Sobre a Revista

Histórico do periódico

A Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, nasce em 2017, como  um periódico organizado a partir de parcerias entre o Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina, os Programas de Pós-Graduação do Instituto de Cultura e Artes da Universidade Federal do Ceará, o Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social da Universidade Federal Rural de Pernambuco e, ainda, o Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade Federal de Pernambuco, sob o patrocínio da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Moda, em especial sua diretoria de Ensino.

Este periódico visa a socializar ao mundo acadêmico, através de trabalhos inéditos, as mais distintas investigações no âmbito do Ensino Superior, proporcionando o diálogo entre práticas e teorias aplicadas à formação dos profissionais das áreas em questão.

 

Foco e Escopo

Preocupada com a difusão científica no campo do Ensino Superior, especialmente para a formação dos profissionais e professores em Artes, Moda e Design, a revista visa a socializar ao mundo acadêmico, através de trabalhos inéditos, as mais distintas investigações no âmbito do Ensino Superior, proporcionando o diálogo entre práticas e teorias aplicadas à formação dos profissionais das áreas em questão.

Por meio dos trabalhos difundidos por esta Revista, tem-se a presunção de aproximar realidades de ensino diversas e discutir em profundidade possibilidades teóricas aplicadas ao experimento educativo. Desse modo, professores e pesquisadores poderão dar visibilidade a seus trabalhos e atividades desenvolvidos e em diálogo com a temática central do periódico.

A revista é organizada em duas seções: “Dossiê” e outra intitulada “Aberturas Transversais”.  

Os temas dos dois dossiês anuais são definidos com um ano de antecedência e sua organização é confiada a especialistas das temáticas. Para a seção Aberturas Transversais, os textos poderão vir sob a forma de: a) artigo, b) relatos de experiências, c) entrevista com educadores e/ou teóricos e, d) resenha de livros. 

A cada ano é lançada uma edição especial com os apresentadores de comunicações orais e conferências do Colóquio Nacional de Moda e do Fórum de Escolas de Moda que foram selecionados pelos coordenadores dos grupos de trabalho e editores desta revista.

Processo de Avaliação pelos Pares

Todos os trabalhos (artigos) enviados à Revista serão submetidos ao seu Conselho Consultivo para avaliação, que será desenvolvida em duas etapas: na primeira, serão verificadas as adequações às normas da Revista, a partir da qual se procede a segunda, que é a leitura e análise do conteúdo por parte de especialistas. Todas as avaliações serão feitas por pares em avaliação cega; em caso de discordância de parecer final, um terceiro avaliador será acionado. Os editores reservam-se o direito de selecionar artigos estrangeiros considerados relevantes e fazer a sua publicação na versão original e traduzida.

Os editores se reservam o direito a rejeitar as submissões com conteúdo significativamente similar (plágio) a outras obras publicadas. Os artigos são submetidos à análise a partir do software iThenticate de controle de similaridade. 

Periodicidade

A Revista de Ensino em Artes, Moda e Design tem a periodicidade quadrimestral.

Sendo seus prazos para submissão nos dossiês 28/02, 30/06 e 30/10 sendo previstas, respectivamente, as publicações em fevereiro, junho e outubro de cada ano.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

PRINCÍPIOS ÉTICOS E BOAS PRÁTICAS

A publicação é parte da pesquisa acadêmica e científica das áreas de conhecimento que a Revista abrange.

O periódico desenvolve seu trabalho conforme princípios éticos e de respeito à cultura acadêmica e intelectual, baseados nas recomendações de boas práticas da Associação Brasileira de Editores Científicos (Abec)e do Commitee on Publication Ethics (Cope). Tais princípios devem ser observados por todas as partes envolvidas na publicação: editores, autores e avaliadores.

Deveres do editor

Avaliar manuscritos submetidos sem levar em conta raça, sexo, identidade de gênero, orientação sexual, crença religiosa, origem étnica, nacionalidade, regionalidade, posicionamento político ou ideológico e perspectivas teóricas dos autores, e sem se deixar influenciar pela obtenção de vantagens pessoais, comerciais ou de fontes de receita.

Manter em sigilo toda e qualquer informação sobre os trabalhos submetidos, exceto em relação aos avaliadores e a equipe editorial.

Decidir, em última instância, quais trabalhos serão publicados, adotando como critério de decisão as diretrizes e as normas do periódico e considerando (mas não sendo obrigado a acatar) a avaliação dos pareceristas.

Não usar em pesquisas próprias, sem consentimento expresso e por escrito dos autores, informações contidas em manuscritos submetidos ao periódico.

Recusar a avaliação de manuscritos em relação aos quais se configure conflito de interesses devido a questões competitivas, colaborativas ou de outra natureza, por meio de relacionamento do editor com autores, empresas ou instituições ligadas aos manuscritos.

Acolher reclamações sobre aspectos éticos ou de conteúdo incorreto a respeito de manuscritos submetidos ou trabalhos publicados. Tomar as medidas necessárias, de acordo com as recomendações da Abec e do Cope, para o tratamento das reclamações apresentadas.

Deveres dos Pareceristas:

Conhecer o perfil do periódico, suas diretrizes e normas de publicação.

Auxiliar a equipe editorial na tomada de decisão sobre a publicação de manuscritos submetidos ao periódico, por meio de avaliação dos trabalhos e recomendação de melhoria aos autores.

Notificar imediatamente a equipe editorial sobre: a) sua disponibilidade ou não para fazer as avaliações para as quais foi convidado; b) impossibilidade de cumprimento de prazos de avaliação; c) conflito de interesses manifestado por qualquer aspecto relativo ao manuscrito; d) não qualificação para a avaliação do manuscrito.

Avaliar os manuscritos com objetividade e clareza, expressando críticas ou recomendações apoiadas em argumentos, levando em conta as delimitações teórico-metodológicas explicitadas no trabalho.

Avaliar manuscritos submetidos sem levar em conta raça, sexo, identidade de gênero, orientação sexual, crença religiosa, origem étnica, nacionalidade, regionalidade, posicionamento político ou ideológico e perspectivas teóricas dos autores, e sem se deixar influenciar pela obtenção de vantagens pessoais, comerciais ou de fontes de receita.

Tratar os manuscritos como documentos sigilosos. Não mostrar, discutir ou comentar com terceiros os trabalhos em avaliação, nem pessoalmente e nem por meio de postagens (mesmo que não identificadas) em sites de redes sociais.

Não usar informações privilegiadas obtidas por meio de avaliação dos manuscritos para proveito pessoal.

Recusar a avaliação de manuscritos em relação aos quais se configure conflito de interesses devido a questões competitivas, colaborativas ou de outra natureza, por meio de relacionamento com autores, empresas ou instituições ligadas aos manuscritos.

Os avaliadores receberão declaração comprobatória das avaliações realizadas e terão seu nome publicado em nominata na última edição do ano.

Deveres dos Autores:

Submeter trabalhos originais, que não estejam em processo de submissão a outros periódicos ou eventos. A equipe editorial, a seu exclusivo critério, pode considerar a publicação de versões notadamente modificadas e atualizadas de trabalhos apresentados e/ou publicados em anais de eventos, bem como de manuscritos publicados em servidores de preprint. Nestes dois casos, a situação deve ser informada à Equipe Editorial antes ou durante o processo de submissão, sob o risco de o manuscrito ser automaticamente recusado.

Observar intervalo de 8 meses entre a publicação de um trabalho e a submissão de outro manuscrito.

Elaborar trabalhos que apresentem um relato claro e preciso da pesquisa realizada ou da discussão teórica proposta, explicitando objetivos e conclusões obtidas. Apresentar dados, métodos, processos, fontes e referências que possibilitem a reprodução ou a conferência da pesquisa.

Certificar-se de que o manuscrito não apresenta declarações fraudulentas, intencionalmente imprecisas ou distorcidas, pois implicam recusa imediata do manuscrito ou exclusão da publicação.

Certificar-se de que as ideias, conceitos e falas de outras fontes e autores, mencionados ou discutidos no manuscrito, estão claramente apresentadas como citações diretas ou indiretas e corretamente referenciadas segundo as Normas do periódico, para que incorreções desta ordem não sejam categorizadas como plágio. Qualquer forma de plágio, incluindo o autoplágio, constitui um comportamento editorial antiético e inaceitável.

Usar imagens, documentos e qualquer outra informação privada ou concedida em particular apenas se tiver obtido permissão explícita e por escrito das fontes ou dos detentores dos direitos autorais, quando estes se aplicarem.

Apresentar, no momento da submissão, quando for o caso, autorização do Comitê de Ética da instituição à qual o autor do manuscrito esteja vinculado ou à qual a pesquisa esteja vinculada.

Informar, no momento da submissão, dados e metadados de todos os autores, incluindo link do currículo Lattes e identificador ORCID. O trabalho pode ser assinado por até no máximo quatro autores, e o primeiro informado é considerado o autor correspondente.

Ler, aceitar e atender as Condições de submissão no sistema do periódico, no momento do processo de submissão.

Divulgar todas as fontes de apoio financeiro à pesquisa ou ao projeto relatados no manuscrito, incluindo bolsas de pós-graduação de agências de fomento.

Informar imediatamente se descobrir erro significativo ou imprecisão em trabalho seu que tenha sido publicado, bem como cooperar para correção o artigo.

Desde que cumpridas as normas e diretrizes da revista e os manuscritos sigam para avaliação, os autores têm direito de receber avaliações consistentes sobre o manuscrito submetido, redigidas de forma objetiva e polida, e que constituam contribuição efetiva para a pesquisa e para a formação do pesquisador.

Os autores têm amplo direito à defesa em caso de acusações de plágio, atitude antiética ou infração de boas práticas.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

I - A revista utiliza sistema de controle de plágio nos artigos submetidos. Os artigos poderão ser submetidos à análise a partir de softwares de controle de plágio.

II - A Revista é editada com recursos da Universidade do Estado de Santa Catarina e NÃO HÁ COBRANÇA DE TAXAS para submissão, avaliação ou publicação de artigos (no charges).

III - O tempo médio previsto para o processo avaliativo (considerando desde o recebimento, avaliação e aprovação final do artigo) é de 3 meses. Em casos específicos, este período pode ser encurtado ou alargado.

SPONSORS

Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina

Programas de Pós-Graduação do Instituto de Cultura e Artes da Universidade Federal do Ceará

Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social da Universidade Federal Rural de Pernambuco

Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade Federal de Pernambuco

Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Moda ABEPEM, em especial sua diretoria de Ensino.