Novas práticas de escrita em pesquisa qualitativa

Autores

  • Laurel Richardson Departamento de Sociologia da Universidade Estadual de Ohio, Columbus,
  • Tradutor: Humberto Issao Sueyoshi Universidade Federal do Acre (UFAC)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102322018542

Resumo

As novas práticas de escrita na pesquisa qualitativa incluem a escrita evocativa – uma prática de pesquisa através da qual podemos investigar como construímos o mundo, nós mesmos e os outros, e como as práticas objetivadoras padronizadas da ciência social limitam desnecessariamente a nós e às ciências sociais. A linguagem é uma força constitutiva, criando uma visão particular da realidade e de si. Nenhuma encenação textual é inocente (incluindo está). Os estilos de escrita não são fixos nem neutros, mas refletem a dominação historicamente mutável de escolas ou paradigmas particulares. A escrita científica social, como todas as outras formas de escrita, é uma construção sócio-histórica e, portanto, mutável.

Biografia do Autor

Laurel Richardson, Departamento de Sociologia da Universidade Estadual de Ohio, Columbus,

Departamento de Sociologia da Universidade Estadual de Ohio, Columbus, OR 43210. Este artigo é extraído de “Writing: A Method of Inquiry”, publicado in: The Handbook of Qualitative Research (Sage), editado por Norman Denzin e Yvonna Lincoln, publicado primeiramente em “New Writing Practices in Qualitative Research”. 2000. Sociology of Sport Journal.: 17 (1) 5-20.

 

Tradutor: Humberto Issao Sueyoshi, Universidade Federal do Acre (UFAC)

Professor adjunto da Universidade Federal do Acre (UFAC) no curso de Artes Cênicas: Teatro. Doutor em Teoria e Prática do Teatro pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). 

Downloads

Publicado

2018-09-11

Como Citar

Richardson, L., & Sueyoshi, T. H. I. (2018). Novas práticas de escrita em pesquisa qualitativa. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 2(32), 542-561. https://doi.org/10.5965/1414573102322018542

Edição

Seção

Traduções