Teatro e esfera pública: o olhar de Christopher Balme e alguns casos brasileiros

Autores

  • Gustavo Guenzburger UNIRIO - Pós doutorando.

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101262016154

Resumo

O objetivo do artigo é introduzir o estudo das relações entre teatro e esfera pública no Brasil. A argumentação gira em torno da hipótese de que essa abordagem seria capaz de articular a discussão entre teatro e política, tanto no ramo da produção quanto da recepção, especialmente no que se refere ao teatro contemporâneo. A metodologia contém duas etapas: introduz-se alguns pressupostos da teoria de Christopher Balme, a partir da comparação de alguns de seus exemplos com exemplos brasileiros recentes de escrachos e escândalos teatrais, para, ao final, discutir questões referentes ao próprio conceito de esfera pública e sua possível utilização na realidade teatral brasileira.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Guenzburger, UNIRIO - Pós doutorando.

Pesquisador de teatro que trabalha desde 1989 também como ator, cantor, diretor e produtor. Produziu e atuou durante mais de vinte anos pelo Grupo Sarça de Horeb (1989-2011), que ajudou a fundar. Formou-se ator pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL - 1995). Possui graduação em Letras (Português/ Literatura) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2003). É mestre em Teoria e Literatura Comparada (2011) e Doutor em Literatura Comparada (2015), ambos também pela UERJ e com bolsa da CAPES. Em sua dissertação de mestrado abordou contradições na leitura tradicional que se faz da peça O Mambembe, de Artur Azevedo, a partir de sua metaforologia e da recepção das montagens de 1904 e 1959. Em 2014 realizou estágio-sanduíche na universidade Sorbonne Nouvelle (Paris III), como parte de sua pesquisa de doutorado sobre as relações entre a estética e a sócio-economia do teatro carioca. Atualmente é pós-doutorando no PPGAC da UNIRIO.

Downloads

Publicado

2016-07-31

Como Citar

GUENZBURGER, G. Teatro e esfera pública: o olhar de Christopher Balme e alguns casos brasileiros. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 26, p. 154 - 168, 2016. DOI: 10.5965/1414573101262016154. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101262016154. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Desafios do teatro político