Uma genealogia para a palestra-performance

Autores

  • Marco Catalão

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101282017004

Resumo

A tentativa de estabelecer uma genealogia para a palestra-performance pode esclarecer algumas das principais questões articuladas por sua prática, bem como os motivos de sua vigência na criação e na reflexão artística contemporânea. Através da referência a alguns antecedentes óbvios, como as ações de John Cage, Robert Morris e Joseph Beuys, e outros menos evidentes, como alguns contos de Jorge Luis Borges e algumas exposições de pintores como Gustava Courbet, pretendo demonstrar que a palestra-performance é um dos avatares de um processo mais amplo de apropriação do espaço crítico como espaço cênico e de rapsodização da crítica que estabelece uma nova relação entre crítica e criação.

Biografia do Autor

Marco Catalão

Doutor em Teoria e História Literária pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (IEL/UNICAMP). Dramaturgo e dramaturgista. Este texto faz parte do projeto de pós-doutorado Teatro Virtual (Fapesp Processo 2015/07437-0).

Downloads

Publicado

2017-07-31

Como Citar

Catalão, M. (2017). Uma genealogia para a palestra-performance. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 1(28), 004-014. https://doi.org/10.5965/1414573101282017004

Edição

Seção

Dossiê Temático: Teatro Performance - tensões e imbricamentos