Escrever o caminho [vazio]

Autores

  • Wellington William dos Santos Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234608162016116

Palavras-chave:

arte conceitual , pesquisa, Cláudio Miklos , desmaterialização

Resumo

 

Em outubro de 2010, o pesquisador Cláudio Miklos apresentou sua dissertação de mestrado, com o título A arte Zen e o caminho do vazio: uma investigação sobre o conceito zen-budista de não-eu na criação de arte, na Universidade Federal Fluminense.  Entrei em contato com sua pesquisa por indicação do colega Juliano Siqueira, durante seminário apresentado em uma das disciplinas do Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina, em março de 2016.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

MIKLOS, Cláudio. A arte Zen e o Caminho do Vazio: uma investigação sobre o con- ceito zen-budista de Não-Eu na criação de arte. (Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Arte, Universidade Federal Fluminense. Orientador: Prof. Dr. Luciano Vinhosa Simão.) Niterói, ano 2010, 143.

LIPPARD, Lucy. Seis años: La desmaterialización del objeto artístico de 1966 a 1972.

EdicionesAkal: Madrid, 2004.

DÜRAS, Marguerite. Escrever. Editora Rocco: 1993.

KAPROW, Allan. A educação do Não-artista. Parte I. In: Concinnitas – Revista do Ins- tituto de Artes da UERJ. Ano 4. n 4, março de 2003, pp. 216-227.

KAPROW, Allan, Environments 7. IN: http://www.allankaprow.com/about_reinvetion. htm [acesso em 25/04/2016].

MELVILLE, Herman de. Bartleby, o escrivão. Uma história de Wall Street. Rio de Janei- ro: Nova Fronteira

PERNIOLA, Mario. Os situacionistas: o movimento que profetizou a “sociedade do espetáculo”. São Paulo: Annablume, 2009.

VILA-MATAS, Enrique. Paris não tem fim. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

. Bartleby e companhia. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

Downloads

Publicado

2016-10-10

Como Citar

DOS SANTOS, Wellington William. Escrever o caminho [vazio]. Palíndromo, Florianópolis, v. 8, n. 16, p. 116–122, 2016. DOI: 10.5965/2175234608162016116. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/8054. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê