Camadas de gestos: estratégias para problematizar a relação entre corpo e

Autores

  • Roberto Douglas Queiroz Gorgati Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102322018410

Resumo

O presente artigo propõe uma discussão sobre as relações entre corpo, objeto e como essa relação cria narrativas. Este diálogo entre corpo e objeto pode revelar outras qualidades para ambos. Corpo e objeto são, para o Teatro de Animação, elementos que constroem juntos sua história. Essa história é formada por camadas   que podem ser identificadas e percebidas como um arranjo de gestos e objetos.Esses arranjos, mais do que um modelo, são questões sobre corpo, objetos, gestos e suas dinâmicas. Quando um objeto tradicional como uma marionete é percebidacomo dinâmicas, camadas, técnicas e materiais, tal percepção revela o arranjo, a composição como vários objetos colocados juntos. Assim tem-se novos objetos e gestos criando narrativas sob outra perspectiva.No presente estudo, a marionete, utilizada como exemplo, é tomada por um objeto complexo e composto que extrapola uma função dramatúrgica específica e passa ser parâmetro de reflexão sobre o corpo no teatro. 

 

Biografia do Autor

Roberto Douglas Queiroz Gorgati, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Doutorando em Teatro, com mestrado em teatro e graduação em Artes Cênicas. Atua como cenógrafo e iluminador em espetáculos de dança e teatro além de atuar e pesquisar na àrea de Teatro de Animação.

 

Downloads

Publicado

2018-09-11

Como Citar

GORGATI, R. D. Q. Camadas de gestos: estratégias para problematizar a relação entre corpo e. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 32, p. 410-424, 2018. DOI: 10.5965/1414573102322018410. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102322018410. Acesso em: 24 jun. 2021.

Edição

Seção

Sessão Especial - Teatro de Animação: Memórias e Metafóras