Microclima, produção e composição do mosto da ‘Syrah’ cultivada sob cobertura de plástico

Mário José Pedro Júnior, José Luiz Hernandes, Antonio Odair Santos, Antonio Carlos Loureiro Lino

Resumo


Foi feita a caracterização do microclima do vinhedo, das variáveis de produção das videiras e das propriedades físico-químicas do mosto da uva para vinho ‘Syrah’ cultivada com cobertura e sem cobertura de plástico impermeável (ráfia). As videiras foram sustentadas em Y e manejadas em regime de safra de inverno na região produtora de uvas de Louveira, SP. Durante o período da maturação das uvas foram feitas determinações, na altura dos cachos, da radiação solar e da temperatura do ar. Na colheita foram determinadas as variáveis fitotécnicas (número de ramos, número de cachos, massa dos cachos e produtividade) e físico-químicas do mosto (teor de sólidos solúveis, acidez total, teor de ácido tartárico, antocianinas, polifenóis totais e taninos). Os valores de temperatura máxima do ar foram superiores nas videiras sob cobertura de plástico em comparação às cultivadas a céu aberto enquanto a radiação solar foi mais elevada na condição sem cobertura. A produtividade e o teor de sólidos solúveis totais foram mais elevados para as videiras sob cobertura de plástico. Não foi observada influência da cobertura de plástico impermeável nos teores de antocianina, polifenóis totais e taninos das uvas.


Palavras-chave


Vitis vinifera, uva para vinho, sólidos solúveis, acidez total.

Texto completo:

PDF

Referências


CARDOSO LS et al. 2008. Alterações micrometeorológicas em vinhedos pelo uso de coberturas de plástico. Pesquisa Agropecuária Brasileira 43: 441-447.

CHAVARRIA G et al. 2009. Potencial produtivo de videiras cultivadas sob cobertura de plástico. Pesquisa Agropecuária Brasileira 44: 141-147.

CHAVARRIA G & SANTOS HP. 2013. Cultivo protegido da videira: manejo fitossanitário, qualidade enológica e impacto ambiental. Revista Brasileira de Fruticultura 35: 910-918.

CHAVARRIA G & SANTOS HP. 2009. Manejo de videiras sob cultivo protegido. Ciência Rural 39: 1917-1924.

COMIRAN F et al. 2012. Microclima e produção de videiras ‘Niágara Rosada’ em cultivo orgânico sob cobertura plástica. Revista Brasileira de Fruticultura 34: 152-159.

DETONI AM et al. 2007. Produtividade e qualidade da uva ‘Cabernet Sauvignon’ produzida sob cobertura de plástico em cultivo orgânico. Revista Brasileira de Fruticultura 29: 530-534.

DIAS FAN et al. 2012. Videira ‘Syrah’ sobre diferentes porta-enxertos em ciclo de inverno no sul de Minas Gerais. Pesquisa Agropecuária Brasileira 47: 208-215.

FALCÃO LD et al. 2008. Maturity of Cabernet Sauvignon berries from grapevines grown with two different training systems in a new grape growing region in Brazil. Ciencia e Investigatión Agraria 35: 321-332.

FAVERO AC et al. 2008. Viabilidade de produção da videira ‘Syrah’, em ciclo de outono inverno, na região de Minas Gerais. Revista Brasileira de Fruticultura 30: 685-690.

ILAND P et al. 2004. Chemical analysis of grapes and wine: techniques and concepts. Adelaide: Tony Kitchener Printings. 110p.

JACKSON DI & LOMBARD PB. 1993. Environmental and management practices affecting grape composition and wine quality - A Review. American Journal of Enology and Viticulture 44: 409-430.

MOTA CS et al. 2008. Comportamento vegetativo e produtivo de videiras ‘Cabernet Sauvignon’ cultivadas sob cobertura plástica. Revista Brasileira de Fruticultura 30: 148-153.

MOTA RV et al. 2010. Composição físico-química de uvas para vinho fino em ciclos de verão e inverno. Revista Brasileira de Fruticultura 32: 1127-1137.

PEDRO JÚNIOR MJ et al. 2013. Microclima em vinhedos de ‘Niagara Rosada’ em diferentes sistemas de condução durante safras de inverno e de verão. Revista Brasileira de Fruticultura 35: 151-158.

PEDRO JÚNIOR MJ & HERNANDES JL. 2017. Produtividade e características físico-químicas da Syrah sustentada em Y durante safra de inverno. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia 9: 34-41.

RASBAND WS. 1997. ImageJ. National Institute of Health, Bethesda, Maryland, USA. Disponível em: https://imagej.nih.gov/ij/. Acesso em: 12 out. 2016.

REGINA MA et al. 2011. Caracterização físico-química de uvas viníferas cultivadas em regime de dupla-poda no nordeste do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia 3: 84-92.

ROBERTO SR et al. 2011. Revisão: Cultivo protegido em viticultura. Ciência e Técnica Vitivinícola 26: 11-16.

SATO AJ et al. 2011. Fenologia, produção e composição do mosto da ‘Cabernet Sauvignon’ e ‘Tannat’ em clima subtropical. Revista Brasileira de Fruticultura 33: 491-499.

SANTOS AO et al. 2011. Parâmetros fitotécnicos e condições microclimáticas para a videira vinífera conduzida sob dupla poda sequencial. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola 15: 1251-1256.

SARNECKIS CJ et al. 2006. Quantification of condensed tannins by precipitation with metyl cellulose: development and validation of an optimized tool for grape and wine analysis. Australian Journal of Grape and Wine Research 12: 39-49.

VANDERLINDE G et al. 2016. Composição química das uvas Cabernet Sauvignon e Merlot sob cobertura plástica em Santa Catarina. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia 8: 34-42.




DOI: https://doi.org/10.5965/223811711832019374

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171