Meu quintal de casa é o mundo: Espaço, Corpo, Afeto e Dramaturgia em All About That Bass

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731023820200028

Palavras-chave:

Corpo, Afeto, Espaço, Dramaturgia, Mídia

Resumo

Este texto é um ensaio teórico que parte de inquietações sobre a videoperformance All about that bass produzida pelo artista Royce Cherdan Lee, também conhecido como Chubbeyoncé Lee. A videoperformance foi inspirada pelo videoclipe original de mesmo título, da cantora norte americana Meghan Trainor. Tem por objetivos refletir questões relacionadas ao espaço, ao corpo e ao afeto enquanto dimensões dramatúrgicas em produções audiovisuais postadas na plataforma digital do YouTube, a partir de conceitos como: Exotopia; Heterotopia; Dramaturgia do Espaço; Corpomídia e Mídia Propagável; expor  a compreensão dos conhecimentos, das subjetividades e das intervenções cênicas e sociais relativas a essa videoperformance para criar um texto de natureza evocativa, metonímica, subjetiva, nervosa e citatória. Para tais objetivos faz-se uso da Escrita Performativa enquanto modo de realizar a escrita. Em All about that bass o quintal, os corpos que o habitam e o afeto que geram as ações são os pontos de interesse desse ensaio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aroldo Santos Fernandes Júnior, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia – PPGAC/UFBA; Mestre em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas PPGAC. Professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, no Departamento de Ciências Humanas e Letras – DCHL/UESB, onde ministra para o curso de Licenciatura em Dança disciplinas relacionadas com a Criação Coreográfica, Dramaturgia da Dança e Técnicas Corporais.

Referências

AMORIM, Marília. Cronotopo e exotopia. In: BRAIT, Beth. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006, p. 95 -114.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética. São Paulo: UNESP/HUCITEC, 1998, p. 349-362.

BARBA, Eugênio. Queimar a casa: origens de um diretor. Tradução: Patrícia Furtado de Mendonça. São Paulo: Perspectiva, 2010.

BEZERRA, Antonia Pereira. Alteridade, Memória e Narrativa: construções dramáticas. São Paulo: Perspectiva: CNPq, 2010.

CALDAS, Paulo; GADELHA, Ernesto (Orgs.). Dança e Dramaturgia[s]. Fortaleza: São Paulo: Nexus, 2016.

CALVINO, Ítalo. As Cidades Invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 1990a.

CALVINO, Ítalo. Seis propostas para o próximo milênio. São Paulo: Companhia das Letras, 1990b.

CANCLINI, Nestor Garcia. A sociedade sem relato: Antropologia e Estética da Iminência. São Paulo: EDUSP, 2012.

CRUZ, Edinília Nascimento. Narrativas mise en abyme: a estrutura em abismo de corpo de baile. Anais ABRALIC, 2017, p. 5100 – 5107. Disponível em: http://www.abralic.org.br/anais/arquivos/2017_1522245230.pdf, Acesso: 21 nov. 2019.

FERNANDES JÚNIOR, Aroldo Santos. Biscoitos caseiros: camp, solidão e homofobia na internet. Curitiba: Appris, 2015.

FOUCAULT, Michel. O corpo utópico, As heterotopias. Posfácio de Daniel Defert.

Tradução: Salma Tannus Muchail. São Paulo: n-1 Edições, 2013.

FRAGOSO, Suely. Espaço, Ciberespaço, Hiperespaço. Textos de Comunicação e Cultura, n.42. UFBA, 2000, p. 105-116.

JACOBY, Russell. Imagem Imperfeita: Pensamento utópico para uma época antiutópica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

JENKINS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável. São Paulo: Aleph, 2014.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

KATZ, Helena; GREINER, Christine. Por uma teoria do corpomídia. In: GREINER, Christine. O corpo: pistas para estudos indisciplinares. São Paulo: Annablume, 2005, p. 125 – 134.

LEE, Royce Cherdan. All about that bass. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=X1bhpWQDT-4. Acesso em: 21 de abr. 2020.

MACHADO, Arlindo. Arte e Mídia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

MEIGH-ANDREWS, Chris. A History of Video Art. New York: London: New Delhi; Sydney: Bloomsbury, 2014.

MATERNO, Angela. O olho e a Névoa: considerações sobre a teoria do teatro. Sala Preta. São Paulo, n.3, 2003, p. 31-41.

MELLO, Christine. Extremidades do vídeo. São Paulo: SENAC São Paulo, 2008.

PRATT, Mary Louise. Arts of contact zone. In: FRANKLYN, Phyllis (Ed.). Profession 91. New York: Modern Language Association of America, 1991, p. 33-40. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/25595469. Acesso em: 21 de abr. 2020.

TRAINOR, Meghan. All About That Bass (Official Music Video). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=7PCkvCPvDXk. Acesso em: 21de abr. 2020.

Downloads

Publicado

2020-09-24

Como Citar

FERNANDES JÚNIOR, Aroldo Santos. Meu quintal de casa é o mundo: Espaço, Corpo, Afeto e Dramaturgia em All About That Bass. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 38, p. 1–18, 2020. DOI: 10.5965/14145731023820200028. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/17816. Acesso em: 17 jun. 2024.