Ser escritor é um contrassenso

Autores

  • Kamilla Nunes Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234608162016088

Palavras-chave:

museu , arte contemporânea , Marcel Boodthars, literatura, Marguerite Duras

Resumo

O texto “Escrever” de Marguerite Duras e a tese “Marcel Broodthaers: Mu- seu de Arte Moderna, Departamento das Águias, Agora em Português” de Keila Kern são abordados neste ensaio como uma ficção, por um lado e, por outro, como uma análise do Museu de Arte Mo- derna e seus possíveis pontos de contato com o processo de escrita de Marguerite Duras e o curatorial de Keila Kern.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kamilla Nunes, Universidade do Estado de Santa Catarina

É curadora independente e crítica de arte, mestranda no Programa de Pós-Graduação do Ceart/Udesc, graduada em Artes Plásticas pela mesma universidade [2010].  Foi curadora do espaço de cultura O Sítio [2015] e diretora do Instituto Meyer Filho de 2010 a 2014. Foi integrante do grupo de curadoria de Frestas Trienal de Artes [SESC, 2014, Sorocaba] e idealizadora da Rede Artéria em parceria com o artista Bruno Vilela [arteria.art.br]. Foi curadora do programa de exposições do Memorial Meyer Filho de 2008 a 2014. Entre suas últimas curadorias, encontra-se LUGAR como LUGAR [O Sítio, 2015], Eis senão quando [O Sítio, 2015], "Congresso extraordinário da Fortaleza de Anhatomirim" [Exposição coletiva resultante da residência Ações Curatoriais, 2014]; “ERRO EX POSTO” [Exposição de 12 anos do ERRO Grupo, Florianópolis, 2014]; a participação na equipe curatorial da Bienal Internacional de Curitiba [Prêmio Jovens Curadores, PR, 2013]; “Sumidouro” [Laboratório Curatorial da SPArte, coordenado por Adriano Pedrosa, SP, 2012]; “Faça algo errado, e diga que fui eu que mandei fazer”, [Galeria VK/SESC Joinville, SC, 2011]; “Ó lhó lhó” [Sessão Corredor do Ateliê 397, SP, 2011]. É autora do livro “Espaços autônomos de arte contemporânea”, lançado em 2013 através da Bolsa Funarte de estímulo à produção crítica. Organizou os livros “Exercício de imaginação: Meyer Filho” e “Memorial Meyer Filho”. Participou como curadora da residência “TAC Terra Una” [Minas Gerais, 2013] e da residência editorial da “Revista Tatuí”, no 10 [Olinda, 2010]. 

Referências

DURAS, Marguerite. Escrever. Tradução de Rubens Figueiredo. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

KERN, Keila. Marcel Broodthaers: Museu de Arte Moderna, Departamento das Águias, Agora em Português. 2014. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes, Uni- versidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2016-10-10

Como Citar

NUNES, Kamilla. Ser escritor é um contrassenso. Palíndromo, Florianópolis, v. 8, n. 16, p. 088–095, 2016. DOI: 10.5965/2175234608162016088. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/8003. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê