de Campinas. Tem experiência na área de Fitotecnia, com ênfase em Vitivinicultura, atuando principalmente nos seguintes temas: microclima, fitossanidade, propagação, sistemas de condução, cultivo protegido, variedades de videira para mesa e indústria e vinificação artesanal

Antonio Odair Santos, Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Engenheiro Agrônomo pela Universidade do Estado de Santa Catarina; Mestrado e Doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Pós Doutorado pela California State University – Fresno (USA) – Viticulture and Enology Research Center. Pesquisador do Instituto Agronômico (IAC) atuando nos temas: Agrometeorologia da videira, manejo da videira e qualidade de uva/vinho, mecanização do manejo da videira.

Antonio Carlos Loureiro Lino, Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Engenheiro Agrícola pela Universidade Federal de Lavras. Mestrado e Doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas. Pesquisador Científico no Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Atuando na área de aplicação de técnicas perfilómetricas ópticas e seleção e classificação de flores, frutos e hortaliças

Referências

CARDOSO LS et al. 2008. Alterações micrometeorológicas em vinhedos pelo uso de coberturas de plástico. Pesquisa Agropecuária Brasileira 43: 441-447.

CHAVARRIA G et al. 2009. Potencial produtivo de videiras cultivadas sob cobertura de plástico. Pesquisa Agropecuária Brasileira 44: 141-147.

CHAVARRIA G & SANTOS HP. 2013. Cultivo protegido da videira: manejo fitossanitário, qualidade enológica e impacto ambiental. Revista Brasileira de Fruticultura 35: 910-918.

CHAVARRIA G & SANTOS HP. 2009. Manejo de videiras sob cultivo protegido. Ciência Rural 39: 1917-1924.

COMIRAN F et al. 2012. Microclima e produção de videiras ‘Niágara Rosada’ em cultivo orgânico sob cobertura plástica. Revista Brasileira de Fruticultura 34: 152-159.

DETONI AM et al. 2007. Produtividade e qualidade da uva ‘Cabernet Sauvignon’ produzida sob cobertura de plástico em cultivo orgânico. Revista Brasileira de Fruticultura 29: 530-534.

DIAS FAN et al. 2012. Videira ‘Syrah’ sobre diferentes porta-enxertos em ciclo de inverno no sul de Minas Gerais. Pesquisa Agropecuária Brasileira 47: 208-215.

FALCÃO LD et al. 2008. Maturity of Cabernet Sauvignon berries from grapevines grown with two different training systems in a new grape growing region in Brazil. Ciencia e Investigatión Agraria 35: 321-332.

FAVERO AC et al. 2008. Viabilidade de produção da videira ‘Syrah’, em ciclo de outono inverno, na região de Minas Gerais. Revista Brasileira de Fruticultura 30: 685-690.

ILAND P et al. 2004. Chemical analysis of grapes and wine: techniques and concepts. Adelaide: Tony Kitchener Printings. 110p.

JACKSON DI & LOMBARD PB. 1993. Environmental and management practices affecting grape composition and wine quality - A Review. American Journal of Enology and Viticulture 44: 409-430.

MOTA CS et al. 2008. Comportamento vegetativo e produtivo de videiras ‘Cabernet Sauvignon’ cultivadas sob cobertura plástica. Revista Brasileira de Fruticultura 30: 148-153.

MOTA RV et al. 2010. Composição físico-química de uvas para vinho fino em ciclos de verão e inverno. Revista Brasileira de Fruticultura 32: 1127-1137.

PEDRO JÚNIOR MJ et al. 2013. Microclima em vinhedos de ‘Niagara Rosada’ em diferentes sistemas de condução durante safras de inverno e de verão. Revista Brasileira de Fruticultura 35: 151-158.

PEDRO JÚNIOR MJ & HERNANDES JL. 2017. Produtividade e características físico-químicas da Syrah sustentada em Y durante safra de inverno. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia 9: 34-41.

RASBAND WS. 1997. ImageJ. National Institute of Health, Bethesda, Maryland, USA. Disponível em: https://imagej.nih.gov/ij/. Acesso em: 12 out. 2016.

REGINA MA et al. 2011. Caracterização físico-química de uvas viníferas cultivadas em regime de dupla-poda no nordeste do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia 3: 84-92.

ROBERTO SR et al. 2011. Revisão: Cultivo protegido em viticultura. Ciência e Técnica Vitivinícola 26: 11-16.

SATO AJ et al. 2011. Fenologia, produção e composição do mosto da ‘Cabernet Sauvignon’ e ‘Tannat’ em clima subtropical. Revista Brasileira de Fruticultura 33: 491-499.

SANTOS AO et al. 2011. Parâmetros fitotécnicos e condições microclimáticas para a videira vinífera conduzida sob dupla poda sequencial. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola 15: 1251-1256.

SARNECKIS CJ et al. 2006. Quantification of condensed tannins by precipitation with metyl cellulose: development and validation of an optimized tool for grape and wine analysis. Australian Journal of Grape and Wine Research 12: 39-49.

VANDERLINDE G et al. 2016. Composição química das uvas Cabernet Sauvignon e Merlot sob cobertura plástica em Santa Catarina. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia 8: 34-42.

Downloads

Publicado

2019-07-30

Como Citar

PEDRO JÚNIOR, M. J.; HERNANDES, J. L.; SANTOS, A. O.; LINO, A. C. L. Microclima, produção e composição do mosto da ‘Syrah’ cultivada sob cobertura de plástico. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 18, n. 3, p. 374-379, 2019. DOI: 10.5965/223811711832019374. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/12930. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados