Laboratório Objetos Performáticos: Das performances itinerantes ao teatro de sombras no campo expandido.

Autores

  • Gilson Moraes Motta Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102322018258

Resumo

O texto discute as atividades do Laboratório Objetos Performáticos de Teatro de Animação da Escola de Belas Artes da UFRJ realizadas entre 2013 e 2016, as quais se dividem em performances itinerantes e espetáculos de teatro de sombras. A pesquisa, cujo tema era heróis, anti-heróis e trapaceiros, desenvolveu-se a partir do personagem Ananse, resultando no espetáculo Ananse e o baú de histórias (2016) e nas performances Exercícios (I, II, III, IV). Na continuação e desdobramento desta pesquisa, o texto comenta também uma performance em homenagem à Marielle Franco, performance que, fundindo itinerância e projeção de sombras na arquitetura, caracteriza-se como teatro de sombras no campo expandido. Perpassando essas atividades, discute-se a relação entre o teatro de formas animadas e a estética da morte.

Biografia do Autor

Gilson Moraes Motta, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

Artista cênico e pesquisador. Doutor em Filosofia. Professor da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2018-09-11

Como Citar

Motta, G. M. (2018). Laboratório Objetos Performáticos: Das performances itinerantes ao teatro de sombras no campo expandido. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 2(32), 258-278. https://doi.org/10.5965/1414573102322018258

Edição

Seção

Sessão Especial - Teatro de Animação: Memórias e Metafóras