Alguns usos do ornamento na arte contemporânea: Roy Lichtenstein, Ana Elisa Egreja e Cristina Iglesias

Autores

  • Maryella Sobrinho Instituto Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234612272020134

Palavras-chave:

ornamento, arquitetura, bidimensional, escultura.

Resumo

 

Resumo: Apresento uma reflexão sobre a maneira pela qual o ornamento comparece como centro de interesse em um conjunto de obras de Roy Lichtenstein, Ana Elisa Egreja e Cristina Iglesias. Esta análise permite compreender como algumas relações entre pintura, escultura e arquitetura podem ser propostas, tendo a questão ornamental como pano de fundo. Por fim, apresenta uma síntese de abordagens conceituais sobre tema, desenvolvidas na última década.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maryella Sobrinho, Instituto Federal de Goiás

Doutora em Teoria e História da Arte (Udesc). Professora de Educação Básica, Técnica e Tecnológia (IFG). Mestre em Teoria e História da Arte (UnB).

Referências

ANA Elisa Egreja. Textos de: Juliana Monachesi e Tiago Mesquita. Catálogo. Rio de Janeiro: Cobogó, 2013.

ARGAN, Giulo Carlo. História da arte italiana. Rio de Janeiro: Cosac&Naif, 2013.

BRAGA, Ariane Varela. Do exotismo à perspectiva global. Owen Jones e a gramática do ornamento em série. A Arte do Ornamento: sentidos, arquétipos, formas e funções. Revista de História da Arte, série W, nº 08, Lisboa, p.5-14, dezembro de 2019.

CALLEJA, Rafael Hierro. Decoración y ornamentación (II): Temas y motivos más frecuentes. In SÁNCHEZ, Ana; SÁNCHEZ, Miguel. La Alhambra. Granada: Ediciones Miguel Sánchez, 2014.

DELAQUA, Victor. Padrão como Política: decolonizar os antigos padrões para revelar a contemporaneidade. ArchDaily Brasil. 30 Out 2019. Acesso em 26 Fev 2020. <https://www.archdaily.com.br/br/927144/padrao-como-politica-decolonizar-os-antigos-padroes-para-revelar-a-contempaneidade>

DENIS, Rafael Cardoso. Uma introdução à história do design. São Paulo: Edgard Blucher, 2002.

GOLSENNE, Thomas. L’ornemental: esthétique de la différence. Perspective, França, v.1, p. 11-26, junho de 2010.

GRABAR, Oleg. De l’ornement et de des définitions. Perspective, França, v.1, p. 5-7, junho de 2010.

JONES, Owen. The Grammar of Ornament, illustrated by examples from various styles of ornament. London: Portland House, 1987.

HEALEY, John F., SMITH, G.Rex. V. The Classical Arabic Scripts – Kufic and naskhī. A Brief Introduction To The Arabic Alphabet: Its Origins And Various Forms. London: Saqi, 2009.

LOEWEN, A. Lux Pulchritudinis: Sobre Beleza e Ornamento em Leon Battista Alberti. São Paulo: Annablime Clássica; Fapesp, 2012

MENDONÇA, Isabel; COUTINHO, Maria João Pereira; FERREIRA, Sílvia. Editorial. A Arte do Ornamento: sentidos, arquétipos, formas e funções. Revista de História da Arte, série W, nº 08, Lisboa, p.3-4, dezembro de 2019.

Downloads

Publicado

2020-05-01

Como Citar

SOBRINHO, M. Alguns usos do ornamento na arte contemporânea: Roy Lichtenstein, Ana Elisa Egreja e Cristina Iglesias. Palíndromo, Florianópolis, v. 12, n. 27, p. 134-146, 2020. DOI: 10.5965/2175234612272020134. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/17066. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Seção temática