Uma caixa de chocolates sobre Weimar:aproximações entre arte e design na produção de Barbara Bloom

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234616382024e0011

Palavras-chave:

Barbara Bloom, arte e design, arte e turismo

Resumo

A artista norte-americana Barbara Bloom, desde meados dos anos 1970, tem construído sua investigação a partir de uma grande diversidade de meios artísticos, ao realizar interlocuções frequentes com os campos da fotografia, do cinema, da literatura, da música, da propaganda e do design. O presente artigo tem como objetivo compreender a aproximação da artista ao universo do design contemporâneo a partir da análise do trabalho intitulado Weimar, past… future, and now? [A chocolate box about Weimar], datado de 1995. A análise foi construída à luz da noção de “design total”, desenvolvida por Hal Foster no início da década de 2000, e a partir da comparação entre as estratégias adotadas pela artista e alguns princípios de funcionamento do design comercial, explicitados pelo guia “Princípios Universais do Design” escrito por William Lidwell, Kristina Holden e Jill Butler. Como resultado, evidencia-se as formas como o trabalho de Bloom assimila e mimetiza os modos de atuação do design comercial a fim de subvertê-lo e redirecioná-lo, com o propósito de despertar no espectador uma visão mais distanciada e questionadora sobre sua própria realidade cotidiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilia Solfa, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (2006), especialização em Artes Visuais - Cultura e Criação pelo SENAC-RJ (2011); mestrado na linha de pesquisa "Interlocuções entre arte, arquitetura e urbanismo contemporâneos" (2010) pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, e doutorado na linha de pesquisa "Aproximações entre arte contemporânea e design" (2017) pela mesma instituição. Foi pesquisadora do Núcleo de Estudos das Espacialidades Contemporâneas do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (NEC-IAU-USP) entre os anos de 2012 e 2017.  É docente do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Viçosa e do programa de Pós-graduação da mesma instituição.

 

Referências

BLOOM, B. et al. The Collections of Barbara Bloom. New York: Steidl/ICP, 2008.

BUCHANAN R.; MARGOLIN, V. (eds.). Discovering design: explorations in design studies. Chicago: University of Chicago Press, 1995.

FOSTER, H. “Design as Crime”. In: COLES, Alex (ed.). Design and art. Cambridge, Mass.: MIT Press, 2007, pg. 66-73.

FOSTER, H. et al. Art since 1900 - modernism, antimodernism, postmodernism. Vol 2. New York: Thames & Hudson, 2004.

HENKE, B. Goethe®: Advertising, Marketing, and Merchandising the Classical. In: HENKE, B.; RICHTER, S.; KORD, S. (ed.). Unwrapping Goethe’s Weimar: essays in cultural studies and local Knowledge. New York: Camden House, 2000, p. 15-31.

JOHNSON, K. Barbara Bloom: A portrait of the artist, in bits and pieces. The New York Times, fevereiro de 2008. Disponível em https://www.nytimes.com/2008/02/08/arts/design/08bloo.html, acesso em 21/07/2020.

LIDWELL, W.; HOLDEN K.; BUTLER J. Princípios Universais do Design. Porto Alegre: Bookman, 2010.

RICHTER, S. Like a box of chocolates… In: HENKE, B.; RICHTER, S.; KORD, S. (ed.). Unwrapping Goethe’s Weimar: essays in cultural studies and local Knowledge. New York: Camden House, 2000, p. 01-09.

BÜRGER, P. Teoria da vanguarda. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

Downloads

Publicado

2024-04-12

Como Citar

SOLFA, Marilia. Uma caixa de chocolates sobre Weimar:aproximações entre arte e design na produção de Barbara Bloom. Palíndromo, Florianópolis, v. 16, n. 38, p. 1–24, 2024. DOI: 10.5965/2175234616382024e0011. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/24611. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção temática