Produtividade de milho e retorno econômico em sistema integrado de produção com doses de nitrogênio

Marcos Renan Besen, Ricardo Henrique Ribeiro, Marina Goetten, Samuel Luiz Fioreze, Claudia Aparecida Guginski-Piva, Jonatas Thiago Piva

Resumo


O milho é altamente exigente e responsivo à adubação com nitrogênio (N), estando inserido em vários sistemas produtivos, com destaque recente para os sistemas integrados de produção. Assim, objetivou-se avaliar o efeito de doses de N sob o milho, bem como o aspecto econômico em sistema integrado. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso com quatro repetições. Foram avaliadas quatro doses de N em cobertura (0, 40, 80 e 120 kg ha-1). O milho foi cultivado sob palhada do consórcio de aveia e azevém. Verificou-se que diâmetro do colmo, altura de inserção da espiga, e características da espiga, com exceção do número de fileiras por espiga aumentaram linearmente em função das doses de N, por sua vez, a altura da planta respondeu de forma quadrática até a dose de 81 kg ha-1 de N. A produtividade aumentou de forma expressiva em função do N, indicando efeito residual da adubação no inverno e elevada eficiência de uso do N no sistema produtivo. A maior produtividade e lucratividade foram obtidas na dose de 120 kg ha-1 N.


Palavras-chave


Zea mays L., nitrogênio, plantio direto, efeito residual, rentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSMANN TS et al. 2010. Produção de gado de corte e de pastagem de aveia em sistema de integração lavoura-pecuária em presença e ausência de trevo e nitrogênio. Revista Brasileira de Zootecnia 39: 1387-1397.

BALIGAR VC et al. 1990. Soil-plant interaction on nutrient efficiency plants: an overview. In: BALIGAR RV & DUNCAN RR. (Ed). Crop as enhancers of nutrient use. San Diego: Academic. p.351-373.

BESEN MR et al. 2018. Fontes minerais de nitrogênio na sucessão milho-trigo em sistema de plantio direto. Journal of Agronomic Sciences 7: 87-102.

BESEN MR et al. 2019. Produtividade do milho em resposta à inoculação com Azospirillum brasilense e adubação nitrogenada em clima subtropical. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 18: 219-230.

CAIRES EF & MILLA R. 2016. Adubação nitrogenada em cobertura para o cultivo de milho com alto potencial produtivo em sistema de plantio direto de longa duração. Bragantia 75: 87-95.

CANTERELLA H. 2007. Nitrogênio. In: NOVAIS RF et al. Fertilidade do solo. Viçosa: SBCS. p.375-470.

CONAB. 2015. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira de grãos. Brasília: Conab. 107p.

CRUZ JC et al. 2008. Cultivo do Milho. 4.ed. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo. p.171-195.

EPAGRI/CEPA. 2018. Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina 2017-18. Florianópolis. Disponível em: http://webdoc.epagri.sc.gov.br/sintese.pdf. Acesso em: 04 nov. 2019.

ESCOSTEGUY PAV et al. 1997. Doses e épocas de aplicação de nitrogênio em cobertura na cultura do milho em duas épocas de semeadura. Revista Brasileira de Ciência do Solo 21: 71-77.

FERNANDES FCS et al. 2005. Dose, eficiência e uso de Nitrogênio por seis cultivares de milho. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 4: 195-204.

GOES RJ et al. 2012. Nitrogênio em cobertura para o milho (Zea mays L.) em sistema plantio direto na safrinha. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 11: 169-177.

GOES RJ et al. 2013. Características agronômicas e produtividade do milho sob fontes e doses de nitrogênio em cobertura no inverno. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 12: 250-259.

HENTZ P et al. 2014. Ciclagem de Nitrogênio em Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária. Ciência e Natura 36: 663-676.

IBGE. 2019. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Santa Catarina - Pecuária. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/pesquisa/18/0. Acesso em: 05 nov. 2019.

IFIA. 2016. International Fertilizer Industry Association. Fertilizer use by crop. 5.ed. Paris: IFA. Disponível em: http://www.fertilizer.org. Acesso em: 20 ago. 2018.

JOCHIMS F et al. 2016. O leite para o Oeste Catarinense. Agropecuária Catarinense 29: 18-21.

LANG CR et al. 2011. Integração Lavoura-Pecuária: eficiência de uso do nitrogênio na cultura do milho. Scientia Agraria 12: 53-60.

LOCATELLI JL et al. 2019. Uso de dejeto líquido de suínos permite reduzir a adubação mineral na cultura do milho? Revista de Ciências Agrárias 42: 628-637.

LOPES ECP et al. 2017. Estratégias de adubação nitrogenada na cultura do milho em sistema integrado de produção agropecuária. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 16: 161-177.

NOVAKOWISKI JH et al. 2011. Efeito residual da adubação nitrogenada e inoculação de Azospirillum brasiliense na cultura do milho. Semina: Ciências Agrárias 32: 1687-1698.

QUEIROZ AM et al. 2011. Avaliação de diferentes fontes e doses de Nitrogênio na adubação da cultura do milho (Zea mays L.). Revista Brasileira de Milho e Sorgo 10: 257-266.

SANDINI IE et al. 2011. Efeito residual do nitrogênio na cultura do milho no sistema de integração lavoura-pecuária. Ciência Rural 41: 1315-1322.

SANTOS HG et al. 2013a. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3.ed. Brasília: Embrapa. 342p.

SANTOS LPD et al. 2013b. Doses de nitrogênio na cultura do milho para altas produtividades de grãos. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 12: 270-279.

SICHOCKI D et al. 2014. Resposta do milho safrinha à doses de Nitrogênio e de Fósforo. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 13: 48-58.

SILVA DA & SOUZA LCF. 2007. Análise econômica de sucessões de culturas para milho, com níveis de nitrogênio em cobertura. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 6: 256-262.

SILVA EC et al. 2005a. Doses e épocas de aplicação de nitrogênio na cultura do milho em plantio direto sobre Latossolo Vermelho. Revista Brasileira de Ciência do Solo 29: 353-362.

SILVA EC et al. 2005b. Épocas e formas de aplicação de nitrogênio no milho sob plantio direto em solo de cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo 29: 725-733.

SILVEIRA ER et al. 2012. Grazing intensity and nitrogen in oat dry mass and yield of corn crop livestock systems. Semina: Ciências Agrárias 33: 1323-1331.

SIMIONI FJ et al. 2017. Indicadores de eficiência técnica e econômica do milho cultivado em sistema plantio direto no Estado de Santa Catarina, Brasil. Revista Ceres 64: 232-241.

VILELA L et al. 2011. Sistemas de integração lavoura pecuária na região do Cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira 46: 1127-1138.




DOI: https://doi.org/10.5965/223811711912020094

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171