Autoridade, presença e silêncio: os percursos criativos na obra de Jill Greenhalgh

Autores

  • Marisa de Souza Naspolini Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101282017088

Resumo

Este artigo discute aspectos de parte da obra da diretora galesa Jill Greenhalgh, fundadora do Projeto Magdalena e ex-professora da Aberystwyth University, buscando observar os percursos por ela traçados na constituição de uma cena que se instala entre teatro e performance. Para tanto, analiso o processo criativo de três de seus trabalhos mais recentes, averiguando os procedimentos adotados na construção de uma tessitura cênica que utiliza o corpo como elemento poético central.

Biografia do Autor

Marisa de Souza Naspolini, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Marisa Naspolini é atriz, professora e pesquisadora. É graduada em jornalismo, analista de movimento pelo Laban/Bartenieff Institute de Nova York, mestre e doutora em teatro pela UDESC, com pós-doutorado em Antropologia Social pela UFSC. Atualmente, colabora com o Programa de Mestrado Profissional Prof Artes, na UDESC.

Downloads

Publicado

2017-07-02

Como Citar

Naspolini, M. de S. (2017). Autoridade, presença e silêncio: os percursos criativos na obra de Jill Greenhalgh. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 1(28), 088-107. https://doi.org/10.5965/1414573101282017088

Edição

Seção

Dossiê Temático: Teatro Performance - tensões e imbricamentos