A live art e o espectador em Das saborosas aventuras de Dom Quixote de la Mancha e seu fiel escudeiro Sancho Pança – um capítulo que poderia ter sido

Autores

  • Lúcia Helena Martins Faculdade de Artes do Paraná (FAR), Curitiba, PR
  • Ana Stegh Comati Centro Universitário Campus de Andrade (UNIANDRADE), Curitiba, PR

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145373101222014157

Resumo

A partir de conceitos de estética relacional e desfronterização entre arte e vida, este artigo pretende discutir sobre o papel ou os papéis do(s) espectador(es) no espetáculo de rua “Das Saborosas Aventuras de Dom Quixote de La Mancha e seu fiel escudeiro Sancho-Pança – um capítulo que poderia ter sido”, do Grupo Teatro que Roda de Goiânia, que tem como pesquisa cênica o teatro como invasão do espaço da cidade.

Biografia do Autor

Lúcia Helena Martins, Faculdade de Artes do Paraná (FAR), Curitiba, PR

Lúcia Helena Martins, Professora colaboradora na Faculdade de Artes do Paraná, professora de teatro na Fundação Cultural de Curitiba. Mestre em Teoria Literária pela UNIANDRADE, especialista em Dramaturgia e Teatro (UTFPR).

Ana Stegh Comati, Centro Universitário Campus de Andrade (UNIANDRADE), Curitiba, PR

Centro Universitário Campus de Andrade (UNIANDRADE), Curitiba, PR. Professora Dra. do Programa de Pós-Graduação em Teoria Literária. Curitiba, PR

Downloads

Publicado

2014-07-19

Como Citar

Martins, L. H., & Comati, A. S. (2014). A live art e o espectador em Das saborosas aventuras de Dom Quixote de la Mancha e seu fiel escudeiro Sancho Pança – um capítulo que poderia ter sido. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 1(22), 157 - 166. https://doi.org/10.5965/14145373101222014157

Edição

Seção

Fluxo Continuo