[ENTRE] Ação Educativa e a Arte Como Experiência

Adriane Kirst, Fábio Wosniak, Juliano Siqueira

Resumo


RESUMO: Neste texto, são apresentadas reflexões sobre a concepção de Ação Educativa a partir da perspectiva cartográfica de Gilles Deleuze e Félix Guattari (1987) e do pressuposto de um pensamento através da arte como experiência, baseado em John Dewey (2010). O material educativo serve como dispositivo de diálogo, uma interface entre a exposição Deambulações Sobre Pintura, a Ação Educativa e a Experiência Estética; nele, o visitante do espaço da galeria contribui ativamente na produção de sentido (Rancière, 2014). Os autores concebem que não há uma maneira única de pensar a Ação Educativa e, muito menos, um modo específico de fazer/pensar uma ação educativa, havendo três espaços híbridos: âmbitos das corporalidades, das espacialidades, reunidos com riqueza em ambientações, situações e paisagens a serem usufruídas e recriadas pelos espectadores. Neste sentido, a atitude cartográfica acolhe as concepções do espectador e recria novas maneiras de pensar as obras, propiciando experiências estéticas e um conhecimento autônomo sobre as produções artísticas.

Palavras-chave: Ação Educativa; Arte como Experiência; Experiência Estética.

ABSTRACT: This paper presents reflections on the design of educational activities in the cartographic perspective in GillesDeleuze e Félix Guattari (1987), and the assumption of a thought through art as experience, based on John Dewey (2010. The educational material serves as a dialog device, an interface between exposure Wanderings About Painting, Educational Action and Aesthetic Experience, in it, the visitor's of the space gallery, actively contributes to the production of meaning (Rancière, 2014). The authors conceive that there is no a single way of thinking Educational Action and much less a specific way of doing / thinking an educational activity, there are between, hybrid spaces: areas of corporeality, of spatiality, meeting with wealth ambiences, situations and landscapes to be enjoyed and re-created by the spectators. In this sense, the cartographic attitude welcomes the views of the exhibition and recreates new ways of thinking works, providing aesthetic experiences and selfknowledge about artistic productions.

Keywords: Cultural Mediation. Art as Experience. Experience Aesthetic. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/24471267232016254

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Grupo de Estudos Estúdio de Pintura Apotheke do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina.

ISSN: 2447-1267

Revista Apotheke é B4 em Artes no Qualis CAPES

 

 

 

revistaapotheke@gmail.com