Arreda Boi: a brincadeira do Boi-de-mamão como resistência e profanação no processo educativo das culturas populares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2358092521222019009

Palavras-chave:

cultura popular, brincadeira, profanação, Boi-de-mamão

Resumo

Este artigo propõe-se a olhar para a brincadeira popular do Boi-de- mamão, tradicional no litoral catarinense, do grupo Arreda Boi da localidade da Barra da Lagoa, situada no município de Florianópolis (SC), a partir da minha experiência na condição de artista, arte educadora e brincante participante do grupo, num período onde a arte e a cultura popular estiveram muito próximas das políticas públicas de cultura. Esse olhar visa refletir sobre a permanência da brincadeira na comunidade, analisando os períodos de existência do grupo e traçar alguns questionamentos no que se refere à sustentabilidade, desenvolvimento e transformações na estrutura do grupo, abordando o conceito de brincadeira e jogo num aspecto de resistência frente à pressão das elites para a homogeneização da cultura.

Biografia do Autor

Sonia Laiz Vernacci Velloso, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Área de artes cenicas, Licenciada e Bacharela em Teatro, mestra em Teatro, professora substituta no curso de dança da FURB.

Downloads

Publicado

2019-12-19

Como Citar

Velloso, S. L. V. (2019). Arreda Boi: a brincadeira do Boi-de-mamão como resistência e profanação no processo educativo das culturas populares. Revista NUPEART, 22, 09-29. https://doi.org/10.5965/2358092521222019009