Além do Rio – uma Medea na dramaturgia do teatro negro no Brasil

Autores

  • Adélia Aparecida da Silva Carvalho Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101242015006

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre a dramaturgia do teatro negro a partir do texto teatral Além do rio (Medea), de Agostinho Olavo, escrito em 1957, uma releitura da tragédia grega Medeia, de Eurípides. A partir dele, buscamos refletir sobre a proposta estética presente na elaboração da dramaturgia de um Teatro Negro através de alguns elementos, tais como inversão de valores no que diz respeito à temática, composição de personagens e linguagem construindo ainda uma relação com o ritual, musicalidade e a estrutura cíclica tão presente na cultura negra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adélia Aparecida da Silva Carvalho, Universidade Federal de Minas Gerais

Atriz, dramaturga, diretora e professora. Mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais- UFMG. Licenciada em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto- UFOP. Atriz profissional - DRT: 4891. Atuou como Professora Substituta do Curso de Teatro da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG(Abril/2011-Abril/2013). Atualmente professora do Curso Técnico de Teatro do Atelier de Artes de Itabirito. Fundadora da Cia. Teatral As Medeias (1998) e da Escola Medeias de Teatro(2003).

Downloads

Publicado

2015-07-31

Como Citar

CARVALHO, Adélia Aparecida da Silva. Além do Rio – uma Medea na dramaturgia do teatro negro no Brasil. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 24, p. 006–027, 2015. DOI: 10.5965/1414573101242015006. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101242015006. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Expressões da cena e do Teatro Negro