Reconquistar a poesia: um manifesto da potência criativa no ensino de Arte

Autores

  • Guilherme Bruschi Frizzo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Paraná image/svg+xml

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234616382024e0008

Palavras-chave:

cartografia, emancipação, ensino de arte, poiesis, precariedade

Resumo

Partindo de vivências e inquietações sobre as condições de ensino de Arte na rede estadual de ensino no Paraná, o presente artigo tem por objetivo relatar um processo de pesquisa cartográfica já finalizada e elaborar uma análise, sustentada na articulação entre o pensamento dos filósofos Jacques Rancière, Gilles Deleuze e Félix Guattari, bem como na aproximação com Villém Flusser, que tenciona as concepções vividas e apresenta horizontes possíveis. Para isso, partimos da distinção entre ato criativo e ato produtivo para pensar em estratégias de transformação de um ensino precarizado em um ensino emancipador, propondo a reconquista da poesia, da potência do ato criativo descompromissado com as demandas produtivas, enquanto estratégia de reestruturação das condições de ensino de Arte. O percurso realizado desembocou num projeto de saídas da escola que reelaboraram as noções de ensino e aprendizagem e proporcionaram relações outras com o fazer artístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAUCHWITZ, Sofia Porto. Sair do Mapa, criar o mapa: uma epistemologia errante. Palíndromo, Florianópolis, v. 12, n. 26, p. 51-60, 2020.

BRUSCHI, Guilherme. Caderno de anotações. Cidade do local de observação: Palmas, Paraná. 2023.

CAMNITZER, Luis. O ensino de arte como fraude. In: CERVETTO, Renata; LÓPEZ, Miguel A. Agite antes de usar: deslocamentos educativos, sociais e artísticos na América Latina. São Paulo: SESC São Paulo, 2018. p. 125-137.

FRANCO, Sandra Aparecida Pires et al. Currículo escolar: uma construção história, teórica e ideológica. Argumentos Pró-Educação, Pouso Alegre, v. 5, p. 1-17, 2020.

GRAEBER, David. Bullshit jobs: the rise of pointless work, and what we can do about it. Bungay: Penguin Books, 2019.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo, 2005.

NASCIMENTO, Marcelo do. Pesquisa "plataformização da educação": percepção dos professores(as) sobre a plataformização da educação no Estado do Paraná – parte I. IPO – Instituto Pesquisas de Opinião, 2023. Disponível em: https://appsindicato.org.br/wp-content/uploads/2023/08/Pesquisa_Plataformas_Parte_I.pdf. Acesso em: 25 ago. 2023.

PAZETTO, Debora; SALVARO, Cleverson Luiz. Violadores do jogo: um diálogo entre Artur Barrio e Vilém Flusser. Artelogie, Paris, n. 8, p. 97-110, 2016.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO experimental; 34, 2005.

VANEIGEM, Raoul. A arte de viver para as novas gerações. São Paulo: Veneta, 2016.

XEON, Sophie. SOPHIE: the producer taking pop to the future. [Entrevista cedida a] Nahuel Stoppa. Arte TRACKS, [S.l.], 2018. 1 vídeo (7 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2ifh0tDrwBA. Acesso em: 11 set. 2023.

Downloads

Publicado

2024-04-26

Como Citar

FRIZZO, Guilherme Bruschi. Reconquistar a poesia: um manifesto da potência criativa no ensino de Arte. Palíndromo, Florianópolis, v. 16, n. 38, p. 1–17, 2024. DOI: 10.5965/2175234616382024e0008. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/24441. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção temática