A CONTABILIDADE E O NÍVEL DE CONTROLE INTERNO MUNICIPAL

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Valdério Freire de Moraes Júnior
Diego Andrade Gomes de Abreu
Janaína Ferreira Marques de Melo

Resumo

Essa pesquisa teve como objetivo verificar o nível do Controle Interno (CI) do setor contábil da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Para tanto, foi levantado o perfil dos profissionais do Setor Contábil da Prefeitura; observado de que forma as tarefas são utilizadas no setor supracitado; e averiguado o grau do CI do Setor Contábil da referida Prefeitura. No que tange ao questionário utilizado, este foi estruturado, elaborado e validado, sendo composto por 15 variáveis de investigação e respondido por 15 funcionários. Por sua vez, a eficácia de respostas afirmativas (“Sim” ou “Em parte”) foram classificadas dentro de uma escala de 4 intervalos (ótimo, bom, regular e insuficiente).  Em relação aos resultados extraídos, apenas 20% das perguntas tiveram 100% de CI, já a média das respostas afirmativas aponta um percentual de 77,61%, cujo parâmetro foi classificado como bom. Portanto, conclui-se que o Setor Contábil da PMJP tem um bom sistema de controle interno, contudo alguns procedimentos necessitam ser corrigidos e melhorados na boa condução da gestão pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Moraes Júnior, V. F. de, Abreu, D. A. G. de, & Melo, J. F. M. de. (2022). A CONTABILIDADE E O NÍVEL DE CONTROLE INTERNO MUNICIPAL. Revista Brasileira De Contabilidade E Gestão, 11(20), 001-014. https://doi.org/10.5965/2316419011202022001 (Original work published 29º de junho de 2022)
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Valdério Freire de Moraes Júnior, Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.

Doutorando pelo PRODEMA - UFPB. Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2002), especialização em Controladoria pela UFRN (2005) e mestrado em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília (2009). Atualmente, é professor Adjunto II da Universidade Federal da Paraíba (Departamento de Finanças e Contabilidade) e é pesquisador da UFPB. Foi professor de IES privadas localizadas na cidade do Natal. Faz parte da Comissão do Trabalho de Conclusão de Curso (Ciências Contábeis) do DFC. Orientador em áreas como: Ánalise de balanços, Planejamento tributário, Controle interno, Contabilidade Avançada, Educação e Pesquisa em Contabilidade. Pesquisador com publicações em revistas como RCO (USP-RP), INTERFACE (UFRN), Ambiente Contábil (UFRN), REPEC (DF), Custos e Agronegócios (PE), entre outras.

Diego Andrade Gomes de Abreu, Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba. Atua, profissionalmente, na Secretaria de Finanças |(SEFIN) da cidade de João Pessoa-PB.

Janaína Ferreira Marques de Melo, Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.

Doutoranda em Engenharia de Processos pela Universidade Federal de Campina Grande (2020). Possui Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal da Paraíba (2006), Graduação em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário de João Pessoa (2001), Especialidade em Auditoria pela UNP (2002) e possui MBA em Gestão Empreendedora e Inovação pela UFCG/SEBRAE/Parque Tecnológico (2017). É Professora Adjunta III da Universidade Federal de Campina Grande e Coordenadora desde 2010 de projetos e programas de extensão na área de empreendedorismo e educação financeira. Participa de diversas assessorias da Coordenação de Ensino a Distância da UFCG. É Assessora de Extensão do Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) e Coordenadora da Pesquisa e Extensão da Unidade Acadêmica de Ciências Contábeis - UACC/CCJS. É membro do Colegiado e do Núcleo Docente Estruturante do curso de Ciências Contábeis - UACC/CCJS. Tem experiência na área de Administração, atuando principalmente em Empreendedorismo, Contabilidade e Análise de Custos, Contabilidade Gerencial, Controladoria, Contabilidade Ambiental e Gestão Ambiental.

Referências

ALMEIDA, M. C. (2010). Auditoria: um curso moderno e completo. 7. ed. São Paulo: Atlas.

ALVES, A. M. V. (2015). A Importância do controle interno na gestão empresarial: um estudo de caso numa empresa do ramo de supermercado. Caicó: UFRN.

ALVES, A. G. S.; MORAES JÚNIOR, V. F. (2016). O sistema de controle interno da gestão

pública do poder executivo do município de Patos/PB. Revista Evidenciação Contábil & Finan-ças, João Pessoa, v. 4, n. 3, p. 56-71, set./dez. https://periodicos.ufpb.br/index.php/recfin/article/view/23429/16306.

ARAÚJO, J. C. O. et al. (2018). Controladoria na gestão pública: um estudo na unidade de

controle interno (UCI) do município de Castanhal sob a ótica da Lei de Responsabilidade Fis-cal (LRF). Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 4, n. 7, Edição Especial, p. 3755-3772, Nov. https://www.researchgate.net/publication/339182693

BORDIN, P; SARAIVA, C. J. (2005). O controle interno como ferramenta fundamental para a

fidedignidade das informações contábeis. Revista Eletrônica de Contabilidade, Santa Maria, v. 2, n. 3, p. 199-218. https://doi.org/10.5902/198109466224

CASTRO, D. P. (2010). Auditoria, Contabilidade e Controle Interno no Setor Público. 3. ed. São Paulo: Atlas.

CAVALCANTE et al. (2011). Organização dos órgãos de controle interno municipal no Estado do Ceará: um estudo na região metropolitana de fortaleza.Advances in Scientific and Applied Ac-counting. São Paulo, v.4, n.1, p.24-43, 2011. https://www.researchgate.net/publication/267428997

D’ÁVILA, M. Z.; OLIVEIRA, M. A. M. Conceitos e Técnicas de Controles Internos de Organi-zações. São Paulo: Nobel. 2002.

DIAS, S. V. dos S. Manual de Controles Internos.1. ed. São Paulo: Atlas. 2010.

COSTA, F. B. et al. Perfil do profissional contábil do setor público:uma análise das capitais

brasileiras e Distrito Federal.Revista de Contabilidade da UFBA, Salvador-Bahia. V. 12, N. 1, Pág. 74-92, jan-abr. 2018. https://www.researchgate.net/publication/324487158

INÁCIO, V. F. et al. (2014). A influência dos sistemas de controle interno nos municípios para-naenses sobre os indicadores de desempenho. Anais do Congresso Brasileiro de Custos - ABC. Recuperado de https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/3768.

GLOCK, J. O. (2007). Guia para a implementação do sistema de controle interno nos municí-pios. Curitiba: Juruá.

FARIA, J. A.de et al. (2014). As percepções dos profissionais de contabilidade a respeito do controle interno como ferramenta gerencial em micro e pequenas empresas: um estudo na cidade de Serrinha - Bahia. Anais Do Congresso Brasileiro De Custos - ABC. Recuperado de https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/3664

GOMES, A. de O., PETER, M. da G. A.; MACHADO, M. V. V. (2014) Justificativa e relevân-cia da Produção Científica em Controladoria Governamental sob a óptica dos autores: análise das teses e dissertações dos Programas de Pós-graduação em Contabilidade e Controladoria no Bra-sil. Anais Do Congresso Brasileiro De Custos - ABC. Recuperado de https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/

MCASP. (2012). Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público. 5. ed. Brasília: STN.

FREITAS, M. M. M.; FREITAS, W. F.; GOMES, P. H. V. (2014). Sistemas de informação de

custos no setor público. Anais...XXI Congresso Brasileiro de Custos – Natal, RN, Brasil, 17 a 19 de novembro. https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/3791

MORAES, D. R. et al. (2018). A nova contabilidade pública: instrumento de controle e

acompanhamento das ações e políticas públicas. Revista GESTO. Santo Ângelo, v. 6, n.1, p. 20-31, jan./ jun. http://dx.doi.org/10.31512/rg.v6i1.2325

MORAES JÚNIOR, V. F.; ARAUJO, A. O. (2013). Características do Controle Interno nas empresas contábeis. RRCF, Fortaleza, v.4, n.1, Jan./Jun. https://institutoateneu.com.br/ojs/index.php/RRCF/article/download/58/65

MOTA, G. B. A. C. A. (2018). Obrigatoriedade do controle interno na administração pública brasileira. Revista Controle, Fortaleza, v.16, n.1, p.459-485, jan./ jun. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo/codigo=6558129.

OLIVEIRA, D. J. de; BORGES, M. D. A. dos A. (2020). A importância do controle interno: um estudo bibliométrico nos principais Congressos De Contabilidade. Revista GETEC, v.9, n.24, p.37-57. http://revistas.fucamp.edu.br/index.php/getec/artcle/view/2259.

OLIVEIRA FILHO, J. A. (2021). Controle Interno e Externo da Gestão Pública. Brasília - DF: AVM Instituto.2010. Disponível em: http://lms.ead1.com.br/webfolio/Mod1750/mod_controle_interno_e_externo_da_gestao_publica_v3.pdf

PADILHA, F. B. (2011). O controle interno como ferramenta de gestão: um estudo de caso em uma empresa de serviço. Ijuí: UNIJUÍ.

PARAIBA ON LINE. (2021). Tribunal de Contas da PB cobra fortalecimento de controle

interno aos municípios. Ascom, 2019. Disponível em: https://paraibaonline.com.br/2019/08/tribunal-de-contas-da-pb-cobra-fortalecimento-de-controle-interno-aos-municipios/

PEROVANO, D.G. (2014). Manual de metodologia científica para a segurança pública e defesa social. Curitiba: Juruá.