Do amor entre mulheres ao amor entre bonecas: relato de uma atriz e seus processos criativos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034702232020303

Palavras-chave:

Teatro de animação, mulheres artistas, processo criativo, amor entre mulheres

Resumo

Este artigo relata parte de dois processos artísticos em teatro de animação que a autora desenvolveu durante o curso de Mestrado em Artes Cênicas na UFU (Universidade Federal de Uberlândia). O estopim criativo foi a necessidade da autora em conhecer mais espetáculos em teatro de formas animadas que mostrassem histórias de amor entre mulheres (como lésbicas e bissexuais), uma vez que ela mesma é homossexual. Esta exposição traz reflexões e criações realizadas com teatro de sombras, teatro de objetos e teatro lambe-lambe, além de dialogar com artistas mulheres que foram inspiração e grande influência nas experiências cênicas e espetáculo criado pela respectiva autora.

Biografia do Autor

Tuany Fagundes, UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina

Atriz, Pesquisadora e Professora. Doutoranda em Teatro na UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina). Mestra em Artes Cênicas pela UFU (Universidade Federal de Uberlândia) (2018 a 2020). Graduada em Licenciatura e Bacharelado em Teatro na UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina) (2011 a 2015). Desde 2014, integrante e co-fundadora da entreAberta Cia Teatral, com foco na investigação e criação de obras teatrais em teatro de formas animadas, mais especificamente em teatro de sombras. Professora de Artes no ensino público estadual de Belo Horizonte/MG, para Anos Finais do Ensino Fundamental e EJA (Ensino de Jovens e Adolescentes) (2019). Principais áreas de interesse para atuação e pesquisa: teatro de formas animadas, construção de silhuetas e bonecos e processos criativos.

 

Downloads

Publicado

2020-12-18

Como Citar

FAGUNDES, T. Do amor entre mulheres ao amor entre bonecas: relato de uma atriz e seus processos criativos. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 303-317, 2020. DOI: 10.5965/2595034702232020303. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/18352. Acesso em: 26 set. 2021.