A pandemia cantada pelas crianças

composição coletiva de canções em aulas remotas na escola básica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530406022021235

Palavras-chave:

Composição musical, Covid-19, Crianças, Sociologia da infância

Resumo

Em diálogo com o campo da Sociologia da Infância, este artigo busca analisar as canções compostas por seis turmas de estudantes dos 3ºs aos 5ºs anos do Ensino Fundamental I de uma escola particular da cidade de São Paulo. Tais canções foram compostas no contexto da pandemia de Covid-19, que submeteu as crianças desta escola a aulas remotas. Valendo-se da música, entendida aqui como jogo, as crianças dão forma poética e musical à situação adversa pela qual estavam passando. As composições desses grupos lançam luz e provocam reflexões tanto sobre o fazer musical da infância, quanto sobre a maneira como estes meninos e meninas apreendem e (re)criam as relações que estabelecem e os contextos onde se inserem.

Referências

ALVES, R. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. 13. ed. Campinas: Papirus, 2012.

BEINEKE, V. A composição no ensino de música: perspectivas de pesquisa e tendências atuais. Revista da Abem, v. 16, n. 20, p. 19-32, set. 2008. Disponível em: http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view/245/177. Acesso em: 31 jul. 2020.

BEINEKE, V. Aprendizagem criativa na escola: um olhar para a perspectiva das crianças sobre suas práticas musicais. Revista da Abem, v. 19, n. 26, p. 92-104, jul./dez. 2011. Disponível em: http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view/177/112. Acesso em: 31 jul. 2020.

BEINEKE, V. Crianças como críticos musicais em sala de aula: processos intersubjetivos na aprendizagem criativa. Opus, v. 24, n. 1, p. 153-166, jan./abr. 2018. Disponível em: https://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/article/view/opus2018a2407/pdf. Acesso em: 31 jul. 2020.

BEINEKE, V. Ensino musical criativo em atividades de composição na educação básica. Revista da Abem, v. 23, n. 34, p. 42-57, jan./jun. 2015. Disponível em: http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view/531/441. Acesso em: 31 jul. 2020.

BEINEKE, V. Processos intersubjetivos na composição musical de crianças: um estudo sobre a aprendizagem criativa. Tese (Doutorado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

BENJAMIN, W. Brinquedo e brincadeira. Observações sobre uma obra monumental. In: BENJAMIN, W. Magia e Técnica, Arte e Política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas v. I. Trad. Sergio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994a. p. 249-253.

BRITO, M. T. A. Hans-Joachim Koellreutter: ideias de mundo, de música, de educação. São Paulo: Peirópolis; Edusp, 2015.

BRITO, M. T. A. Música, infância e educação: jogos do criar. Música na Educação Básica, v. 5, n. 5, p. 100-113, 2013. Disponível em: http://abemeducacaomusical.com.br/revista_musica/ed5/artigo8.pdf. Acesso em: 4 ago. 2020.

BRITO, M. T. A. Música na educação infantil: propostas para a formação das crianças. São Paulo: Peirópolis, 2003.

BRITO, M. T. A. Por uma educação musical do pensamento: novas estratégias de comunicação. Tese (Doutorado em Comunicação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

BRITO, M. T. A. Um jogo chamado música: escuta, experiência, criação, educação. São Paulo: Peirópolis, 2019.

CAMPOS, M. C. A educação musical e o novo paradigma. Rio de Janeiro: Enelivros, 2000.

CORSARO, W. A. Sociologia da infância. Trad. Lia Gabriele Regius Reis. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DELALANDE, F. A música é um jogo de criança. Trad. Alessandra Cintra. São Paulo: Peirópolis, 2019.

DELEUZE, G. Lógica do sentido. Trad. Luiz Roberto Salinas Fortes. São Paulo: Perspectiva, 2003.

FONTERRADA, M. T. O. Ciranda de sons: práticas criativas em educação musical. São Paulo: Editora Unesp Digital, 2015.

FONTERRADA, M. T. O. De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação. 2. ed. São Paulo: Editora Unesp; Rio de Janeiro: Funarte, 2008.

FRANÇA, C. C.; SWANWICK, K. Composição, apreciação e performance na educação musical: teoria, pesquisa e prática. Em pauta, v. 13, n. 21, p. 5-41, dez. 2002. Disponível em: http://ceciliacavalierifranca.com.br/wp-content/themes/cecilia/downloads/textos/artigos/019_em_pauta.pdf. Acesso em: 31 jul. 2020.

JAMES, A. Agency. In: QVORTRUP, Jens; CORSARO, William A.; HONIG, Michael-Sebastian (ed.). The Palgrave handbook of childhood studies. New York: Palgrave Macmillan, 2009. p. 34-45.

JAMES, A.; PROUT, A. (ed.). Constructing and reconstructing childhood: contemporary issues in the sociological study of childhood. London, New York: Falmer Press, 1990.

KOELLREUTTER, H.-J. O espírito criador e o ensino pré-figurativo. In: KATER, Carlos (org.). Cadernos de estudo: educação musical: especial Koellreutter. São João del-Rei: Fundação Koellreutter, 2018. p. 94-102.

MAYALL, B. Towards a sociology for childhood: thinking from children’s lives. Buckingham: Open University Press, 2002.

PACHECO, J; PACHECO, M. F. Escola da Ponte: uma escola pública em debate. São Paulo: Cortez, 2015.

QVORTRUP, J. Childhood as a structural form. In: QVORTRUP, Jens; CORSARO, William A.; HONIG, Michael-Sebastian (ed.). The Palgrave handbook of childhood studies. New York: Palgrave Macmillan, 2009. p. 21-33.

OSTROWER, F. Criatividade e processos de criação. Petrópolis: Vozes, 2009.

SALLES, P. P. A reinvenção da música pela criança: implicações pedagógicas da criação musical. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

SARMENTO, M. J. As culturas da infância nas encruzilhadas da 2ª modernidade. In: SARMENTO, M. J.; CERISARA, A. B. Crianças e miúdos: perspectivas sociopedagógicas da infância e educação. Porto: Asa, 2004. p. 9-34.

SARMENTO, M. J. Imaginário e culturas da infância. Braga: Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho, 2003. Disponível em http://titosena.faed.udesc.br/Arquivos/Artigos_infancia/Cultura%20na%20Infancia.pdf. Acesso em: 4 de ago. 2020.

SARMENTO, M. J.; TREVISAN, G. A crise social desenhada pelas crianças: imaginação e conhecimento social. Educar em Revista, Edição Especial n. 2, p. 17-34, set. 2017.

SCHAFER, M. O ouvido pensante. Trad. Marisa Trench de O. Fonterrada, Magda R. Gomes da Silva, Maria Lúcia Pascoal. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1991.

SWANWICK, K. A Basis for Music Education. London: Routledge, 1979.

SWANWICK, K.; TILMAN, J. The sequence of musical development: a study of children’s composition. British Journal of Music Education, Cambridge: Cambridge University Press, v. 3, p. 305-339, 1996.

VINCENZI, A. La formación del educador musical latinoamericano. In: BATRES, E.; GAINZA, V. H. (org.). La formación del educador musical latinoamericano. Cuadernos de Reflexión. Guatemala, C.A.: Avanti – Fladem, 2015. p. 31-40.

Downloads

Publicado

2021-09-10

Como Citar

FRAGOSO, D. A pandemia cantada pelas crianças: composição coletiva de canções em aulas remotas na escola básica. Orfeu, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 235-266, 2021. DOI: 10.5965/2525530406022021235. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/18506. Acesso em: 18 set. 2021.