O coro de mulheres do espetáculo Os fuzis da Dona Tereza Carrar em 1968

Autores

  • Maria Lívia Nobre Goes Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP
  • Sérgio de Carvalho Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103332018249

Resumo

Em 1968, o Teatro dos Universitário de São Paulo (TUSP) monta Os fuzis de Dona Tereza Carrar, adaptação do texto de Brecht, com direção do cenógrafo e arquiteto Flávio Império. O espetáculo, embora esquecido na história do teatro no Brasil, teve grande repercussão no período. Um coro composto por dez mulheres que replicavam na plateia a Mãe Carrar do palco foi das intervenções mais inventivas no texto original. A nova proposição estética que transforma o texto original é reveladora da estrutura de produção do grupo e foi determinante para o objetivo de inserir a encenação nos debates sobre a necessidade da participação política frente ao avanço do terror instituído com o golpe de 1964.

Biografia do Autor

Maria Lívia Nobre Goes, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) sob orientação do Prof. Dr. Sérgio de Carvalho.

Sérgio de Carvalho, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP

Dramaturgo, encenador e professor Livre-Docente do Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)

Downloads

Publicado

2018-11-19

Como Citar

Goes, M. L. N., & Carvalho, S. de. (2018). O coro de mulheres do espetáculo Os fuzis da Dona Tereza Carrar em 1968. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 3(33), 249-262. https://doi.org/10.5965/1414573103332018249

Edição

Seção

Dossiê Temático - Teatros Feministas: Lutas e Conquistas