A mãe de Tarsila: resgatando as obras para piano de Lydia do Amaral

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530408022023e0106

Palavras-chave:

Lydia do Amaral, piano, composições, compositores desconhecidos, mulheres compositoras

Resumo

Este artigo descreve a descoberta de um acervo de manuscritos para piano da compositora Lydia do Amaral (1855?-1948), que permaneceram em quase total desconhecimento até o ano de 2017, quando foram encontrados por familiares dentro de um báu em uma das fazendas da família, perto de Capivari (SP). Para melhor compreender o valor de suas obras, o artigo tem os seguintes objetivos: (1) realizar um breve resumo biográfico da compositora (baseado em entrevistas com seus familiares e em poucas fontes bibliográficas que a mencionam); (2) situar as obras dentro de seu contexto histórico, considerando também a situação e os limites impostos pela sociedade a uma compositora mulher no Brasil na época; (3) apresentar análises e descrições de trechos de três obras representativas do acervo. Como resultado, o artigo demonstra a alta qualidade composicional e refinamento artístico das peças de Lydia do Amaral, incentivando outros pianistas e pesquisadores a explorarem este acervo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Durval Cesetti, Federal University of Rio Grande do Norte

Durval Cesetti completou seu doutorado, mestrado e bacharelado na McGill University (Canadá). Seu trabalho de pesquisa sobre música brasileira tem gerado a publicação de várias partituras inéditas, disponíveis no site da Escola de Música da UFRN. Seus artigos foram publicados em periódicos como The Musical Times, Per Musi, Latin American Music Review e Musica Hodie. Como camerista, colabora frequentemente com inúmeros músicos de renome internacional e, como solista, apresentou-se com diversas orquestras, sob a regência de maestros como André Muniz, Elena Herrera, Jean-Michaël Lavoie, Juan Paulo Gómez, Kirk Trevor e Linus Lerner. Em 2015, foi bolsista pós-doutoral da CAPES, atuando como Visiting Fellow da McGill University por um ano. Em 2016, realizou sua estreia no Carnegie Hall, a convite da Fundação Ars Activa, e recebeu o título de Professor Visitante Honorário do Conservatório de Música de Tianjin (China).

Nan Qi

Natural de Tianjin (China), a Profa. Nan Qi completou seu PhD em Educação Musical pela University of Western Ontario (Canadá), seu mestrado pela McGill University (Canadá) e seu bacharelado pelo Conservatório de Música de Tianjin (China). Seus interesses de pesquisa incluem temas como aprendizagem transformadora, cidadania artística, multiculturalismo, imigração e música comunitária. Apresentou seus trabalhos de pesquisa em várias conferências internacionais, em países como Estados Unidos, Irlanda, Brasil e China, e também publicou em periódicos como Per Musi (Brasil), Opus e Action, Criticism and Theory for Music Education. É Secretária de Adjunta de Relações Internacionais da UFRN, membro do conselho editorial da revista Canadian Music Educator e fundadora da rede de pesquisa CReArC (Copenhagen Centre for Research in Artistic Citizenship), que reúne professores de universidades do Quênia, Dinamarca, Suécia, Estados Unidos e Brasil. Tem mais de vinte anos de experiência ensinando piano e também é coordenadora do Coral Infantojuvenil da UFRN.

Referências

BARROS, Frederico. César Guerra-Peixe e Heitor Villa-Lobos: vanguarda, nacionalismo e nacionalismo de vanguarda. In: Anais do XIV Encontro Regional da ANPUH-RIO. Rio de Janeiro, p. 1-11, 2010.

CAPLIN, William. “Topics and Formal Function: The Case of the Lament”. In: MIRKA, Danuta (ed.), The Oxford Handbook of Topic Theory. Oxford: Oxford University Press, 2014, p. 415-452.

CESETTI, Durval. The narrative of a composer’s biography: some aspects of Szymanowski reception. The Musical Times, v. 150, p. 42-50, Autumn 2009.

CESETTI, Durval. Entrevista de Maria Clara Estanislau do Amaral. Natal, 20 dez. 2022. Entrevista.

CESETTI, Durval. Entrevista de Tarsila (Tarsilinha) do Amaral. Natal, 22 dez. 2022. Entre-vista.

CITRON, Marcia J. “Women and the Lied, 1775-1850”. In BOWERS, Jane; TICK, Judith (ed.), Women making music. Urbana and Chicago: University of Illinois Press, 1986, p. 224-248.

CREPALDE, Neylson J. Villa-Lobos: uma manifestação cultural nacional. Musica Hodie, v. 12, n. 1, p. 232-41, 2012.

FREIRE, Vanda Lima Bellard; PORTELLA, Angela Celis H. Mulheres pianistas e composi-toras, em salões e teatros do Rio de Janeiro (1870-1930). Cuadernos de Música, Artes Visua-les y Artes Escênicas, v. 5, n. 2, p. 61-78, 2010.

KERMAN, Joseph. How we got into analysis, and how to get out. Critical Inquiry, v. 7, n. 2, p. 311-331, 1980.

MOITEIRO, Rita de Cássia. Compositoras brasileiras e o processo de criação musical: uma análise aplicada à musicologia de gênero. Dissertação (Mestrado em Música) - USP, Ribei-rão Preto, 2015.

MOTA, Gisele Pires. Compositoras no Acervo Hermelindo Castello Branco: resgate e divul-gação da biografia e produção cancional de Letícia de Figueiredo e Nênia de Carvalho Fer-nandes. In: Anais do I Simpósio Internacional Música e Crítica. Pelotas (RS), p. 125-32, 2017.

RICE, John A. The morte: a galant voice-leading schema as emblem of lament and composi-tional building-block. Eighteenth-Century Music, v. 12, n. 2, p. 157-181, 2015.

SANTOS, Sônia Duarte. Um diálogo cultural: Tarsila do Amaral. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2012.

SILVA, Lucas Eduardo da. Nacionalismo, neofolclorismo e neoclassicismo em Villa-Lobos: uma estética dos conceitos. Dissertação (Mestrado em Artes) ,- USP, São Paulo, 2011.

SILVA, Dalmo Souza e. Tarsila do Amaral: ensaio sobre “brasilidade”. Extraprensa, ano IX, n. 16, p. 55-60, 2015.

SOUZA LIMA, João de. Moto perpétuo - autobiografia do maestro Souza Lima. São Paulo: Ibrasa, 1982.

VIANA, Janaína Pereira; ARAGÃO, Daniela Pedreira. Abre alas: subversão e inovação em Chiquinha Gonzaga. Monografia (Especialização em Literatura, Estudos Culturais e Outras Linguagens) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina, 2015.

VOLPE, Maria Alice. Compositores românticos brasileiros: estudos na Europa. Revista Bra-sileira de Música, v. 21, p. 51-76, 1994-95.

WHITE, Hayden. “The historical text as literary artifact”. In: ROBERTS, Geoffrey (editor), The history and narrative reader. London & New York: Routledge, 2001, p. 221-36.

WHITESELL, Lloyd. Men with a past: music and the “anxiety of influence”. 19th-Century Music, v. 18, n. 2, p. 152-67, 1994.

ZHUO, Melody. The reception of Cécile Chaminade’s music and the idea of the woman composer. Senior Honor Thesis (Bachelor of Music) - University of North Carolina at Chapel Hill, Chapel Hill, 2021.

Downloads

Publicado

2023-10-02

Como Citar

CESETTI, Durval; QI, Nan. A mãe de Tarsila: resgatando as obras para piano de Lydia do Amaral. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0106, 2023. DOI: 10.5965/2525530408022023e0106. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/23641. Acesso em: 25 maio. 2024.