Autoficção e intermidialidade na cena contemporânea

Autores

  • Andréa Stelzer Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101262016276

Resumo

Na cena contemporânea brasileira e latino-americana, assistimos a um crescente interesse pelo relato biográfico como parte inerente da criação dramatúrgica. As narrativas partem da vida pessoal dos atores e são ficcionalizadas no palco buscando uma relação com a intermidialidade como forma de buscar uma singularidade. Neste texto realizo uma análise de dois espetáculos autoficcionais: Conversas com meu pai da atriz Janaína Leite e Melancolya e manifestaciones da argentina Lola Arias a fim de refletir sobre as diferentes formas de trabalhar com a memória e as subjetividades na cena. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Stelzer, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

Doutora em Artes Cênicas pela UNIRIO, Pós-doutoranda em Literatura Comparada e no PACC (Programa Avançado de Estudos Culturais) pela UFRJ.

Downloads

Publicado

2016-07-31

Como Citar

STELZER, A. Autoficção e intermidialidade na cena contemporânea. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 26, p. 276 - 286, 2016. DOI: 10.5965/1414573101262016276. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101262016276. Acesso em: 3 out. 2022.